Qual a diferença entre marketing e propaganda?

Qual a diferença entre marketing e propaganda?

4769
17
SHARE
palavras jogadas

Uma das maiores confusões que ocorre com empreendedores iniciantes é achar que marketing é a mesma coisa que propaganda.

Na verdade, apesar de estarem relacionadas, são áreas de conhecimento separadas.

Entendendo o conceito de marketing

A maioria de nós costuma ter uma visão bem detalhada acerca do funcionamento do nosso próprio negócio.

Só que a questão é que o objetivo principal de qualquer empresa não está nela mesma, mas em atender demandas (necessidades e desejos) de um público.

É preciso criar caminhos que façam com que cada vez mais consumidores possam eleger a sua marca dentre todas as outras disponíveis no mercado, que fortaleçam a ideia de que o que você oferece é, de fato, melhor para o cliente.

E não apenas em um momento isolado, mas sempre.

A questão está em criar sólidas bases para a sua marca que favoreçam essa predileção.

Uma boa maneira de começar é pensando nos 4 pilares do marketing: produto, público, praça e preço.

  • O produto (ou serviço) deve ser pensado em relação ao que já oferecido no mercado, os diferenciais e o que o torna melhor – e mais atraente – do que o da concorrência ;
  • O processo de venda também deve incluir, obrigatoriamente, um público.
    É preciso saber quem são as pessoas interessadas no que a sua empresa tem a oferecer, quais as questões que elas desejam e precisam resolver a partir da compra.
  • A praça compreende o formato de distribuição, ou seja, os canais pelos quais o público pode adquirir o produto, entre pontos-de-venda físicos e virtuais.
  • E, finalmente, é preciso definir um preço competitivo e acessível para o público estabelecido.

É preciso fazer um desenho que leve em consideração a importância de cada um dos pontos acima, tanto separadamente quanto em conjunto, para a sua empresa alcançar e manter o sucesso.

Ou seja, analisar o marketing para agregar cada vez mais valor para a marca, conquistando uma fatia cada vez maior de mercado.

O marketing é uma parte da estratégia

A análise de marketing começa muito antes de pensarmos em como fazer uma propaganda persuasiva.

O marketing define quem é a empresa, quem é seu cliente, quais os diferenciais dos produtos/serviços, etc.

É a partir desse conjunto que será possível definir propagandas que transmitam com a maior exatidão possível a sua mensagem de marketing.

Como parte de qualquer boa estratégia, o marketing exige a definição de objetivos a curto, médio e longo prazo, a priorização de ações e a definição de indicadores de sucesso.

Isso significa pensar de forma realista, traçando metas que sejam possíveis dentro do prazo, realidade da empresa e do mercado e a partir dos investimentos realizados.

Para se aprofundar no tema, recomendo: As características de um bom plano de marketing.

E a propaganda, o que é?

Para poder entender a diferença entre marketing e propaganda, é preciso conhecer cada um dos assuntos.

Abordei, até agora, o primeiro e sua relação com o segundo.

Mas vamos nos dedicar a conhecer e conceituar a propaganda e seu universo.

Falamos acima sobre persuadir o cliente, transmitir mensagens de marketing que o ajudem a se decidir pela sua marca, seus produtos e serviços.

A propaganda entra em cena nesse momento, utilizando diversos canais de comunicação (físicos e virtuais) para difundir publicamente cada mensagem da forma mais atraente possível.

Propaganda não é meramente informativa, ela não é jornalística (embora também tenha compromisso com a verdade).

A questão aqui é buscar convencer a pessoa que lê o flyer, vê o comercial, a ficar, no mínimo, curiosa o suficiente para dar uma chance à sua marca na próxima vez que precisa de um determinado produto.

É por isso que a escolha de cada item que compõe a propaganda é tão essencial: dos atores, à arte e aos meios.

Porque ela acaba sendo o seu cartão de visitas.

A propaganda é uma parte do marketing

Depois que você entendeu profundamente quais são as demandas do seu cliente e como você irá satisfazê-las, existe uma questão um pouco complicada: seu cliente ainda não sabe que você existe.

Com tantas marcas, tantas informações, seu cliente precisa não apenas estar diante da sua marca, mas reconhecê-la, identificá-la.

Somente assim ele poderá se dar conta da sua presença e estabelecer uma relação de confiança em grau suficiente para efetuar a compra.

Tanto o marketing como a propaganda têm um denominador comum: o foco no cliente.

Todos os esforços são voltados para mostrar e fortalecer as funcionalidades do que é oferecido.

Podem existir duzentas marcas de shampoo anticaspa no mercado, mas é preciso se concentrar em apresentar o que o torna melhor, seja na formulação, no tempo para a obtenção dos resultados, o preço em relação à concorrência, a escolha dos ingredientes, a preocupação com o meio ambiente…

É a partir desse conjunto de características que você dará as bases para que o público possa se decidir pelo que é melhor para ele.

Ganha quem for o melhor.

Para fazer boas vendas, a percepção da sua empresa na cabeça do cliente precisa passar de “Quem é você?” pra “Gostei muito da compra que fiz e estou te recomendando para meus amigos!”.

Experimente até achar os melhores canais de divulgação

Existem duas coisas sensacionais sobre a propaganda:

  1. Você nunca terá certeza absoluta se ela irá alcançar os objetivos do plano de marketing.
  2. O que funciona para uma empresa não necessariamente funcionará para outras.

Com essas duas premissas em mente, você precisa ter consciência de que para ser líder do seu mercado é preciso interagir o máximo possível com as pessoas (clientes, fornecedores, parceiros, formadores de opinião do setor, etc.) para ter um conhecimento cada vez maior sobre a sua área de atuação e o seu posicionamento de mercado.

E testar diferentes formas de propaganda.

É como a maioria das coisas na vida: o tempo e as experiências vão trazendo a sabedoria.

Conforme você ganha conhecimento sobre o que funciona e o que não funciona, a probabilidade de acertos aumenta muito.

Seja um verdadeiro cientista: elabore hipóteses (plano de marketing), faça testes dos diferentes meios de se comunicar com o cliente (propaganda) e revise sua estratégia a partir dos resultados obtidos.

Unindo forças: marketing e propaganda em prol da sua marca

Diferentes e complementares, marketing e propaganda devem caminha sempre de mãos dadas.

A construção de uma marca forte passa sempre por uma boa estratégia, um planejamento eficaz, uma execução dedicada e uma avaliação constante.

Essa conjunção de fatores, com o passar do tempo, vai criar um ciclo produtivo, aumentando a capacidade de convencimento das suas propagandas e fazendo com que suas estratégias de marketing sejam cada vez mais certeiras.

A partir do momento em que o cliente tem uma resposta positiva sobre as expectativas geradas acerca de seu produto, ele vai procurar repetir essa experiência, além de também propagá-la.

Assim, a cada propaganda, essa relação se fortalece a partir de um reforço positivo.

Isso também significa que marketing e propaganda devem ser sempre repensadas e reavaliadas, de acordo com as novas realidades de mercado.

Nada é imutável e para se estar sempre na dianteira é preciso estar sempre de olho em quem vem atrás.

E a publicidade?

Algumas pessoas defendem que a propaganda se refere à propagação de ideias e valores de uma marca, enquanto a publicidade tem um cunho estritamente comercial.

Mas, no Brasil, o CENP (Conselho Executivo de Normas Padrão) considera publicidade e propaganda como sinônimos.

Eu também.

Na prática, não importa muito o nome que você usa e sim se você tem uma boa estratégia e sabe quais os melhores meios para chegar até o seu cliente.

Um exemplo bem interessante de aplicação de uma estratégia de marketing digital é o uso do Facebook para gerar novos negócios.

Para se aprofundar no tema, confira o e-book gratuito: Marketing no Facebook.

O interessante é pensar que embora tenham diferenças, marketing e propaganda (ou publicidade) têm por objetivo fazer com que a sua empresa cresça e apareça.

E num mercado de competição feroz, entre crises econômicas e políticas, a premissa é bastante tentadora.

Portanto, não deixe de investir no fortalecimento da sua marca para vender mais e melhor.

E, por falar em vendas – esse aspecto tão essencial para qualquer empreendimento – sugiro continuar a sua visita aqui no blog fazendo a leitura de outro artigo bem importante: Vendarketing – Como alinhar vendas e marketing para aumentar seus resultados.

A proposta é bem objetiva e, com certeza, vai ajudar você e sua empresa a alçar voos cada vez mais altos, sem abrir mão da segurança.

Abraços,
Millor Machado (fazendo o marketing e a propaganda do Empreendemia)

  • http://www.garimpodeideias.com.br Henrique

    Faltou falar que a propaganda e o marketing são parte de um projeto de branding (assim como administrativo, imprensa, ri, jurídico, rh, etc…)….nada como valorizar a marca da empresa!
    Abs

  • http://saiadolugar.com.br Millor Machado

    Teste, testando

  • http://caminhandojunto.blogspot.com Adriano Jornalista

    Muito bom o artigo, Millor.
    Didático e objetivo.

    • http://saiadolugar.com.br Millor Machado

      Muito obrigado Adriano!

      Fico feliz que tenha gostado da explicação.

      Abraços!

  • Paulo Rubini

    Texto com alguns equívocos, talvez de interpretação.
    “Como definido no post “O que é marketing?“, o marketing é a arte de planejar o antes, o durante e o depois do processo de vendas.” > esta não é a melhor definição de marketing, da mesma forma que propaganda não é MKT, mas parte dele, VENDAS não é MKT, mas parte vital para qualquer empreendimento e tratado pelo MKT como um dos aspectos determinantes no PEM.
    Segundo a AMA – American Marketing Association, em sua nova definição, de 2005, Marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor para os clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu público interessado.

    Assim, branding, que não é vendas, e afeita ao MKT, como outras áreas importantes no planejamento estratégico.

    Por fim, Propaganda, Publiciadade, RP e AI, são ferramentas de comunicação com aspectos e objetivos distintos dentro do P de promoção.

    Abs

  • Janyfary

    gostei muito da explicação ela esta muito detalhada, e facil de entender!! Parabens

  • Mauro Soares

    Entendo que Millor Machado tentou esclarecer da maneira mais simples possível, mas, nem de perto  publicidade e propaganda são sinônimos. Como Machado mesmo disse, propaganda tem o intuito de propagar uma ideia (conceito) e é por isso que chamamos de propaganda política, e não publicidade política, ali cada candidato tenta propagar seus ideais.
    Costumamos usar a propaganda e a publicidade juntas, exatamente porque a publicidade tem como objetivo tornar o seu produto/serviço “público” e com a intenção de vendas. Logo, torna-se muito interessante comunicar seu produto/serviço através de um conceito (propaganda), o que também ajudará nas vendas(publicidade). No exterior, esta aplicação conjunta destas duas nomenclaturas se chama “Advertising”. No Brasil, ainda usamos dois nomes para definir este casal que, normalmente, quando se trata de comunicação voltada para vendas, caminham juntos: publicidade e propaganda.
    Vale lembrar que publicidade e propaganda são ferramentas de marketing.
    Um abraço a todos, espero ter ajudado.

  • http://www.facebook.com/clickcool Clickcool Compras Coletivas

    Muito bom!

    EQUIPE CLICKCOOL COMPRAS COLETIVAS

    http://www.clickcool.com.br

  • JORGE FERNANDES

    millor , por favor diga 
    estes planos de marketing de redes funcionam, pois estou pensando em entrar e peço auxilio a um profissional
     obrigado JORGE FERNANDES

    • http://saiadolugar.com.br Millor Machado

      Oi Jorge,

      Acho que o maior problema do marketing em rede não é nem o seu formato, é o fato de contratar pessoas que não necessariamente tem conhecimento sobre o setor de atuação. Eu se fosse você focaria em uma área que você tenha mais experiência.

      Abraços

  • Edilene_miranda

    E a indicação do curso da Anhembi outra ferramenta de marketing? Merchandising? rs

    • http://saiadolugar.com.br Millor Machado

      Oi Edilene,

      Esse tipo de publicidade é conhecida como merchandising editorial. O merchandising tradicional é mais focado na parte de varejo.

      Abraços!

  • wilton cesar

    massa gostei!!! obg Millor abril mas minha mente!!
    eu to abrindo uma loja/ faço isso dota hora mas tenho que colocar
    em pratica hehehe

  • Leandrorebo

    que loco a resposta

  • http://www.dkjexpress.com.br/ DKJ Express suprimentos

    Na realidade o correto é dividir em 3 etapas:

    1 Marketing – elaborar o plano de marketing, definição de estratégia, etc.
    2 Comunicação – é um item correlativo ao plano de marketing e destinasse ao material a ser usado para comunicar a ideia, produto ou serviço, podemos citar por exemplo o desenvolvimento de um folheto, o fato de faze-lo é um item de comunicação.
    3 Propaganda – nesta etapa é definido os meios de comunicação para dar suporte ao plano de marketing desenvolvido, por exemplo: foi definido no plano de marketing que seria ideal para o novo produto executar uma ação de distribuição de folhetos para novos prospects, no marketing define a ação, em comunicação é feito o folheto e como será distribuído é a propaganda.

    Em relação a diferença de propaganda para publicidade, em termos podemos dizer que a publicidade é algo publicado e a propaganda é algo propagado, desta forma quando se faz um anuncio em determinada revista, ao desenvolver o anuncio está sendo desenvolvido uma publicidade que será propagada de acordo com a distribuição da revista, desta forma não se pode separar os termos publicidade e propaganda, ambos andam juntos, ao contrario por exemplo de um carro de som que faz anúncios  vejo muitos usarem com “nome da empresa publicidade” está errado, o correto é “nome da empresa propaganda” já que o som é propagado.

    E lembrando que marketing é o processo de planejar e executar a concepção, estabelecimento de preços, promoção e distribuição de ideias, bens e serviços a fim de criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais.

  • http://www.facebook.com/diegoleonardo.dasilva.5 Diego Gnomo Pleno Segredo

    Agora tenho mais certea ainda do curso que irei fazer na faculdade…

  • http://www.facebook.com/diegoleonardo.dasilva.5 Diego Gnomo Pleno Segredo

    Agora tenho mais certea ainda do curso que irei fazer na faculdade…