Plano de marketing para sua empresa: modelo básico

Plano de marketing para sua empresa: modelo básico

17608
3
SHARE
Anotando Plano de marketing em caderno

Para ter uma estratégia eficiente, que gera resultados, um passo é indispensável: o plano de marketing.

No post de hoje vamos apresentar para as empresas que querem se destacar no mundo online um modelo de plano de marketing, direcionando os leitores com os principais fatores para fazer um plano de sucesso.

Confira!

O composto de marketing e o plano de marketing

O composto de marketing é formado por cinco elementos fundamentais para realização de qualquer uma das tarefas e ações de um planejamento. Ele deve ser levado em consideração em cada uma das etapas. Ele também é conhecido como os cinco P’s do marketing, e listamos cada um deles a seguir:

Produto

O seu produto pode ser um bem tangível (produtos como utensílios domésticos, livros, computadores, etc.) ou intangível (serviços como transportes, agências de publicidade, telecomunicações, entre outros).

Ele deve resolver os problemas do consumidor e/ou surprir suas necessidades. Nesse setor, também são ofertados benefícios como garantia, frete grátis, embalagem diferenciada ou instalação gratuita.

Preço

O preço é definido pelo valor que o seu produto ou serviço tem para o consumidor. Normalmente, ele sofre variações durante a execução, mas é necessário determinar qual será o seu valor na etapa de planejamento.

Geralmente, um bom preço é aquele que cobre os custos do investimento e traz um retorno satisfatório à empresa. Ele também deve ser similar ao de outros produtos disponíveis no mercado, fazendo com que ele torne-se competitivo.

Praça

A praça se refere ao sistema operacional pelo qual o seu produto chega ao consumidor. Você  pode ter pontos de venda em alguns locais, oferecer serviços em casa ou ter um negócio virtual.

Também se refere à localização, estrutura, meios de distribuição e até mesmo de relacionamento com fornecedores, representantes, varejistas e distribuidores.

Promoção

A promoção se refere aos meios de influência de consumo do seu produto. Ou seja, como você irá incentivá-lo a ter o ímpeto de compra, gerando demanda por aquilo que você vende.

Está conectada aos canais de comunicação com o consumidor, e em quais estratégias serão utilizadas para capturá-lo e, claro, retê-lo como cliente fiel. Geralmente, é alicerceada por três objetivos:

  • Informar aos prospects a existência do produto ou suas vantagens;
  • Revelar onde e como obter esse produto;
  • Relembrá-lo da existência do produto.

A promoção pode variar desde eventos presenciais a canais de comunicação online e offline. Televisão, rádio, flyers, banners, outdoors, multimídia, revistas, jornais, email marketing, redes sociais, links patrocinados, marketing de conteúdo, etc.

Também se relaciona a branding, logo, identidade visual, publicidade, propaganda, marketing de patrocínio, telemarketing, etc. Tudo isso está ligado à promoção, e deve ser determinado na etapa do planejamento.

Pessoas

As pessoas são um elemento primordial para a sustentabilidade de um negócio. São elas as responsáveis pela execução das tarefas que garantem uma entrega de produto ou serviço de qualidade. Sendo assim, é preciso que todos os colaboradores e funcionários conheçam a fundo o funcionamento operacional da empresa, tal qual seus objetivos e metas.

Apresentar um plano de marketing às pessoas fará com que compreendam e saibam se estão ou não fazendo um trabalho alinhado às estratégias traçadas.

A maior preocupação desse critério é a motivação para persistir e manter o funcionamento do negócio. Por isso, relaciona-se com treinamentos, confraternizações, políticas de recompensa e reconhecimento e fazer um bom serviço de recrutamento.

Somente com o entendimento claro das funções, assim como a compreensão de que cada uma delas é fundamental para o funcionamento do negócio, uma empresa pode prosperar.

Aqui também são definidos os sistemas de comunicação a ser utilizados para relacionar-se com os colaboradores. Muitos especialistas dizem que os funcionários de uma empresa, além de sua funcionalidade prática, são também importantes ferramentas de promoção. O estímulo ao bem-estar, a premiação ante os bons resultados, entre outros fatores, podem influenciar diretamente na lucratividade da empresa.

A pesquisa de mercado

Também chamadas de surveys, as pesquisas de mercado são um elemento fundamental para um planejamento de marketing. Ela é utilizada para compreender a percepção do consumidor em relação a uma marca, serviços e demais aspectos relacionados, como a propaganda.

Elas são uma grande vantagem para auxiliar na tomada de decisões, antecipar problemas e solucioná-los, além de servir de parâmetro no planejamento de marketing.

Uma pesquisa de mercado pode e deve ser realizada constantemente, mas é um instrumento de verificação essencial na etapa de planejamento. Ela revelará informações relevantes e podem predizer se um negócio é economicamente viável, observar dados sobre demanda e oferta, além de ser a base para ajustes para pequenas, médias e grandes empresas.

Elas podem ser fonte de dados internos, quando é realizada no microambiente de um negócio, ou seja, com os próprios funcionários da empresa; ou externos, trazendo informações relacionadas à expectativa do consumidor, nível de satisfação e nível de conhecimento dos serviços oferecidos.

Além disso, pode revelar notícias tocantes à concorrência, tendências mundiais, tecnologia e hábitos de consumo. De modo que a pesquisa de mercado é uma das mais poderosas ferramentas para a preparação de um planejamento.

Existem algumas etapas a serem executadas em uma pesquisa de mercado.

Na ordem, são elas:

  • Definição dos objetivos
  • Planejamento da pesquisa
  • Metodologia
  • Técnica
  • Amostra
  • Prazo
  • Custo
  • Trabalho de campo
  • Análise dos resultados
  • Apresentação dos resultados

Para tal, é preciso saber qual é a finalidade do estudo e o que será feito com os resultados. Assim, você terá em mãos o chamado briefing da sua pesquisa.

Há também algumas diferenciações com relação aos tipos de pesquisa a serem realizadas.

Quantitativa

Baseadas em estatísticas, que geralmente são destinadas a um grande número de pessoas. Você provavelmente já participou de alguma pesquisa desse tipo, respondendo a questionários rápidos e basicamente diretos.

A grande vantagem desse tipo de pesquisa é exatamente a possibilidade de se ter uma grande amostra, produzindo dados generalizados. Além disso, os valores costumam ser inferiores aos necessários a uma pesquisa qualitativa.

Qualitativa

De caráter comportamental, que visa medir as hipósteses levantadas sobre um problema. Essas pesquisas são extremamente minuciosas, portanto são elaboradas com um número menor de pessoas.

Elas podem ser realizadas através de grupos focais (dinâmicas coletivas situacionais com pequenos agrupamentos), pesquisas individuais ou etnografia (técnica em que há inserção de um profissional em um grupo específico).

Elas revelam aspectos mais profundos sobre o comportamento do consumidor, extraindo dados cognitivos, emocionais e motivacionais. Ela também é dinâmica e flexível, ao passo em que a pesquisa quantitativa possui perguntas padronizadas. Além disso, os dados recolhidos nesse tipo de pesquisa são interpretativos e extremamente específicos.

Pesquisa combinada

Agrega os dois tipos anteriores simultaneamente. Vale frisar que a pesquisa de mercado pode ser realizada tanto pessoalmente quanto online. Além disso, a segmentação também é um elemento importante, já que cada produto é voltado a um público determinado. Ela pode variar por critérios geodemográficos, socioeconômicos, psicográficos, comportamentais, etc.

Respondendo às principais perguntas de um planejamento de marketing

Algumas questões são fundamentais para a pauta de qualquer planejamento de marketing. Elas são a essência da elaboração da estratégia, e servirão para análise e desenvolvimento tático da execução. Abaixo, observe quais são elas e saiba para que servem.

Onde estamos?

A primeira pergunta do planejamento de marketing dará a resposta que servirá de referência  ao diagnóstico, onde são observados dados de macroambiência (sociedade, cultura, economia, tecnologia, política, esfera jurídica e outros critérios incontroláveis) e microambiência externa (mercado, fornecedores, patrocinadores, parceiros, clientes, concorrentes, público, etc.) e microambiência interna (funcionários, orçamento, produção, estrutura, comercial, recursos humanos, marketing e outras variáveis controláveis).

A resposta para essa pergunta é a base para o início do planejamento, e servirá como parâmentro para posterior análise após a aplicação das táticas elaboradas.

Para onde queremos ir?

Respondendo a essa pergunta, são definidos os objetivos da organização, os objetivos do marketing e traçará as metas a serem alcançadas no final da execução. Ela é muito importante, pois só diante de uma boa elucidação é possível determinar se ações foram, num cômputo geral, positivas ou negativas.

Como chegaremos lá?

Na última resposta, será definido o plano tático, ou seja, quais serão as propostas para alcance dos objetivos previamente determinados.

Vale frisar que, aqui, é preciso elaborar estratégias segmentadas para cada um dos stakeholders, incluindo clientes, prospects, imprensa, influenciadores, investidores, colaboradores, fornecedores, distribuidores, funcionários, etc.

A Análise SWOT

Uma das mais consagradas estratégias de planejamento é a Análise SWOT, uma ferramenta estrutural do ramo da administração que tem o objetivo de avaliar o ambiente interno e externo, criar metodologias de negócios e otimizando a performance de empresas. Em resumo, ela visa ajuda a manter os pontos fortes, reduzir a intensidade dos pontos fracos, usufruir de oportunidades e proteger de ameaças.

SWOT é um acrônimo das palavras no idioma americano Strenght, Weaknesses, Opportunities e Threats, que traduzindo para o português seriam, respectivamente: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Ou seja, ela não só ajudará a traçar estratégias de potencialização ofensiva, como previamente se preparar para ações defensivas e proteger as debilidades e vulnerabilidades de um negócio.

A importância de um cronograma

O cronograma será o responsável por orientar cada etapa, datando e especificando quando e onde as ações serão executadas. Por isso, ele deve ser elaborado com todo o cuidado.

Geralmente, um cronograma não exige um alto nível de complexidade, ao menos da parte que será apresentada à equipe. Faça um quadro tabelado, estabelecendo as ações, os responsáveis por ela, a data em que será realizada e os valores para cada uma.

Além disso, em um nível mais detalhado, faça uma lista de tudo que você precisará para executá-las. Muitos detalhes podem ser pequenos, mas podem ser vitais para o sucesso do planejamento, como por exemplo, um evento que exige crachás de credenciamento para permitir a entrada dos seus funcionários.

É necessário realizá-lo como um passo a passo, para evitar complicações de última hora e transtornos que podem impedir o sucesso da sua estratégia.

O planejamento de Marketing Digital

Atualmente, é impossível ignorar o fato de que a sociedade vive em rede. Redes sociais, blogs, sites, email, smartphones, games, etc. Portanto, é muito importante definir simultaneamente ao planejamento de marketing, os projetos que serão aliados a ele no ambiente digital. Uma má estratégia online pode comprometer todos os resultados de um negócio, seja ele um ecommerce ou uma organização com escritórios ou pontos de vendas.

O propósito final de um planejamento de marketing é, segundo as palavras de Malcom McDonald, diretor da Cranfield School of Management,  “identificar e criar uma vantagem competitiva e sustentável”.

Uma estratégia de marketing online deve ser integrada, levando em consideração os aspectos do marketing tradicional, tal qual o mix de marketing digital, que inclui mídias sociais, email, redes sociais, sites de produto, lojas e canais, mobile marketing, sites, hotsites, fóruns virtuais, links patrocinados, etc.

Em muitos aspectos, o planejamento de marketing digital é similar ao planejamento de marketing offline. Porém, o recolhimento de dados é facilitado por diversas ferramentas disponíveis na internet. Abaixo, listamos alguns importantes aspectos dessa estratégia.

Análise de macroambiência online: facilitada no ambiente online devido à riqueza de plataformas analíticas, como o Google Analýtics, SEMRush e Moz. Elas podem revelar informações importantes sobre hábitos de consumo, concorrência, cenário político, tecnológico e sócio-cultura.

Análise de microambiência online: na internet, tudo é mensurável. Devido a isso, é muito importante preparar-se para o recolhimento de informações. Dados relevantes relacionados a tráfego, Searching Engine Optimization (SEO), monitoramento social, experiência do usuário (UX) e email marketing são altamente eficazes para se realizar uma análise das capacidades internas de um negócio digital.

Nas redes sociais: Seekr, Scup, Hootsuite, TweetStats, TweetAnlyzer, Like Alyzer, FanPage Karma, Klout, SocialBakers, entre outros, podem ser grandes aliados no recolhimento de dados.

Além disso, plataformas como o Facebook e o Twitter possuem ferramentas próprias de recolhimento de méticas, o Facebook Insights e o Twitter Analytics.

Quando o assunto é SEO: ferramentas como o SimilarWeb, o SEMRush, o WooRank, o SEO Quake e o Google Trends o podem ser extremamente úteis. Elas revelam dados como volume de buscas, termos e palavras-chave mais buscados, regiões mais ativas, compara dados concorrentes, etc.

Já no email marketing: há recursos disponíveis em plataformas como o MailChimp, E-Goi, GetResponse, Constant Contact, Emma e Mad Mimi para recolhimento de informações relacionadas a taxa de abertura, taxa de cliques, taxa de novos cadastrados, taxa de descadastramentos, custo de campanha, etc.

***

Com essa informações você deve estar pronto para criar um excelente plano de marketing.

Evite os erros mais graves na sua campanha de Marketing digital e usufrua dos resultados!

  • MARIA DA GUIA SILVA

    Quero orientação para elabora um projeto de marketing o espelho do projeto é possível?

  • ana silva

    Preciso de um espelho para montar um projeto de mkt. Alguem pode me fornecer.

  • Luis Gandini

    Opá, gostei muito do artigo! Na minha opinião, para começar qualquer negócio tem que ser feito uma pesquisa de mercado e um plano de marketing e muitas vezes por falta de conhecimento do empreendedor essas pesquisas são feitas depois que a empresa já foi aberta e está em pleno funcionamento. Falo com conhecimento de causa, eu mesmo olhei para os meus resultados com bastante otimismo e no final acabei tendo que vender a minha primeira empresa para não tomar um prejuízo enorme. http://comovendermaisfacil.com.br/5m35