marketing sensorial

Marketing Sensorial: Como isso ajuda o seu negócio?

Criar um estímulo no seu público pode ser uma grande sacada! Desde pequenos, nós conhecemos o mundo através de 5 sentidos: o olfato, o tato, a visão, a audição e o paladar.

Criar um estímulo no seu público pode ser uma grande sacada! Desde pequenos, nós conhecemos o mundo através de 5 sentidos: o olfato, o tato, a visão, a audição e o paladar.

A partir do momento que é criado uma associação com um destes sentidos, você dá uma oportunidade a mais da sua marca provocar uma boa memória no consumidor.

Neste artigo nós vamos falar sobre o marketing sensorial e sobre as diferentes formas que essa estratégia pode ser usada no seu negócio!

O que é de fato marketing sensorial?

O marketing sensorial surgiu na Inglaterra, mas já conquistou o mundo. É uma forma muito forte de comunicação com as pessoas, pois todas elas terão pelo menos um destes 5 sentidos em comum.

No outbound marketing – ou seja, na forma clássica de marketing – a comunicação era basicamente feita através dos aspectos visuais – vitrines, cartões de visita, organização do espaço físico são alguns exemplos.

Com a necessidade de aumentar as vendas, surgiu o marketing sensorial, que mistura outras sensações para envolver os consumidores.

Este tipo de estratégia mexe com o subconsciente das pessoas e influencia diretamente no comportamento de compra de um consumidor.

Tornar o ambiente propício para a lembrança, usando ações que possam estimular um destes sentidos, é explorar de forma estratégica elementos que são naturais da vida humana.

Se ainda não se convenceu sobre isso, veja as vantagens que o marketing sensorial pode proporcionar para o seu negócio!

Quais são as vantagens do marketing sensorial?

Trabalhar com o marketing sensorial pode aumentar as suas vendas e ajudar no processo de fidelização dos clientes.

A partir do momento que você trabalha o subconsciente de alguém, as chances de você trazer uma boa lembrança depois de um tempo são transformadas em novas oportunidades de venda.

Além do mais, assim como a marca tem a função de identificar e diferenciar um produto ou serviço, o marketing sensorial também vai criar essa identificação e diferenciação dos demais.

Um cheiro pode se tornar inconfundível, não é mesmo? Ou um sabor que jamais será reproduzido por outro restaurante, são alguns exemplos.

Usar o sensorial é criar outras formas de se comunicar e de gerar lembranças.

Mas não é só sair usando essa estratégia, existem algumas coisas que devemos tomar cuidado!

Planeje bem antes de associar a sua marca a algum destes 5 sentidos!

Já falamos sobre isso, mas é importante relembrar! O marketing sensorial mexe com a subconsciência humana, ele confirma as lembranças.

Por isso, é importante que você planeje bem antes de associar a sua marca com algum cheiro ou com algum som, por exemplo.

Faça pesquisas, escute o seu público, faça testes!

O marketing sensorial pode ser uma forte estratégia de vendas, mas se usada de forma correta.

Uma dica válida é associar de forma mais clara em apenas um sentido, para que a lembrança possa ser de fato “armazenada” nas mentes dos seus consumidores.

Isso não quer dizer que você não deva usar o multi-sensorial, pelo contrário, se elas forem usadas de forma correta pode ser uma boa estratégia.

Mas o mais importante é que você foque-se em apenas um sentido, para que aquilo se torne uma característica de identificação e diferenciação.

Para facilitar o entendimento, vamos a um exemplo na prática:

A rede O Boticário faz o uso do marketing sensorial através do olfato.

O cheiro das lojas são bem marcantes e únicos, mas isso não impede de deixar com que os clientes tenham a possibilidade de experimentar os produtos – referência ao tato.

Neste caso o cheiro é o foco da loja, é aquilo que a identifica, é a lembrança mais forte que podemos ter.

Se você vier a sentir este cheiro em qualquer outro momento, você irá associar a marca O Boticário no mesmo instante.

Quer saber como usar o marketing sensorial no seu negócio? Continue lendo nosso artigo.

Como usar o marketing sensorial para aumentar as suas vendas?

Agora você já sabe que este é um tipo de estratégia que usa os nossos 5 sentidos – Tato, Olfato, Visão, Paladar e Audição – vamos entender quais são as possibilidades que cada um deles proporciona para o seu negócio.

A Visão – Seja agradável aos olhos do consumidor

Começaremos pela visão pois ela vem sendo usada desde os primeiros formatos de marketing existente.

A apresentação é algo primordial. Se comparamos um livro ao mundo dos negócios, seria como se o conteúdo do livro fosse fundamental, mas a capa desse livro é algo que merece atenção, pois ela também é muito importante.

Se o seu negócio permite expor o seu produto em uma vitrine, procure sempre criar decorações que impactam o consumidor, que sejam agradáveis e criativas.

É interessante criar neste caso uma identidade da marca, inove sempre, mas mantenha um elemento que seja característico da sua loja.

O visual não envolve apenas as vitrines, funcionários bem alinhados – isso vai de acordo com o seu negócio – é um outro exemplo.

Se você tem uma loja de roupas, é importante que seus funcionários estejam sempre bem vestidos, de acordo com as últimas tendências. Isso mostra que você e seus funcionários dominam o assunto, além de comprovar um bom gosto para a moda.

O espaço físico do seu estabelecimento em si – isso inclui espaços móveis como o food truck, por exemplo – são questões visuais importantes e podem impactar muito um cliente.

Cuide do seu estabelecimento, se preocupe com a iluminação, com a decoração e reforme sempre quando preciso.

A forma como a marca se comunica – propaganda em tv, revista, outdoors, cartões de visita, panfletos e etc – também entram em aspectos visuais.

O Tato – Experimentar, experiências, experimentar!

O toque pode ser um diferencial. A experiência prévia com um determinado produto pode ser algo significativo na decisão de compra de um consumidor.

Ter produtos expostos para que as pessoas que passarem pela sua loja entrem em contato direto com eles é uma estratégia que envolve o tato e pode gerar uma memória afetiva.

Se você deseja comprar um produto que nunca experimentou antes, o contato prévio com ele é algo que pode influenciar de fato na sua decisão de compra.

O “testar” antes de realizar a compra gera confiança e diminui as possibilidades de possíveis reclamações futuras.

Para facilitar a compreensão, vamos imaginar as empresas que vendem maquiagem. Ir até uma loja física e ter a oportunidade de testar este produto vai te dar uma segurança maior do que fazer o pedido por uma revista, por exemplo.

A empresa “Contém 1g” é um exemplo do uso do tato em seu atendimento. Mesmo que você entre na loja para comprar apenas um batom, você terá a oportunidade de receber breves explicações enquanto tem a pele maquiada por uma vendedora.

Com isso, há a possibilidade de transformar uma venda que antes seria apenas de um batom em uma venda muito maior.

O Paladar – Conquiste seu cliente pelo estômago!

Esta é uma estratégia principalmente para empresas alimentícias que estão entrando no mercado ou estão lançando um produto novo.

Distribua pequenas porções do seu produto para que o consumidor tenha a oportunidade de degustar e conhecer a qualidade que você oferece. Esse é um diferencial.

Quando se trata de ramo alimentício, as pessoas geralmente tendem a dar menos oportunidades para experimentar marcas novas.

Proporcionar este contato nos pontos de venda aumenta as chances de compra de um produto que até então é “desconhecido”.

O Olfato – Cheiro, para que te quero!

Esta é uma possibilidade que pode ser muito explorada, para diversos tipos de negócio.

O cheiro pode ser associado a diversas coisas, é algo muito marcante e pode trazer muitas lembranças.

Neste artigo, falamos sobre a empresa O Boticário, que possui um cheiro marcante e faz disso uma forte identificação da marca.

Se você tem um negócio no ramo de alimentação, o cheiro pode ser associado a qualidade do seu serviço. Uma comida cheirosa aguça não só a fome, mas também a memória afetiva.

Normalmente os ambientes têm um cheiro. Os shoppings, por exemplo, possuem um cheiro característico.

As praças de alimentação destes shoppings possuem um cheiro que pode ser sentido a distância, e isso é uma estratégia de marketing sensorial.

Mas não se engane que o Olfato deve ser usado apenas para lojas de produtos de beleza corporal – como o boticário – ou lojas que vendem algum tipo de comida.

Se tornou muito comum que lojas de vestuário tenham essa característica. Uma boa vitrine já não é mais suficiente para que as lojas se diferenciem e criem uma identidade.

Além do cheiro no próprio ponto de venda, caso realize a compra, você ainda trás as roupas com esse cheiro característico e isso pode te trazer lembranças – memória afetiva – de onde foi comprada aquela peça de roupa.

Audição – Faça com que a música traga alegria!

Clientes felizes = aumento das suas vendas!

Proporcione um ambiente agradável, com uma boa música, e deixe os seus clientes relaxados para realizar a compra.

Use o som a seu favor. Escolha um estilo de música que confirme a identidade que você quer passar para o seu público, isso faz com que a boa imagem do seu negócio seja propagada.

E quando falamos sobre este assunto, não significa apenas no som ambiente da loja.

Significa também falar sobre as campanhas que serão feitas. Associar uma música ou um ritmo a uma marca pode ser uma grande sacada de sucesso!

Um exemplo de uso muito interessante de aguçar a audição foi no restaurante The Fat Duck, na Inglaterra, quando o prato “Sons do mar” foi inaugurado.

Ao pedir o prato, os clientes tiveram a oportunidade de comer ouvindo através de um Ipod o som do mar – das ondas batendo na costa – além de uma decoração que remetia ao tema. Com certeza isso estará na memória delas sempre.

Fonte: estratégia digital

Dica Final!

Você pôde perceber neste artigo que o marketing sensorial é uma estratégia que possui diversas formas de ser explorada, por isso é muito importante que você pesquise muito antes de associar a sua marca com algum outro fator.

Isso pode ser a porta de entrada para o sucesso, mas pode ser perigoso se feito da maneira errada.

Procure saber as preferências dos seus clientes, faça testes e encontre a fórmula certa!

É importante ter em mente que uma boa estratégia sensorial não significa necessariamente usar todas as 5 possibilidades dos sentidos de uma só vez.

Para ser marcante, você precisa ser único!

Agora que você já sabe sobre essa estratégia, que em breve fará parte do cotidiano do nosso mercado, recomendamos que você aprenda como ter uma marca bem posicionada com nosso post sobre Branding.