Identidade corporativa: O que é preciso para criar a sua?

Identidade corporativa: O que é preciso para criar a sua?

1022
0
SHARE
identidade corporativa

Que atributos formam a imagem de uma empresa? Qual a impressão que o seu negócio está transmitindo para o mercado? O que os seus clientes pensam de sua marca como um todo?

É possível que você já tenha refletido sobre todas estas questões, sem se dar conta de que estava analisando pontos importantes relacionados à identidade corporativa de um negócio.

É pouco provável que uma empresa sobreviva no mundo dos negócios atual, sem uma identidade bem definida. Não importa se ela é de pequeno, médio, grande porte ou mesmo uma startup.

Por isso, no artigo de hoje, nós preparamos um guia com tudo que você precisa saber sobre os aspectos fundamentais da identidade corporativa e como aplicar estes conceitos no dia a dia de seu negócio.

Este guia poderá te auxiliar também, caso você já tenha algum conhecimento sobre o tema, mas precisa fazer alguns ajustes em sua identidade corporativa atual. Então, que tal começarmos a leitura agora mesmo?

Definindo a identidade corporativa

Como primeira etapa do nosso guia, nada melhor do que um tópico sobre o conceito de identidade corporativa. Desta forma, você pode fugir de interpretações errôneas sobre o tema.

Criado pelo designer alemão Peter Behrens, a identidade corporativa de uma empresa é tudo aquilo que a define como uma organização e que é transmitido para o mercado.

Neste sentido, englobamos no termo as formas de relacionamento com o cliente praticadas pela empresa, seu modelo operacional, missão, visão e valores, e até mesmo questões de marketing, elementos visuais da marca e apresentação da companhia para o mercado.

Para que você possa compreender de um modo simples e prático a definição de identidade corporativa, vamos traçar um paralelo com a identidade pessoal.

O que define a sua identidade? Certamente, suas roupas, corte de cabelo e biótipo, são elementos relevantes para uma primeira impressão sobre você, mas, se quisermos conhecê-lo, de fato, precisaremos levar em conta fatores mais subjetivos como sua visão de mundo, personalidade, a forma como age em sociedade, etc.

Do mesmo modo, quando queremos analisar a identidade corporativa de uma companhia, além dos aspectos superficiais – que não deixam de ter sua importância, mas são insuficientes para capturar a essência de uma organização empresarial – temos que ampliar nossa visão e enxergar o negócio como um todo.

Vale salientar que, quando cunhou o termo identidade corporativa, Peter Behrens dividiu as características de uma empresa entre essenciais e acidentais. Quer entender melhor esta divisão? Acompanhe o próximo tópico do nosso guia!

Os atributos essenciais e os atributos acidentais

Seguindo a linha de raciocínio que acabamos de expor, vamos à análise dos atributos que compõem a identidade corporativa.

Atributos acidentais

De uma forma geral, podemos entender os atributos acidentais como aqueles que ajudam a compreender uma empresa, sobretudo em determinado momento de sua história, mas não são elementos definitivos.

Uma empresa pode estar vivendo um momento de contenção de gastos, por exemplo, mas isso não quer dizer que ela é necessariamente conservadora com os investimentos. Ela pode ter sido afetada temporariamente por algum efeito do mercado ou mesmo ser um negócio em fase inicial.

Atributos essenciais

Já quando pensamos nos atributos essenciais, temos que visualizar aqueles princípios mais sólidos, que regem a organização em seu relacionamento com o mercado, clientes e investidores. Neste plano temos, por exemplo, o alinhamento do discurso da empresa, sua ética, sua identidade visual, dentre outros.

Identidade corporativa x Logotipo: desfazendo uma confusão

Dando sequência ao nosso guia é importante abordarmos brevemente uma questão que confunde muitos empreendedores, a saber, a relação entre identidade corporativa e logotipo.

Se você estiver atento a leitura, é provável que você já tenha resolvido esta questão. Caso ainda tenha dúvidas, agora é hora de saná-las de vez.

Como explicamos acima, a identidade corporativa envolve todos os elementos que definem uma organização empresarial, desde aspectos mais variáveis e secundários, até atributos mais sólidos e definitivos.

A identidade visual é um destes aspectos e o logotipo da empresa pode ser definido como um símbolo imprescindível da identidade visual, composto por uma ou mais letras.

Em outras palavras: o logotipo é parte fundamental da identidade visual de uma empresa e a identidade visual, por sua vez, é um dos elementos que formam a identidade corporativa da organização.

Criando a sua identidade corporativa

Vamos lá. Agora é o momento de entender que fatores não podem faltar na identidade corporativa de sua empresa. Acompanhe!

A história

Sem uma base factível que sustente a sua identidade corporativa, não é possível encontrar o equilíbrio que dará coerência a sua mensagem e aspectos visuais da marca.

Para tanto, faça uma análise minuciosa da história de sua empresa. Deste modo, será possível identificar os pontos de conexão da marca com os consumidores e aquilo que a diferencia da concorrência.

A identidade visual e seus elementos

Conforme dissemos mais acima, a identidade visual é um dos elementos mais importantes de sua identidade corporativa, pois funciona como uma espécie de cartão de visitas da empresa para o mercado.

Veja quais pontos não podem ser esquecidos na hora de trabalhar a sua identidade visual:

Logotipo – o símbolo que deve sintetizar, de um modo claro e objetivo, tudo aquilo que sua empresa deseja transmitir para o mercado;

Paleta de cores – reunião das cores que devem, obrigatoriamente, ser obedecidas no desenvolvimento de qualquer material de sua empresa – de folders a materiais promocionais.

Geralmente, as paletas incluem até 4 cores primárias e até 12 cores secundárias.

Tipografia – basicamente, a tipografia envolve as fontes que serão usadas nos materiais digitais e impressos da organização.

A definição do público-alvo

Quando uma empresa está em busca de aprimorar sua identidade corporativa, saber definir o seu público-alvo é crucial, afinal de contas a linguagem que utilizamos para consumidores jovens é bem diferente da comunicação que estabelecemos com um público mais maduro ou com maior poder de compra.

Nesta etapa, invista em pesquisas de campo para colher o máximo de informações possível sobre seus clientes (faixa etária, sexo, perfil de consumo, preferências, questões culturais, etc.).

Com estas informações em mãos, você poderá construir as buyers personas de sua empresa, que nada mais são do que personagens que descrevem, com detalhes precisos, os compradores ideais de sua marca e irão lhe auxiliar no refinamento de suas estratégias de marketing e vendas.

Comunicação: linguagem e mensagem

Por fim, a linguagem e a mensagem são os dois aspectos definidores da comunicação que será transmitida através da imagem corporativa de sua empresa.

Em relação a linguagem, é importante adotar um modelo coeso com os diferentes canais em que a empresa irá dialogar – tanto com o público interno, quanto com o externo.

Já a mensagem dá o tom de sua comunicação e deve sempre ser condizente com a missão, visão e os valores da companhia.

Boas práticas para levar em consideração

Agora que você já entende quais os principais elementos que compõem a identidade corporativa, é sempre útil tomar como base algumas boas práticas que poderão fortalecer o posicionamento de sua marca no mercado e melhorar a sua comunicação com os diferentes públicos que sua empresa irá dialogar.

Seguem abaixo as principais diretrizes a serem consideradas:

Coerência

Uma empresa que vende um discurso para o mercado e, na prática, adota posturas completamente opostas, além de estar agindo de modo pouco transparente e antiético, acabará arcando com os custos de uma identidade corporativa contraditória, os quais envolvem desde a perda de clientes até impactos profundos na reputação da companhia.

Para citar um exemplo, vamos pensar na economia verde. Se sua empresa não atua ou desenvolve ações dentro deste segmento, não adianta tentar adotar um discurso atrativo para este nicho, só para aproveitar esta nova tendência de consumo.

Neste sentido, é sempre interessante buscar um diálogo mais honesto com o mercado, reforçando seus pontos fortes, mas sem jamais fugir da realidade.

Relevância

É possível que a característica mais importante de uma identidade corporativa bem definida reside no potencial de se conectar com os anseios de compra do seu público-alvo.

Uma boa forma de atingir este objetivo se dá por meio do uso de linguagens que transmitam os valores de seu negócio.

Suponha que você tem uma loja de roupas para adolescentes. A partir deste cenário é fundamental buscar transmitir conceitos que façam sentido para este público e os atraia, como liberdade, movimento, ação, atitude, personalidade, etc.

Conforme já observamos, para que busca pela relevância de sua identidade corporativa seja bem-sucedida, não deixe de desenvolver uma pesquisa de mercado abrangente com seus clientes e possíveis targets.

Diferenciação

O que sua empresa oferece de novo para o mercado? Quais os principais pontos positivos que a diferenciam da concorrência?

Entender aquilo que sua companhia tem de inovador é um dos trunfos que podem tornar a sua identidade corporativa realmente impactante, fator este que, consequentemente, favorecerá a entrada de novos clientes e mais recursos para o seu negócio.

Isso, sem dúvidas, exigirá que você tenha uma visa ampla não só de sua organização, mas também do segmento em que ela atua.

Deste modo, será possível traçar comparativos e analisar em que aspectos a sua empresa está se saindo melhor do que a concorrência.

Reputação

Finalmente, na última das boas práticas que recomendamos para o desenvolvimento de sua identidade corporativa, falaremos da reputação de sua empresa.

Uma boa reputação no mercado é um dos bens mais preciosos que uma empresa pode ter e envolve questões como a ética com os concorrentes, o respeito e a atenção com os clientes, além do cuidado com os aspectos internos da empresa de modo geral.

A boa notícia é que se você já leva em conta os atributos da diferenciação, relevância e coerência na identidade corporativa de sua empresa, podemos dizer que uma boa reputação será a consequência natural da união destes fatores.

E caso sua identidade apresente falhas em algumas das práticas que apresentamos, veja agora mesmo algumas dicas para trabalhar melhor a sua comunicação com os ambientes, interno e externo da empresa.

Corrigindo falhas na identidade corporativa de uma companhia

As principais falhas relativas a identidade corporativa de uma organização são passíveis de correção, desde que haja o comprometimento mútuo das equipes de gestão, design e criação. Confira algumas dicas para ajustar as brechas na identidade de sua empresa.

Estude sua empresa e a concorrência

Quanto mais informações sobre o ambiente interno e externo melhor. Isso irá lhe auxiliar na identificação de seus diferenciais e na correção dos pontos de melhoria.

Alinhe seu discurso

Mantenha o discurso de sua empresa coerente com os valores da organização e alinhe a comunicação nos diferentes canais utilizados pela marca.

Seja ético

O comportamento ético é a base de qualquer empresa e irá favorecer a sua reputação com clientes, fornecedores e o mercado.

Dê liberdade aos responsáveis pela criação da identidade corporativa: sem liberdade, o processo criativo necessário para o desenvolvimento de sua identidade corporativa ficará comprometido.

Supervisione o trabalho, forneça uma boa base de dados, mas deixe a ação a cargo de especialistas no tema, evitando assim agir “por instinto”.

Para concluir: o que sua empresa pode ganhar com uma identidade corporativa bem definida?

Depois da leitura de nosso guia, temos certeza que você conseguirá captar a importância da identidade corporativa para a sobrevivência e o crescimento de seu negócio em um mercado cada vez mais dinâmico.

A identidade corporativa influi no comportamento de compra dos consumidores, atrai novos clientes e diz ao mercado aquilo que ele pode esperar de sua empresa.

Além disso, quando a identidade de sua empresa está embasa em informações concretas e se relaciona, de fato, com a missão, visão e valores da companhia, a confiança do público com sua marca, sem dúvidas, se fortalecerá.

Tudo isso, obviamente, aumentará a sua responsabilidade, já que o público irá exigir uma postura coerente da empresa com a mensagem que ela transmite.

Todavia, quando se age com ética, essa exigência não é um obstáculo, mas sim uma oportunidade de melhorar seu relacionamento com os clientes. Aproveite!

Que tal visitar o portal de vagas da Rock Jobs? Nele você poderá cadastrar oportunidades para as áreas de marketing e vendas, e encontrar os melhores talentos para atuar em seu negócio.