Ideias de negócios: 3 oportunidades para a pequena indústria

Ideias de negócios: 3 oportunidades para a pequena indústria

Há muito espaço para crescer com a pequena indústria: veja aqui 3 grandes oportunidades de atuação industrial no Brasil

O Banco Mundial estima que o nosso país tenha crescido 2,2% no ano de 2013. Isso significa um crescimento abaixo da média mundial (2,4%), muito mais próximo do nível dos países ricos saindo de recessão do que os dos países ditos emergentes. De país em franco desenvolvimento, estamos voltando a nos tornar o país do futuro, do futuro distante.

Dentre as várias correntes que estudam este desempenho abaixo do nosso potencial, há quem diga que isto prova que o modelo de desenvolvimento baseado na expansão do consumo chegou ao fim. Certa ou não, esta corrente apresenta pontos de vista coerentes e levanta a questão: mas e aí, se este ciclo de desenvolvimento está minguando, como podemos prosperar nos próximos anos?

Se por um lado este modelo está em xeque, por outro lado nossa infraestrutura parece ser um poço de oportunidades de crescimento. Obras da copa, jogos olímpicos, novos portos, pré-sal, ferrovias, aeroportos e muitas outras obras vão movimentar bastante nossa economia nos próximos anos.

Com tanta oportunidade a gente, da pequena indústria, tem também um mundo de opções para montar o próprio negócio e ir pra frente.

Aqui vão então 3 dicas pra você que quer sair do lugar e gerar ideias de negócios na área industrial:

1 – As montadoras estão chegando com tudo e precisarão de componentes para nacionalizar seus produtos. É verdade, muitas empresas também virão de fora, mas algumas coisas ainda assim continuarão sendo produzidas por aqui. Pense na possibilidade de fabricar peças pra estas empresas. Arruelas, parafusos, eixos ou até mesmo partes um pouco mais complexas, caso sua habilidade técnica permita isto. Não se esqueça, assim como as montadoras precisarão de equipamentos, todas as fornecedoras delas também precisarão!

2 – A nova classe média não para de comprar imóveis. Isto significa oportunidades pra quem fabrica pisos, tijolos, portões, calhas, tanques, mesas e tudo o mais que se possa colocar numa casa. Pense se sua habilidade de carpinteiro não te permite fazer móveis para algum destes novos proprietários. Apesar de este ciclo já estar em pleno vapor, ainda há um tempo para aproveitar o avanço das obras de construção civil.

3 – Equipamentos. A idade média dos parques industriais brasileiros é bem avançada. Uma modernização neste sentido para dar mais produtividade ao país se fará necessária seja qual for o nosso futuro. Muito do trabalho que hoje é manual precisará em breve ser modificado e, pelo menos, assistido por equipamentos. Equipamentos para movimentação de carga, dispositivos para agilizar a produção, mesas e bancadas para melhor utilização dos espaços nas fábricas, tudo isto tem sua contribuição para a produtividade e precisará ser feito pra melhorar as fábricas de todo o país. Se você tem uma ideia pra isto, esta é uma boa hora pra começar a investir.

Com certeza ainda temos muitos desafios na indústria. Falta de mão de obra qualificada, produtos chineses como fortes concorrentes, sistema tributário sufocante, excesso de burocracia e muitas outras coisas. Mas se tivesse que apostar em algo pra ser meu daqui a dez anos, começaria hoje minha pequena indústria, como de fato já começamos. Porque nos próximos anos, esta será a necessidade a ser suprida para continuar a fazer do nosso Brasil um país melhor.

Alessandro Okagawa Falleiros é fundador e presidente da Kyodai Engenharia.

Para acompanhar de perto todos os artigos do Saia do Lugar, não de nos acompanhar nosso Twitter ou assinar o nosso RSS.

Crédito da foto: shutterstock.