Gestão de pessoas: como gerenciar recursos humanos no dia-a-dia

Aqui no Saia do Lugar falamos muito sobre como iniciar um negócio. Em recursos humanos, por exemplo, já falamos sobre como contratar e demitir pessoas. Dessa vez resolvemos passar algumas dicas para gerenciar seus funcionários no dia-a-dia:

Conhecer e se acostumar com os detalhes da “máquina” funcionando
O empregador deve prover meios para que um novo funcionário possa conhecer sua empresa, por exemplo treinamentos nas distintas áreas, reuniões com os atuais funcionários, leitura de documentos existentes etc. Após essa introdução, é preciso não só acompanhá-lo para que eventuais dúvidas sejam sanadas (o que é extremamente comum), mas também dar um tempo para que todo o processo seja digerido pela pessoa – com certeza depois disso sua produtividade aumentará consideravelmente (o tempo exato varia, mas pode chegar até 2 meses).

Definição e descrição dos cargos
Sempre mostre claramente a todos da empresa o que cada pessoa é responsável por garantir funcionando e/ou entregar. Isso ajuda não só a dinâmica interna de trabalho, fazendo com que menos coisas tenham que ser repassadas de uma pessoa pra outra, como também faz com que seja de conhecimento geral como funciona a cadeia produtiva da empresa. Além disso, essa clareza nas descrições de cargos e responsabilidades ajuda no alinhamento da organização como um todo através do reconhecimento próprio de cada funcionário no resultado final da empresa, ou seja, você proverá uma visão, um meio do funcionário pensar “fora da caixa” – ao contrário do que acontece na maioria dos casos, quando a pessoa não vê o porquê e, por isso, faz apenas o básico.
**
Administração de salários**
Existem alguns critérios básicos para a definição de um salário: formação acadêmica, experiência, tempo de trabalho diário e média de mercado são os mais básicos. Porém, a adoção de critérios extras ligados à meritocracia, ou seja, aos resultados gerados/garantidos por esse funcionário podem ajudar não só ao aumento de produtividade geral, como também na motivação dos seus funcionários mais importantes e/ou produtivos. Tenha uma parcela do salário fixa, mas premie financeiramente por performance. Não exagere na definição do que é alta performance, caso contrário seu caixa pode não aguentar.
**
Quem é o resolvedor de problemas?**
Por mais bem descritos que sejam os cargos na sua empresa, acontecerão problemas não-previstos e sem um responsável direto. E aí, quem é que resolve? Na maioria das pequenas empresas essa pessoa é o próprio dono, porém em vários casos pode ser que exista um gerente geral encarregado disso. Para o bem geral da nação e da resolução rápida dos problemas da sua empresa, tenha alguém de confiança para resolver os problemas quando você não estiver presente.

Abraços,
LuizPiovesana (por um dia-a-dia mais funcional)

comments powered by Disqus