Os 3 passos para um Planejamento Financeiro sem enrolação

Os 3 passos para um Planejamento Financeiro sem enrolação

3585
1
SHARE
Um bom planejamento financeiro te deixa dormir tranquilo - espalhe essa ideia ;)

Se existe uma verdade absoluta sobre empreendedorismo é que sem dinheiro nenhuma empresa do universo sobrevive. Seja dinheiro de vendas, de investidores, de empréstimo ou da família, não importa – se a empresa não tem fundos pra pagar as contas no fim do mês, o negócio não continua.

Em novas empresas a possibilidade de ficar sem dinheiro é ainda maior, porque ao mesmo tempo em que os novos empreendedores precisam construir sua estrutura pra se estabelecer, eles têm poucos clientes e, normalmente, o investimento inicial é pequeno. Por isso, um planejamento financeiro muito bem feito é essencial para que a empresa não fique sem capital de giro (termo bonito pra saldo positivo suficiente pra bancar seus gastos) e consiga não só sobreviver, como também crescer.

Um bom planejamento financeiro te deixa dormir tranquilo. Espalhe essa ideia ;)

Fazer um bom planejamento financeiro vai além de saber só como o dinheiro entrará e como será gasto; ele deve refletir também as prioridades da empresa e ser levado à risca. Aqui na Empreendemia nós sempre levamos nossas finanças muito a sério e juntamos 3 lições bastante importantes sobre lidar da melhor forma com o suado dinheiro que entra (e sai) na sua empresa:

1- Monte diferentes cenários

Conseguir prever exatamente o volume de vendas é algo bastante complicado, ainda mais para empresas novas. Prever os gastos é algo um pouco mais fácil. Porém, sem saber se você vai ter dinheiro, como saber como você vai gastar?

Pra isso, a dica é montar diferentes cenários de gastos. Por exemplo, aqui no Empreendemia nós temos 3 cenários:

  1. o survival – nele gastamos somente o que garante nossa respiração e nada mais.
  2. o ideal – nesse cenário conseguimos nos manter e investir em coisas focadas no crescimento/bem estar da empresa, como novos equipamentos, aumento de salários etc.
  3. o legalzão – não precisa nem falar, né?

Em relação à previsão de entradas (vendas), nós somos extremamente pessimistas e temos apenas 1 cenário:

  • vendas com nota fiscal emitida – as vendas já feitas e que estão no status “a receber” ou que foram parceladas.

Mas e pra passar de um cenário pro outro, comofas?

Estabeleça metas pra passar de um cenário pro outro

Faturar muito em um mês não significa faturar muito no mês seguinte, por isso é sempre legal que você defina qual é a meta a ser alcançada para que você saia do cenário mais pessimista e passe pra um menos pessimista. No nosso caso, nós definimos que precisamos ter dinheiro suficiente para os próximos 3 meses no cenário Survival – a partir disso nós passamos pro cenário seguinte e por aí vai.

Lembre-se que um cliente falar “Legal, vou fechar” é MUITO diferente de ter o dinheiro na conta, então sempre leve isso em conta na hora de tomar suas decisões.

2- Trace prioridades de curto prazo para sobreviver

Apesar do ideal seja sempre pensarmos no longo prazo e no crescimento sustentável da empresa, em momentos de crise algumas prioridades devem estar focadas no curto prazo – se a empresa falir em 3 meses, não adianta nada um super plano pro longo prazo.

Então, após a definição dos cenários, trace com a sua equipe quais ações são mais importantes por agora e analise quais trarão o maior retorno no curto prazo. Sim, funciona como um mini-planejamento, mas quando o dinheiro está curto, não adianta ficar olhando só para aquele plano anual.

Além disso, esteja pronto para fazer alguns cortes e negociações de pagamento, por exemplo:

  • Evite custos fixos ao máximo. Tudo que você conseguir pagar sob demanda, mesmo que seja um pouco mais caro, valerá a pena pois você não precisará comprometer um dinheiro que você ainda não tem.
  • Jogue os pagamentos pra frente. Se você precisa fazer compras caras, sempre negocie para pagar parcelado (e sem juros, claro) e incorpore isso como um custo mensal fixo, mas pequeno. Senão, negocie pra jogar o pagamento o mais pra frente possível.
  • Adiante os recebimentos. Desde descontos agressivos para pagamentos à vista até promoções, facilite a entrada de dinheiro de vendas na sua conta – sempre faça os cálculos, mas normalmente é melhor fazer isso do que pedir um empréstimo.

3- Controle tudo bem de perto

Ter um controle financeiro bem rígido é base pra isso tudo funcionar. Fazer numa frequência maior que mensal também pode ser útil, ainda mais se o aperto estiver realmente difícil.

Por isso, fizemos dois artigos detalhados sobre como fazer esse controle. Se você quer controlar o seu fluxo de caixa mais de perto, essa leitura é obrigatória: O passo a passo para você organizar o seu Fluxo de Caixa.

Se você não sabe o que está acontecendo no seu caixa, desista dos planos. Por isso, vale sempre a pena lembrar que uma boa ferramenta de gestão financeira pode facilitar muito o seu dia-a-dia.

Nessa área, recomendamos o ContaAzul, que além de organizar muito bem as movimentações, também tem um sistema bem bacana de integração com nota fiscal eletrônica e emissão de boletos. Para melhorar, leitores do Saia do Lugar possuem 50% de desconto nos 6 primeiros meses, só usar o código: Empreendemia.

Veja mais informações sobre o ContaAzul aqui.

Abraços,
Luiz Piovesana (trabalhando pro Empreendemia ficar sempre no cenário legalzão)

  • http://www.facebook.com/rodrigolouzich Rodrigo Louzich Coelho

    Já usei o ContaAzul e gostei muito, mais acho um software complicado para uma empresa nova e pequena. Optamos em usar o Granatum, é bem mais simples e apesar de não emitir notra fiscal e nem boletos ele faz o necessário para o financeiro funcionar.