7 grandes exemplos de mulheres empreendedoras do mundo dos negócios

7 grandes exemplos de mulheres empreendedoras do mundo dos negócios

1250
0
SHARE
exemplos de mulheres empreendedoras

O mundo do empreendedorismo ainda é muito dominado pelos homens, que são, em sua maioria, os donos das maiores corporações e redes ao redor do mundo.

Porém, com a emancipação da mulher, o aumento do seu nível de escolaridade e sua entrada no mercado de trabalho isso vem mudando.

Segundo o SEBRAE, o número de mulheres empreendedoras ou trabalhando por conta própria aumentou 16% nos últimos 10 anos contra 7% em relação aos homens.

Com isso, é cada vez mais importante se focar na representatividade e buscar inspirações de grandes líderes femininas para ter sucesso no mercado.

Grandes exemplos de mulheres empreendedoras:

Por isso, veja a seguir 7 grandes exemplos de mulheres empreendedoras e conheça mais sobre suas histórias.

Luíza Helena Trajano

Quando se fala em empreendedorismo feminino, um dos primeiros nomes nacionais que vem à cabeça é o de Luiza Helena Trajano.

Nascida no interior de São Paulo, ela foi a responsável por transformar uma loja local em um dos maiores varejos do Brasil: Magazine Luiza.

Para tanto, a empreendedora precisou aprender desde cedo as peculiaridades do processo de convencer o cliente a comprar e, quando mais velha, precisou ousar e arriscar.

Mudou o nome do negócio até então bem consolidado, instituiu uma cultura organizacional de sucesso e deu início ao crescimento bem sucedido do negócio de família.

Os resultados aparecem em forma de números mais do que positivos: somente no primeiro trimestre de 2016 o lucro da rede de lojas subiu 243% e atingiu o patamar de mais de R$ 10 milhões.

Lorena de Carvalho

A coxinha de frango é um dos quitutes mais típicos e apreciados pelos brasileiros. Sabendo disso, a empreendedora Lorena de Carvalho deu um passo a frente e começou um negócio de sucesso antes dos 25 anos.

A ideia foi simples: vender copos com 15 minicoxinhas ao preço de R$ 1. A ideia do negócio, chamado de Zé Coxinha, deu tão certo que não demorou até a marca se transformar em uma franqueadora.

Lorena é um exemplo porque seu investimento foi de apenas $ 60 mil, considerado pequeno para boa parte dos novos negócios, mas o grande diferencial foi a personalidade única à marca e o preço justo com grande margem.

Em 2014, o número de lojas já passava de 58 e o faturamento mensal superava o valor de R$ 600 mil.

Patrícia Bonaldi

Uma estilista queridinha de famosas e anônimas e que despontou no mercado nacional é Patrícia Bonaldi. Se hoje ela é responsável por criar vestidos e peças trabalhadas em pedrarias, tudo começou com uma loja voltada para artigos de festa.

Com o fortalecimento e crescimento da marca que leva o seu nome, ela ganhou seu espaço no competitivo cenário da moda brasileira.

Não apenas suas criações já foram parar em tapetes vermelhos e premiações em diversas famosas como também já esteve na São Paulo Fashion Week.

Hoje, suas criações são cobiçadas, reconhecidas e também vendidas em diversas lojas espalhadas pelo país, além de participar de desfiles internacionais. Além disso, a empresária mostra versatilidade ao apostar em novos segmentos, como ao abrir uma escola de costureiras.

Chieko Aoki

Chieko Aoki é a fundadora e também a presidente da Blue Tree Hotels, uma das redes hoteleiras mais importantes e mais presentes em todo o território nacional.

Para conseguir chegar ao sucesso, a empreendedora acumulou experiência no Brasil e também nos Estados Unidos, Ásia e Europa. Inserida no mercado hoteleiro, decidiu largar suas funções em 1997 e criou a rede de hotéis.

Mais do que apenas bem-sucedida em relação ao empreendedorismo, é uma líder de muitos talentos que divide seus conhecimentos com os principais grupos sobre esse assunto.

Em 2014, a Blue Tree Hotels teve um aumento de receita de 9%, com uma margem de lucro de quase 37% e com um faturamento total de R$ 381 milhões.

Zica Assis

Zica Assis, nome pelo qual é conhecida Heloísa Assis, é uma ex-empregada doméstica que fez fortuna ao valorizar a beleza natural de seus cabelos.

Junto de Leila Velez, ex-taxista, a empresária começou a misturar produtos e criar fórmulas que deixassem seu cabelo do jeito que sempre sonhou.

A partir daí, criaram o Beleza Natural, o primeiro instituto voltado exclusivamente para cabelos crespos e cacheados. Com um produto único no mercado, criado por ela própria, começou a conquistar clientes e realizar a expansão.

Hoje, a marca tem mais de 130 mil clientes, quase 2 mil funcionários e um faturamento de R$ 250 milhões em 2015.

Donatella Versace

Donatella Versace é uma das figuras mais icônicas da moda internacional. Sua filha foi considerada a herdeira da grife Versace, que era de seu irmão.

Desde 1957 a empresária italiana é responsável por comandar a marca, que é uma das mais conhecidas em todo o mundo.

Não apenas Donatella teve sucesso em fazer a transição de governança da grife, como também conseguiu garantir que a marca se adaptasse às novas necessidades de consumo, mantendo um ótimo posicionamento no mercado mundial.

Com ajuda do e-commerce e de acordo com a própria marca, o crescimento do negócio em 2015 chegou aos dois dígitos, atingindo o valor de 20%.

Sara Blakely

Sara Blakely é uma empreendedora da Flórida que ficou milionária graças ao mercado de lingerie. Ela fundou a grife Spanx, responsável por oferecer ao mercado peças sem costura e de alta compressão.

Utilizada por famosas em todo o mundo, logo a marca ganhou projeção e se tornou uma verdadeira febre. A empresária precisou falhar e tentar novamente até desenvolver seu próprio modelo de liderança corporativa, o qual inclui ela mesma realizar os testes das peças que cria.

Com um investimento inicial de 5 mil dólares, ela se transformou na mais jovem empreendedora a construir fortuna própria. Hoje, seu patrimônio é avaliado em 1 bilhão de dólares.

O número de mulheres empreendedoras vem aumentando e por isso é sempre positivo se inspirar nas histórias de sucesso de quem prosperou no mercado.

Em diferentes segmentos, cada uma tem suas próprias características e a própria fórmula para conseguir o desempenho tão desejado.

E já que o assunto é o empreendedorismo, veja quais são os livros que todo empreendedor — e empreendedora! — precisa ler!