estratégia de marketing

Estratégia de marketing: Aprenda como escolher a melhor estratégia para a sua empresa

Quer começar o seu negócio, mas não entende nada de marketing?

Quer começar o seu negócio, mas não entende nada de marketing?

Esse é um problema muito comum, mas é importante saná-lo porque a estratégia de marketing pode ser decisiva para o sucesso do seu empreendimento.

Porém, antes de começar esse post, é importante entender que existe o marketing tradicional e o digital.

Ambos são válidos e nenhum deles é sinônimo de “jogar dinheiro fora”.

Basta que você saiba optar pela estratégia mais adequada ao seu negócio, considerando suas características e particularidades.

Vamos começar, então, definindo:

O que é estratégia de marketing?

Antes de entender esse conceito, precisamos compreender o que é marketing. Esse recurso vai muito além da simples divulgação ou publicidade de produtos.

Além de abranger isso, também envolve as estratégias que ajudam a escolher o produto correto para o consumidor, aplicando técnicas que ajudam a fidelizar os consumidores e a construir uma boa reputação para a marca.

Diversos tipos de estratégias alinhadas ao marketing podem ser adotadas pelas empresas.

No entanto, cada uma delas possui objetivos específicos. Por isso, é importante conhecê-las para obter os maiores benefícios.

Nesse sentido, podemos entender que essa ferramenta deve ser usada para que você foque em seus objetivos, identificando a melhor maneira de entrar em contato com os consumidores.

A partir disso, aqueles que realmente poderão adquirir seus produtos serão detectados e, assim, será possível adotar estratégias que foquem nesses potenciais clientes.

Mas como isso é realizado? Por meio de um plano de marketing.

Esse planejamento indicará como colocar a estratégia em prática, alinhando prazos, orçamento e quais ferramentas serão utilizadas, como marketing direto, redes sociais, anúncios, links patrocinados etc.

No entanto, além de especificar como a marca entrará em contato com o consumidor, o plano também deve apresentar quando isso deve ser feito a fim de construir ciclos que possam maximizar as vendas e reduzir custos.

Por que a estratégia de marketing é importante?

Escolher a estratégia adequada para o marketing é o primeiro passo para conseguir ter sucesso.

E o que isso significa? De maneira bem resumida, atrair e reter clientes, fidelizando-os. Afinal de contas, são os clientes que podem fazer o negócio girar.

Por isso, ter o cliente como foco da estratégia é fundamental, porque é somente dessa forma que o ciclo do negócio funcionará de maneira adequada.

Além disso, essa estratégia pode ser utilizada para conquistar novos clientes.

Por isso, podemos dizer que o marketing e suas estratégias são importantes para que a empresa continue vendendo e melhorando sua reputação perante os consumidores.

Quais são os tipos de estratégia de marketing?

Existem diferentes tipos de marketing. No entanto, existem dois mais comuns e que, por isso, são os principais: o marketing direto e o indireto.

Vamos começar por eles, mas a seguir você verá outras estratégias que podem ser adotadas.

Marketing direto

Essa técnica trabalha de maneira bem ativa a fim de conquistar mais clientes e, consequentemente, mais vendas.

As principais ferramentas desse tipo de marketing são a pesquisa de mercado, a identificação dos perfis dos potenciais clientes, análise de investimento e de seu retorno etc.

Assim, podemos dizer que o marketing direto tem como principal objetivo trazer retorno à empresa em curto prazo.

Marketing indireto

Esse tipo é bastante comum, porque alia a propaganda da marca a um contexto externo, ou seja, fora da publicidade.

Assim, quando você assiste a um jogo de vôlei e vê uma marca na camiseta dos jogadores (por ser patrocinadora) ou nas beiradas da quadra, está observando uma técnica de marketing indireto.

A finalidade dessa estratégia é entrar na mente do consumidor de maneira subliminar, fazendo com que a marca seja lembrada pelo inconsciente.

Marketing social

Nesse caso, a marca associa-se a uma causa social, reforçando uma reputação positiva e mostrando que a empresa está preocupada com questões sociais e solidárias.

A marca, no entanto, não faz isso apenas como forma de divulgação.

A ideia é buscar causas que estejam alinhadas aos valores da organização, agregando valor à marca.

Marketing de resposta

Essa estratégia tem dois vieses bastante diferentes. Um deles é para melhorar a reputação da empresa, que foi abalada por algum evento.

É o que acontece quando a empresa fornece aquelas respostas que são veiculadas em jornais, revistas, TV, redes sociais etc. Por exemplo: uma empresa causa um acidente ambiental.

Prontamente, ela se justifica na imprensa. Essa é uma ação de marketing de resposta.

Por outro lado, essa técnica também pode ser usada como forma de melhorar a própria marca, identificando melhorias e fazendo uma autocrítica.

Assim, a empresa mostra que está melhorando a si mesma e, consequentemente, está mais engajada com o atendimento, com as causas sociais etc.

Marketing de relacionamento

Tem como objetivo melhorar o relacionamento entre a marca e os clientes.

Assim, são utilizadas estratégias que possam melhorar o atendimento e o produto ou serviço fornecido, garantindo que o consumidor esteja satisfeito.

Endomarketing

É focado em ações internas à empresa, aumentando o engajamento e o sentimento de pertencimento dos colaboradores.

As ações dessa estratégia são voltadas para os funcionários, deixando-os mais motivados e felizes.

É importante ressaltar que essa ação impacta positiva e diretamente na produtividade do colaborador, além de oferecer vantagem competitiva devido à melhoria da qualidade dos produtos e serviços prestados.

Marketing de exclusividade

Um dos objetivos dessa estratégia é criar desejo nos consumidores.

No entanto, é mais restrito ao chamado mercado de luxo, apesar de não ser exclusivo a ele.

A regra geral é que seja feito com produtos exclusivos ou de edição limitada, o que causa um efeito de necessidade e urgência.

Marketing de nicho

A finalidade aqui é identificar micro ou macrotendências para a geração de ações que estejam voltadas a um público determinado.

Geralmente, essa estratégia é usada no cool hunting, que busca encontrar os modismos da sociedade para gerar conexões, aproveitando a tendência como um modo de fortalecimento da marca.

Essa também é uma forma de identificar demandas, criando produtos que atendam às necessidades dos consumidores.

Marketing sazonal

A sazonalidade refere-se a situações que ocorrem em períodos específicos do ano.

Por isso, o marketing sazonal aproveita esses períodos para criar estratégias adequadas.

Nesses momentos, podem ser lançados produtos exclusivos ou até mesmo criar estratégias que se encaixem na temática. Alguns períodos de sazonalidade são Natal, Ano Novo, Dia das Mães, Dia dos Pais, carnaval etc.

No entanto, uma estação do ano, como o verão, também pode ser encarada como um período de sazonalidade por uma empresa que produza ares-condicionados, por exemplo.

Marketing em relações públicas

A ideia aqui é aliar o marketing às relações públicas. Nesse caso, podem ser usadas estratégias como um evento para o lançamento de um produto.

Outra opção é quando uma crise com algum cliente é contornada por meio das relações públicas, fazendo se tornar um case de relacionamento.

Marketing de fidelização

Está relacionado ao marketing de relacionamento, mas o intuito aqui é fidelizar o consumidor.

Assim, eles se tornam porta-vozes da marca, ou, como dizem, “brand lovers”.

Entre as estratégias de fidelização estão os clubes de fidelidade, produtos exclusivos para determinados tipos de consumidores (geralmente os antigos) etc.

Outbound marketing

Esse é o processo tradicional utilizado para captar clientes, sendo feito de forma direta. Nesse caso, deve-se trabalhar com as mídias tradicionais, como jornal, revista, TV e rádio.

Inbound marketing

É a nova forma de conquistar clientes, despertando o interesse das pessoas e atendendo às necessidades e aos desejos delas.

Diferentemente do outbound marketing, o objetivo do inbound é ser menos invasivo, utilizando estratégias que mostrem a autoridade da marca e respeitem a opção do consumidor.

Marketing de conteúdo

Essa estratégia está dentro do chamado inbound marketing, sendo uma ferramenta de atração de clientes por meio da oferta de conteúdo relevante.

O objetivo é fornecer um material voltado para a persona (potencial cliente), que mostre como a sua marca pode solucionar o problema dela.

Com táticas bem delineadas, o marketing de conteúdo leva o consumidor desde o despertar do interesse até a decisão de compra, aumentando o potencial de fidelização.

Marketing promocional

É realizado por meio da oferta de incentivos e benefícios, como brindes, cupons, sorteios etc.

Isso incentiva o consumidor a conhecer novos produtos e serviços. No entanto, para que isso seja efetivado, é necessário que haja um vendedor à disposição, inclusive nas lojas físicas.

Marketing de guerrilha

Essa estratégia causa um grande impacto em pouco tempo, sendo que isso é feito por meio da adoção de soluções criativas e inovadoras.

Um exemplo de marketing de guerrilha seria uma empresa de fast food transformar faixas de pedestres em batata frita.

Quando aliada a uma causa social, pode ser uma foto de uma criança desnutrida que atente sobre o desperdício de alimentos.

Como fazer uma boa estratégia?

Para criar uma boa estratégia, precisa primeiramente criar um plano de marketing. Para isso, é necessário seguir alguns passos:

Realize uma pesquisa de mercado

O objetivo é conhecer o mercado e a concorrência.

Nesse momento também deve ser definido o público-alvo, as necessidades que devem ser atingidas e o posicionamento do produto ou serviço.

Dessa forma, é possível identificar oportunidades e ameaças no mercado, além das fraquezas e forças internas da organização, ou seja, os pontos fortes e fracos.

Crie sua estratégia de marketing

Essa ferramenta deve contemplar um plano de atuação para a empresa considerando o mercado em que ela está implantada.

Também devem ser analisadas algumas variáveis que não podem ser controladas (como políticas, questões econômicas, elementos legais e situações sociais) e fazer um plano para as variáveis que podem ser controladas (como o produto, o mix de marketing, a distribuição, o preço etc.).

Nesse caso, recomenda-se trabalhar com os 4Ps do marketing: preço, produto, praça e promoção.

Defina objetivos

Eles podem ser quantitativos ou qualitativos, abrangendo a fatia de mercado que se pretende alcançar, o faturamento desejado, a reputação da empresa perante os consumidores etc.

Também é importante definir o orçamento e os prazos, que poderão facilitar a verificação do alcance das metas.

Monitore os resultados

Considerando as diferentes variáveis que envolvem a estratégia voltada para o marketing, você deve monitorar os resultados para saber se está indo na direção certa, ou seja, se o plano de marketing elaborado está sendo eficiente.

Caso identifique desvios, é necessário corrigi-los antes de ter problemas maiores.

Quais dicas posso seguir?

Ao elaborar uma estratégia e um plano de marketing, você deve considerar diversos fatores. Por isso, existem algumas dicas que podem ajudar nesse sentido.

A primeira delas é saber exatamente qual é a ação que você deseja que seu cliente tenha.

Por exemplo: você pode querer que ele clique em comprar, visite o seu site, visite a sua loja física, entre em contato por telefone etc.

Dessa forma, você deixará bem definido qual objetivo quer atingir.

Em seguida, precisa saber como vai atingir seu objetivo, ou seja, qual é a vantagem competitiva da sua empresa e por qual motivo os clientes escolherão os seus produtos, e não os da concorrência.

Conheça bem seu cliente. Você precisa saber o que ele espera, quais são suas demandas, as expectativas que ele possui, quais são seus hábitos e comportamentos de consumo etc.

Assim, poderá entrar em contato de maneira mais direta e ser mais efetivo.

Saiba em qual nicho de mercado a sua empresa atua e qual o posicionamento dela perante os clientes.

Assim, consegue ter uma noção de como o cliente vê sua empresa e o que ele pensa sobre a sua marca.

Defina um orçamento. Qualquer ação deve ter um orçamento bem delimitado para evitar imprevistos financeiros.

Por isso, veja quanto pode gastar e tente seguir o orçamento à risca, não tendo surpresas desagradáveis ao longo do processo.

Quais são bons exemplos de estratégias?

Apenas para exemplificar, existem alguns bons exemplos de estratégias. Quer ver quais são eles?

Um deles foi protagonizado pela loja Macy’s, que tirou os produtos da vitrine para substituir por gatos e cachorros que estavam para adoção.

A ação deu resultados: os clientes não só adotaram os animais, como também compraram roupas e acessórios.

A Nike também tem ideias inovadoras e bem bacanas. Uma delas é enviar e-mails personalizados que trazem somente produtos que interessam àquele cliente específico.

É uma estratégia de e-mail marketing, mas ainda mais segmentada. Nesse caso, a principal mensagem é o relacionamento com o cliente, e não o produto em si.

Em relação à sazonalidade, o site Alibaba teve uma ideia genial. Criou o Dia do Solteiro para vender produtos específicos e dar uma incrementada nos períodos comemorativos, que às vezes são escassos.

Já a Ikea, que tem como cor da marca o amarelo, incentiva os clientes a usarem essa coloração, criando um sentimento de pertencimento a um grupo específico.

Gostou de conhecer esses exemplos e entender como a estratégia de marketing pode ajudar a sua empresa a fidelizar clientes e aumentar suas vendas? Leia, então, o post Saiba como alavancar o sucesso da sua empresa com o marketing de conteúdo! 

Assim, terá resultados ainda mais positivos e poderá repetir as dicas repassadas aqui.