Empresas que crescem rápido: 10 erros que acabam com qualquer startup unicórnio

No cenário empresarial, os tropeços nem sempre são um sinal negativo. E um gestor antenado ao mercado, não precisa experimentar das vivências ruins para trilhar o caminho do sucesso — é possível aprender com os equívocos dos seus concorrentes, por exemplo.

Como prova disso, alguns erros de empresas que crescem rápido são facilmente listados, e contribuem para que muitos empreendimentos não passem pela mesma situação.

Por esse motivo, elaboramos um post com os 10 dos principais erros cometidos por empresas com esse tipo de crescimento. Venha conferir!

1. Obtenção de receita

A obtenção de receita é uma parte delicada para empresas em rápido crescimento. Geralmente, ela ocorre por meios de empréstimos, financiamentos, ou algum investidor. O que merece atenção, no entanto, é quando a oferta do credor vai além da quantia que o negócio precisa.

**Os fundadores talvez se sintam tentados em aceitar a proposta generosa, no intuito de garantir uma reserva de caixa, prevenir o equilíbrio de suas finanças de qualquer sazonalidade do mercado. **Porém esta não é uma medida aconselhável.

A quantia excedente traz mais encargos e juros, percentuais que poderiam integrar a margem de lucros da empresa — então se você não fará uso desse dinheiro de imediato, ele é sinônimo de prejuízo.

2. Contratações erradas

Reunir um time de talento é condição essencial para o sucesso de qualquer empresa. Entretanto, à medida que o negócio começa a crescer em uma velocidade acelerada, e a demanda por mais mão de obra se torna uma questão de urgência. E muitos empreendedores incorrem no erro de contratar pessoas que não se encaixam perfeitamente às funções.

Apesar da necessidade de preencher novos postos de trabalho para manter o ritmo acelerado de produção, a escolha da peça errada pode surtir efeito contrário. As consequências podem comprometer o desempenho da sua empresa.

Dessa forma, a dica aqui é primeiramente saber claramente do que você precisa — isso lhe dará mais confiança para avaliar os candidatos.

Ademais, outro aspecto que tem um peso significativo é prolongar uma contratação que não deu certo. Manter um empregado que não tem desempenho satisfatório só vai atrasar o seu progresso. E o que é ainda pior, pode desmotivar outros colaboradores.

3. Falta de inovação

As organizações que se encontram no estágio de rápido crescimento precisam garantir uma excelente infraestrutura, ferramentas que ajudem a impulsionar todo o seu desenvolvimento. Investir nas tecnologias mais modernas é um dos principais caminhos para que o seu trabalho funcione de maneira eficiente.

Os requisitos tecnológicos de um empreendimento podem variar bastante, conforme:

  • o ramo de atuação;
  • o tamanho do negócio;
  • suas metas e objetivos.

Contudo, podemos afirmar que empregar novas tecnologias a sua estrutura de funcionamento como um todo, automatizar processos, amplia a funcionalidade e eficácia do negócio.

4. Prender-se a questões mínimas do cotidiano

Pequenas situações da rotina empresarial representam uma ameaça ao seu momento de crescimento. Isso porque, se o(a) gestor(a) envolve pessoalmente em todos os impasses, ainda que de menor importância, fatalmente perderá o foco das suas prioridades.

Por mais competente que seja o empreendedor, não conseguirá estar presente em todos os momentos, sem prejudicar na tomada das decisões mais importantes. É fundamental ter colaboradores de confiança para delegar tarefas e assim dedicar mais tempo para pensar nas estratégias e aproveitar oportunidades.

5. Esquecer da concorrência

Ignorar o que acontece com os seus adversários constitui um dos erros mais comuns para empresas que buscam o crescimento rápido.

A contribuição de acompanhar as estratégias utilizadas pelos outros players do mercado vão muito além do objetivo de oferecer uma experiência diferenciada ao seu público-alvo — você pode aprender com os erros dos concorrentes — e assim evitar de cometê-los no seu próprio negócio.

6. Não documentar as parcerias

Um fato não muito raro no cenário de empresas em fase de abertura, diz respeito ao fundador contar com o apoio financeiro ou intelectual de pessoas próximas — parentes, amigos etc. Entretanto, também é muito recorrente o de desentendimento de algum sócio ou cofundador, que acaba encerrando o seu vínculo ao negócio.

O grande problema é que, devido a relação de intimidade, as pessoas se esquecem de formalizar as condições pactuadas, tais como:

  • a participação efetiva desse sócio no capital da empresa;
  • os seus direitos de interferir nas decisões;
  • a forma de retirada desse capital, dentre outras.

Ocorre que, alguns anos mais tarde, muito provavelmente quando a empresa está vivenciando um momento de ascensão, aquela pessoa que havia “abandonado o barco” volta exigindo a sua parte, e como não há nada escrito, muitas vezes surgem disputas acirradas que atrapalham o crescimento.

7. Ignorar a escalabilidade do atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é uma peça-chave para as empresas que pretendem conquistar e expandir o seu espaço no mercado — não adianta possuir as melhores tecnologias e time de funcionários, se o intuito de proporcionar experiência única aos consumidores são negligenciados.

Quando a interação com os leads e prospects não é satisfatória, o engajamento com a base de clientes fica prejudicado.

Tenha padrões claros quanto a comunicação com a sua audiência e certifique de que eles estão evoluindo em conformidade com o resto do negócio. Do contrário, esse fator pode acabar se tornando uma barreira para o seu sucesso.

8. Supervalorizar as vendas

Alguns empresários possuem o pensamento equivocado de que vendas bem-sucedidas resolvem todos os desafios de crescimento da sua organização.

Entretanto, crescer em números não garante um desenvolvimento sólido, e nem sempre é sinônimo de resultados positivos.** Um insight de crescimento eficiente deve analisar todas as perspectivas de funcionamento do negócio**, incluindo:

  • estudo de mercado;
  • análise do cenário econômico;
  • expectativas dos consumidores.

Enfim, aproveitar de todas as informações que estiverem à sua disposição.

9. Ser imprudente ao gastar o capital

O rápido crescimento nos negócios muitas vezes induzem os seus donos a ampliar todo o seu sistema operacional. É comum investir na manutenção de um estoque maior, ampliar as instalações físicas, adquirir mais equipamentos.

Quando essas decisões são tomadas de forma precipitada, há grandes chances de que, em algum momento, você esteja gastando com algo que ainda não é necessário, ou que sequer venha ter utilidade. O conselho para tais casos é não dar um passo além do que as circunstâncias exigirem.

10. Não identificar ou reforçar os valores fundamentais da empresa

Infelizmente, muitos empreendimentos têm registrados em seus documentos os valores, a visão, a missão a que ele se destina, todavia, esses elementos não são colocados em prática.

Saiba que, os valores que um negócio pretende gerar devem fazer parte do seu dia a dia de funcionamento, ser cultivado para que os colaboradores se conectem aos objetivos com motivação, e transmita a mesma mensagem ao público-alvo.

No que diz respeito a erros de empresas que crescem rápido, são inúmeras as atitudes inadequadas que podem levar ao fracasso, um negócio que está começando prosperar. O início de um ciclo de crescimento deve buscar mais do que resultados imediatos. E sim ter como meta a construção de um trabalho de desenvolvimento contínuo.

Gostou das dicas? Agora que você conheceu alguns equívocos que podem ser fatais a sobrevivência do seu negócio, que tal baixar o nosso e-book e descobrir tudo que você precisa saber sobre as startups?

comments powered by Disqus