empreendedorismo e desenvolvimento pessoal

Empreendedorismo e Desenvolvimento Pessoal: como conciliar desafios

Empreender, ter a própria empresa e abrir o próprio negócio é o objetivo, e muitas vezes o sonho do brasileiro.

Empreender, ter a própria empresa e abrir o próprio negócio é o objetivo, e muitas vezes o sonho do brasileiro.

O país frequentemente está na lista de países mais empreendedores do mundo, com maior número de negócios próprios por pessoas economicamente ativas. A pesquisa Global Entrepeneurship Mentor mostra que, no Brasil, 34% sonham ter o próprio negócio, número consideravelmente maior do que aqueles que querem fazer carreira em uma empresa (23%).

Isso se reflete no grupo jovem, já que, de acordo com o relatório Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro de 2016, 35% dos empreendedores têm entre 26 e 30 anos de idade e a maior parte dos jovens de 21 a 25 têm o desejo de criar o próprio negócio. Destes empreendedores, 25% sempre quis criar seu próprio negócio, enquanto 25% observaram uma nova oportunidade de negócio, que aproveitaram.

É fato que ainda existe muito a ser melhorado no cenário de empreendedorismo no Brasil: burocracia, trâmites, falta de apoio são algumas das situações que ainda deixam a desejar. A pesquisa Desafios dos Empreendedores Brasileiros 2016 mostrou que entre as principais dificuldades estão a gestão de pessoas, a burocracia, marketing e vendas, inovação e gestão financeira.

Saber planejar os gastos é um desafio que surgiu também em pesquisa realizada pela ContaAzul – que descobriu que cumprir todas as tarefas planejadas para o dia e a divisão do tempo útil também são pontos de dor dos empreendedores.

Isso reflete um cenário comum para muitos empreendedores: acúmulo de funções, sentimento de estar sobrecarregado e dificuldade de lidar com compromissos, responsabilidades e metas diariamente. Isso acaba impactando, inclusive, o desenvolvimento pessoal e até mesmo a vida pessoal dos donos de empresa; de acordo a pesquisa da Endeavor, quase 36% dos empreendedores gerais afirmam ter dificuldades de equilibrar vida pessoal e profissional.

Por outro lado, aprender, estar em contato com o mercado e com tendências é essencial para o desenvolvimento do empreendedor e para o sucesso da empresa, que depende de suas decisões e visão. E agora, como conciliar o desenvolvimento pessoal com todas as tarefas do dia a dia? Como continuar aprendendo e ainda assim fazer a gestão da sua empresa?

Parece uma conta difícil de fechar, não é mesmo? Muitas demandas, uma pessoa só e muitos incêndios para apagar. Pensando nisso, sugerimos algumas táticas para te ajudar a lidar com todas essas expectativas.

Automatize tarefas

Existem diversas ferramentas que podem te ajudar a ganhar um tempo precioso automatizando algumas tarefas. Se você é responsável pelo marketing da sua empresa, pode contar com ferramentas para agendar postagens em redes sociais, para manter o relacionamento com seus clientes através de e-mail programados, entre outras possibilidades.

Você pode também usar serviços como o Zapier e IFTTT, que unem ferramentas diferentes para facilitar sua utilização. Por exemplo, você pode salvar contatos do celular para a sua conta do Google, postar as fotos do Instagram em todas as redes sociais ou mesmo salvar automaticamente os anexos recebidos por e-mail em uma conta do Google Drive ou Dropbox.

Faça to-do lists

Fazer uma listinha com as tarefas a serem realizadas no dia pode parecer uma ideia antiga, mas, acredite, anotar o que você precisa fazer pode ser muito útil, pois diminui a ansiedade de ter mil demandas e não saber por onde começar e te ajuda a dar foco para aquilo que é realmente importante. Para isso, é preciso definir, primeiramente, quais são as atividades prioritárias, as que terão mais impacto se forem realizadas.

A Priscila Stuani aborda a diferença entre atividades importantes e urgentes: as importantes são aquelas que contribuem para a realização de um objetivo seu, seja ele pessoal ou profissional, já as urgentes são aquelas que precisam de atenção, do contrário as consequências serão imediatas.

A dica da Priscila é: ao fazer sua lista de tarefas para o dia – tente identificar quais tarefas urgentes poderiam ter sido previstas, para que você possa agendá-las com antecedência e evitar que elas se tornem urgentes; da mesma forma, se forem atividades urgentes e importantes, também avalie se você pode agendá-las ou delegá-las.

Tente criar uma uma lista para o dia: você pode usar caneta e papel, post its, apps para celular e para navegador, como Todoist, que te ajuda a acompanhar sua produtividade.

Use Pomodoro

Uma técnica para gestão do tempo que também pode te ajudar bastante é o Pomodoro. Criada em 1980, essa técnica pretende te ajudar a focar em tarefas, além de permitir um descanso para a criatividade.

Sabe aqueles dias em que parece que você não consegue terminar nada porque fica pulando de tarefa em tarefa? O Pomodoro pode te ajudar!

Funciona assim: você trabalha por 25 minutos focado em uma tarefa – sem interrupções, sem mudar de abas no navegador – e depois faz uma pausa de cinco minutos. Ao final de quatro pomodoros – 100 minutos de trabalho e 15 de pausa, você faz uma pausa de 15 minutos.

As pausas ajudam a descansar – o que é muito necessário para empreendedores sobrecarregados – e o tempo dedicado a uma tarefa sem interrupções pode te auxiliar a resolver problemas com mais agilidade, eliminando aquele sentimento de estar “rendendo pouco”.

Vale tentar! Para começar, você pode acessar o Tomato Timer – a contagem vai começar e quando for a hora de parar, você receberá uma notificação no seu navegador.

Aproveite recursos gratuitos e cursos para aprender algo novo

Sabe aquela velha máxima: “conhecimento nunca é demais”? Pois então, é extremamente importante, especialmente para empreendedores que buscam ser agentes da inovação no país.

É importante, também, manter-se atualizado e aprender algo novo para que você consiga encontrar novas tendências de negócio, procurar talentos e retê-los – incentivando a inovação entre eles.

O perfil “T” de profissionais – e de gestores também – é marcado pelos dois eixos: o vertical, é a sua área, na qual você tem um conhecimento profundo, e a horizontal, que marca outros interesses e conhecimentos que contribuem para a sua formação como profissional.

Um profissional que consegue ter esse perfil, por sua versatilidade, pode enxergar soluções que talvez não fossem encontradas por pessoas muito focadas em uma área específica.

E isso vale para empreendedores também: o quanto você vai conseguir crescer o seu negócio se agregar novos conhecimentos?

Para conseguir incluir esses momentos de aprendizado no dia a dia já bastante atribulado, você pode aproveitar recursos gratuitos – blogs, portais, podcasts, vídeos e redes sociais são apenas alguns exemplos.

Algumas empresas criam, inclusive, hubs de conteúdos educativos – como o Umbler Academy – com diversas opções de materiais educativos gratuitos para download que podem te ajudar a aprender algo novo.

Uma boa opção também são os MOOCs – Cursos Online Abertos e Massivos, do inglês Massive Open Online Course – cursos online, como os disponíveis no Coursera e Udemy, nos quais você vai fazendo as lições no seu próprio tempo e ainda pode contar com uma comunidade para tirar dúvidas e auxiliar nas tarefas. Alguns desses cursos, inclusive, oferecem certificados.

Existem também diversos aplicativos – como o Duolingo e Sololearn, que você pode usar enquanto estiver em deslocamento entre um lugar e outro ou esperando por uma reunião! Para não perder o ritmo, estabeleça metas – para a semana ou para o mês, se quiser, inclusive coloque a tarefa na sua to-do list;

Vá a eventos

Eventos são grandes oportunidades de aprendizado e desenvolvimento pessoal e profissional. Além do networking e das possibilidades de se fazer negócio, nestes ambientes é possível conhecer casos de outras empresas, problemas semelhantes, soluções inusitadas para problemas que você pode estar tendo.

Se você está trabalhando com marketing digital, ou desenvolvimento, por exemplo, é quase impossível manter-se atualizado com todas as tecnologias, ferramentas e estratégias disponíveis – participar de eventos te permite saber mais sobre essas novidades e também saber quem as está usando e como.

E não são só grandes eventos que são interessantes, as organizações locais e meetups são ótimos para empreendedores, pois permitem essa troca de ideias e colaboração que podem fazer toda a diferença. Saber que alguém passou por um problema semelhante ao seu, e como foi resolvido auxilia muito no fortalecimento das empresas e dos próprios profissionais.

De acordo com a pesquisa da Endeavor, quase 40% dos empreendedores se sente sozinho na gestão da sua empresa: essa troca pode ajudar bastante com esse sentimento.

O que você achou dessas dicas? Que tal colocá-las em prática? Conta para a gente como você faz para conciliar desenvolvimento pessoal e as demandas de empreendedor.