Conheça a trajetória de sucesso de Elon Musk até o espaço

Elon Musk não brinca em serviço, é CEO de três grandes empresas e Chairman de várias outras. Musk é tão dedicado ao trabalho que tentou tirar férias apenas duas vezes entre 2003 e 2015.

“A primeira vez que tentei tirar férias, os foguetes da Orbital Sciences e de Richard Branson explodiram. Na mesma semana, da segunda vez que tentei tirar férias, o meu foguete explodiu. A lição aqui é não tire férias.”

– Elon Musk, em um entrevista para TV dinamarquesa.

Apesar de sua obstinação e sua doentia jornada de, no mínimo, 100 horas de trabalho por semana,   Elon  afirma sempre tentar fazer coisas boas para humanidade. Já investiu nas mais diversas indústrias, como transporte, infraestrutura e saúde.

Quando criança, Musk foi considerado surdo pelos seus pais e sofria *bullying *na escola. Hoje é considerado o verdadeiro Tony Stark.

Conheça mais sobre a trajetória do ambicioso menino de Pretória, na África do Sul, até o império construído no Vale do Silício:

1. Busque ser autodidata

Em uma entrevista para a Rolling Stone, Elon Musk afirmou ter sido criado primariamente por livros e, depois, seus pais.

Não podemos ignorar a importância do conhecimento na vida do empreendedor. Mesmo antes de abrir empresas, Elon Musk lia 10 horas por dia, até ler todos os livros da biblioteca aos 8 anos.

O primeiro contato de Musk com os foguetes foi por meio de livros. Um dos mais influentes de sua infância – Fundação, de Isaac Assimov – mudou tanto a forma de pensar de Elon que o influenciou a fundar a Tesla Motors e comprar a SolarCity. Ambas empresas foram direcionadas ao objetivo de resolverem o problema de energia no mundo e evitar uma possível idade das trevas — uma era sem energia elétrica.

O pai de Elon, Errol Musk, disse em uma entrevista para a Forbes que ao ir em ótimas festas, em vez de conversar e beber com os amigos, Elon estaria na biblioteca da casa mexendo nos livros.

Elon aprendeu a programar sozinho, terminando um curso de 6 meses da linguagem BASIC em apenas 3 dias. Com apenas 12 anos, vendeu seu primeiro software por 500 dólares, o código fonte foi publicado em uma revista e o jogo ainda pode ser acessado hoje.

2. Tenha um propósito

Senso de propósito** é o que nos move todos os dias, e tudo que Elon Musk faz é pensando em seu propósito.**

**Entre 12 e 15 anos de idade Elon passou por uma crise existencial e recorreu aos livros para tentar entender o sentido da vida. **Leu obras bastante incomuns para garotos dessa faixa etária. Musk leu Nietzsche e Schopenhauer, mas considerou os pontos de vista dos autores muito negativos.

Elon considera que o livro que realmente mudou sua vida foi “O guia do mochileiro das galáxias” de Douglas Adams. Com uma visão positiva, o livro ensinou a Musk que muitas vezes a pergunta é mais difícil que a resposta.

Foi então que Musk decidiu que seu propósito na vida seria salvar a humanidade e expandir o nível de conhecimento e consciência dos seres humanos. Propósito que carrega até hoje em seus empreendimentos.Banner de eBook para emrpeendedores viverem seu sonho.

A vontade de Elon Musk se torna muito evidente na fundação da Space X. Musk estava convencido que, para sobreviver, a humanidade deveria expandir a vida para além do planeta Terra e que o único lugar realístico para uma civilização humana seria Marte.

A partir daí concentrou seus esforços – e dinheiro – na Space X com o objetivo de enviar um foguete à Marte. Em uma entrevista para o TED em 2013, Elon brinca que o homem que faz uma pequena fortuna com a exploração espacial começa com uma grande fortuna. O foco de Musk com a Space X, ou qualquer outro empreendimento, nunca foi somente lucro mas, principalmente, seu propósito de salvar a humanidade.

3. Seja flexível e criativo

Elon Musk começou a trabalhar com o pai quando ainda era adolescente e continuou procurando alternativas para ganhar dinheiro quando se mudou para o Canadá, para estudar na Universidade de Queens. Elon chegou a trabalhar com vários empregos alternativos até mesmo limpeza de resíduos em temperatura extrema em um moinho de madeira.

Elon, junto de seu irmão Kimbal, criou o hábito de pesquisar empresários e telefonar convidando-os para um almoço. Foi em um desses almoços que Peter Nicholson, um executivo do Banco da Nova Escócia, ficou tão fascinado com Elon que se tornou seu mentor e lhe ofereceu um estágio de verão.

Ainda na Universidade de Queens, Elon Musk vendia partes de computador para seus colegas. Ele consertava e construía qualquer tipo de computador para atender a demanda dos estudantes, isso lhe permitia pagar pela moradia da faculdade.

**Elon transferiu-se para a Universidade da Pensilvânia, onde se formou em Física e Economia e, rapidamente, colocou sua mente empreendedora para funcionar. **Musk e um amigo alugaram uma casa de 10 quartos fora do campus da universidade por um valor relativamente baixo, e faziam festas nos finais de semana cobrando 5 dólares de entrada. Elon conta que apenas uma noite de festas já pagava por um mês inteiro de aluguel.

4. Não tenha medo de arriscar

Devemos tentar prever os riscos logo no início de qualquer projeto, mas como o próprio Elon diz: “Se alguma coisa é importante o suficiente, você faz, mesmo que a probabilidade esteja contra você.”

Musk foi aceito em um dos cursos de pós graduação mais prestigiados do mundo, o PhD na Universidade de Stanford, e largou o curso apenas dois dias após seu início por enxergar mais oportunidades de impactar a sociedade na internet do que na universidade.

Imediatamente após abandonar Stanford, Elon e seu irmão Kimbal pegaram emprestado do pai 28 mil dólares para começar a Zip2, uma empresa de páginas amarelas na internet.

O dinheiro estava tão apertado que os irmãos Musk dormiam no escritório e tomavam banho em uma academia. Vender páginas amarelas na internet era muito difícil na época, mesmo assim os irmãos persistiram e conseguiram vender a Zip2 por 307 milhões de dólares apenas 4 anos depois de sua fundação.

Com o dinheiro proveniente do Zip2, Elon fundou a X.com uma empresa de pagamentos digitais, que mais tarde se fundiu com sua maior rival, a Confinity, e se tornou a PayPal. Depois de ter sido removido do cargo de CEO pelo conselho do PayPal, Elon Musk aceitou vender a empresa para o eBay por 1,5 bilhões de dólares, dos quais Elon teve um lucro de 180 milhões de dólares.

5. Ouça ao sinal, não ao ruído

Todo empreendedor, cedo ou tarde, precisa aprender a ser produtivo durante uma crise, e Elon Musk não é diferente.

Em diversas ocasiões Elon disse que 2008 foi o pior ano de sua vida, à beira de uma crise nervosa e com seus 180 milhões, obtidos pela venda do PayPal, praticamente extintos, Musk teve que lidar com os ataques publicitários e com seus ídolos, como Neil Armstrong, atacando seus projetos. Tudo isso enquanto Elon se divorciava de sua primeira esposa.

Com dois anos de atraso na entrega de seus carros, a Tesla havia gastado US$140 milhões para desenvolver seu primeiro carro, o Roadster, US$ 25 milhões a mais que o previsto. O lançamento do Roadster foi tão desastroso que o carro foi considerado pela Top Gear um “experimento científico que praticamente não funciona”, o Tesla Roadster sofreu vários recalls ao longo do tempo e tiveram relatos, inclusive, de baterias que explodiram.

À beira da falência, a Tesla tentou levantar uma rodada de investimentoS para impedir o fim da empresa. o investimento foi recebido uma hora antes do fechamento da rodada, salvando a companhia.

A empresa já alcançou recorde de vendas e tem modelos considerados os melhores do mundo, com uma nota de 99 em 100 pontos pela Consumer Reports. Existe ainda uma rede de mais de 1000 carregadores, denominados *Superchargers, *ao redor do mundo onde os donos de um Tesla podem carregar seus carros sem pagar nada por isso.

Se Elon Musk tivesse dado ouvidos a todo o ruído das mídias e de seus ídolos, ele provavelmente teria abandonado a Tesla e declarado falência.

6. A luz no fim do túnel de Elon Musk

Enquanto isso, a Space X tinha falhado em 3 lançamentos e Musk investiu seus últimos US$ 75 milhões para realizar mais um lançamento. Se o quarto lançamento falhasse, seria, certamente, o fim da Space X.

Após o sufoco passado por Musk, a Space X conseguiu lançar o quarto foguete com sucesso e recebeu um contrato da NASA no valor US$ 1,6 bilhões, salvando a empresa.** Hoje a Space X é uma das empresas mais proeminentes de exploração espacial comercial. **

O empreendimento completou todas as 12 missões de reabastecimento contratadas pela NASA e recebeu uma extensão de contrato para mais 3 missões.

Em dezembro de 2017, a Space X completou o primeiro vôo onde os componentes principais do foguete foram reutilizados. Ainda em 2018 é esperado que a Space X complete o total de 50 vôos com a aeronave Falcon 9, a maior carga comercial da história.

Elon Musk espera ter realizado todos os ajustes finais necessários para a realização do vôo tripulado até o final do ano. Enviar seres humanos para o espaço em foguetes que ainda explodem ocasionalmente não é uma opção. A confiabilidade de todos os sistemas têm que ser impecável e todos os problemas causando falhas devem ser checados.

Mais túneis?

Com a empresa The Boring Company, Elon ainda tem ambições de cavar uma rede de túneis, de até 30 níveis, no subsolo de Los Angeles, os túneis serão populados com skates autônomos onde os carros atingirão até 240km/h.

Outros empreendimentos

Musk acredita que interfaces cérebro-máquina são uma parte importante do futuro da humanidade. Por isso criou a Neuralink, que tem como objetivo encontrar a melhor forma de criar a conexão com a mente possível.

Elon acredita ser possível aumentar a capacidade cognitiva humana fundindo a inteligência humana com inteligência artificial. Ainda não está claro em que ponto se encontra o desenvolvimento da tecnologia, mas a Neuralink pretende implantar um pequeno dispositivo no cérebro chamado Neural Lace.

O gadget permitirá uma interface homem-máquina praticamente instantânea, que irá possibilitar o *download *de informações para o cérebro infinitamente mais rápido, se comparado à forma natural de absorção de conhecimento.

Elon comprou ainda uma empresa de geração de energia solar chamada SolarCity, que utiliza o telhado das casas para captar energia solar e armazenar nas paredes da própria casa, com o objetivo de acelerar a transição mundial para energia sustentável e criar um futuro com energia sustentável e integrada.

Inovar não é fácil. Continuar inovando ao longo dos anos trazendo uma mudança positiva para a sociedade e fazer bilhões no processo pode parecer impossível. Podemos pensar que Elon Musk tem super poderes, mas deixamos de enxergar, às vezes, todo suor e sofrimento que recai no empreendedor em sua jornada.

A história de Elon nos mostra que com o foco no objetivo certo, uma busca incessante pelo conhecimento e o equilíbrio entre risco e propósito, podemos conquistar feitos incríveis e, de fato, transformar o mundo em um lugar melhor.

A trajetória de Musk te inspirou? Conhece alguém que também se sentirá inspirado com a jornada de um dos homens mais inteligentes da atualidade? Compartilhe esse texto nas redes sociais e não deixe de conferir a história do empreendedor brasileiro que construiu um verdadeiro império e se tornou um dos homens mais ricos do planeta.

comments powered by Disqus