gestão de recursos humanosdemissão de quem foi desligado da empresa.

">

Dicas para uma invejável gestão de recursos humanos

7 dicas práticas e ‘sem custo’ pra você gerir melhor as pessoas em sua empresa

Há muito tempo que a gestão de recursos humanos não significa apenas garantir o pagamento adequado e cuidar do processo de demissão de quem foi desligado da empresa.

Mais do que nunca, hoje o setor de RH serve também estrategicamente para os propósitos do negócio.

Quanto mais atenção se dá a essa gestão e seus níveis de atuação, maiores e melhores são os resultados refletidos na empresa.

Pensando nisso, veja a seguir dicas para conquistar uma invejável gestão de recursos humanos.

Para que serve a gestão de recursos humanos?

Toda empresa que deseja ter sucesso precisa contar com um setor de recursos humanos.

Embora seja um setor que receba cortes quando a situação financeira da empresa aperta, a verdade é que o RH é mais importante do que parece. A sua importância se baseia em quatro pilares principais:

Contrata as pessoas certas para cada vaga

O processo seletivo e de contratação de colaboradores para uma vaga na empresa é crucial.

Contratar a pessoa errada pode significar gastar dinheiro sem que haja resultados efetivos, além de aumentar a taxa de rotatividade e mesmo colocar em risco a organização.

É tarefa dessa gestão, portanto, definir o perfil adequado para cada vaga e realizar processos seletivos que levem em consideração análises completas de cada candidato até que a pessoa ideal seja encontrada.

Cria um bom clima organizacional

Por resolver disputas e empreender ações focando a melhoria dos resultados, essa gestão também é importante para a criação de um bom clima organizacional.

Com uma gestão de qualidade nesse sentido, os funcionários se sentem satisfeitos no trabalho e, principalmente, sentem que estão em um ambiente justo que permite o seu crescimento e desenvolvimento.

Mantém níveis de satisfação e produtividade

A questão do clima organizacional está diretamente relacionada à motivação. Quando os colaboradores estão inseridos em um ambiente agradável, no qual se sentem reconhecidos e com possibilidade de crescimento, o resultado é que ficam mais motivados.

Isso influencia diretamente a produtividade, já que uma pesquisa feita pela Right Management mostrou que funcionários motivados conseguem produzir até 50% a mais.

A motivação também diminui o índice de rotatividade nas funções, já que por estarem mais satisfeitos, os funcionários ficam mais tempo dentro da empresa de maneira geral.

Com isso, a empresa reduz seus custos e, de quebra, melhora a qualidade de produtos e serviços.

Oferece treinamento adequado

Outra importância dessa gestão diz respeito ao fato de que ela é responsável por treinar os colaboradores que entram na empresa — e isso não acontece apenas no momento inicial.

Além de oferecer o treinamento para que cada pessoa desempenhe suas novas tarefas de maneira adequada, essa gestão também atua de modo a oferecer capacitação contínua para os colaboradores.

Mais do que isso, essa gestão é capaz de identificar lideranças incipientes e trabalhá-las a favor do negócio e seus objetivos estratégicos. Com isso, passa a haver uma diferenciação cada vez maior e mais relevante do capital humano da empresa.

Qual é o perfil do profissional dessa área?

Se antes do setor de recursos humanos era uma parte mais burocrática da empresa, hoje ela é parte também de uma estratégia de sucesso.

Por isso, o perfil do profissional também se modificou e evoluiu para comportar essas novas mudanças e o novo perfil inclui características como:

Capacidade de diálogo e reconhecimento de necessidades

Mais do que nunca, o gestor de recursos humanos precisa ser capaz de dialogar, de negociar e de intermediar os interesses da empresa com as necessidades do colaborador.

Somente com essa ponderação é possível chegar a uma configuração que seja benéfica para ambas as partes.

Assim, o profissional precisa ser capaz de entender o que cada perfil de colaborador, dependendo da área da empresa, mais precisa para produzir mais.

A partir daí, ele precisa ter jogo de cintura para negociar com a alta administração e criar uma visão mais positiva do empregador.

Facilidade para trabalhar em equipe

Praticamente não existe gestão de recursos humanos de maneira solitária.

Quando se fala em melhorar a qualidade de vida do colaborador e conseguir melhores níveis produtivos o esforço colaborativo se faz indispensável.

Tanto dentro do setor de RH como ao interagir com os colaboradores, o gestor de recursos humanos precisa ser capaz de trabalhar em equipe com um objetivo comum: a criação das melhores condições possíveis para que a empresa se desenvolva.

Liderança com transparência

Outra característica fundamental consiste na liderança.

O gestor de recursos humanos precisa inspirar não apenas a sua equipe, mas também os colaboradores de modo que eles sejam capazes de atingir os objetivos esperados para a organização.

Porém, uma liderança nebulosa traz mais prejuízos ao negócio em si do que benefícios.

Se não há critérios claros para a promoção dos colaboradores e, pior, se há dúvidas sobre haver colaboradores que recebem favorecimento indevido, os níveis de motivação caem vertiginosamente.

Quando os colaboradores não acreditam que podem crescer por méritos próprios, a produtividade também cai.

Por isso, é fundamental que o profissional dessa área seja capaz de liderar de maneira totalmente transparente e que inspire confiança nas pessoas.

Foco em objetivos e processos

Ao mesmo tempo, o gestor de recursos humanos não pode perder de vista uma das questões mais importantes: os objetivos que o negócio tem em curto, médio e longo prazo.

Não adianta criar um bom clima organizacional se, eventualmente, ele não refletir no crescimento esperado pelo negócio, por exemplo.

Com isso, é importante que o profissional seja capaz de manter o foco no que é realmente importante, empreendendo ações que permitam à empresa alcançar os resultados desejados.

Como aplicar a gestão de recursos humanos em PMEs?

Não são apenas as grandes empresas que precisam de uma gestão de recursos humanos estruturada e de qualidade.

De fato, pequenas e médias empresas podem se beneficiar desse tipo de abordagem aplicada do modo correto e para isso leve em consideração atitudes como:

Entenda as necessidades do negócio

Como a gestão de recursos humanos serve, dentre outras coisas, para atender ao negócio e suas necessidades é muito importante começar definindo quais são essas necessidades.

Se a empresa precisa diminuir o absenteísmo, diminuir a taxa de rotatividade ou aumentar a produtividade, a gestão pode ajudar.

Também é relevante entender como funcionam os processos do negócio, qual é o perfil dos profissionais contratados e quais são os maiores desafios encarados para que o negócio consiga crescer.

Sendo uma PME, outra coisa importante a considerar é que a quantidade de recursos é mais limitada, o que exige o uso de soluções inovativas e com resultados mais adequados.

Defina os objetivos e metas para o setor

A partir dessa identificação de necessidades é preciso transformá-las em objetivos e metas distintas.

Se a empresa deseja aumentar suas vendas em 30%, por exemplo, pode-se definir como objetivo um piso mínimo de horas de treinamentos oferecidos pelo RH para a equipe de vendedores.

As ações podem ser variadas, mas precisam ficar dentro do orçamento destinado ao setor e também devem oferecer resultados mensuráveis para a empresa.

Monte um regulamento interno

Outra parte muito importante na construção de uma ótima gestão de recursos humanos em PMEs é a elaboração de um regulamento interno.

Esse documento serve para orientar não apenas os colaboradores, mas a própria gestão.

Além disso, oferece robustez para a gestão, que deixa de ser dependente exclusivamente dos funcionários que a realizam.

O ideal é que esse regulamento seja elaborado mediante uma parceria entre profissionais do setor e também de outras áreas, como gerentes dos diversos setores.

Ele também deve estar alinhado com a missão e com os valores do negócio e deve refletir claramente a atuação da empresa para não causar confusões.

Trabalhe para a integração entre colaboradores

Para que ela ofereça os resultados esperados, a gestão de recursos humanos deve ser precedida por esforços concretos de integração entre colaboradores.

Se os colaboradores não encaram essa gestão como alguém que podem procurar e expressar necessidades, por exemplo, fica mais difícil conseguir criar um bom clima organizacional.

Além disso, para uma PME ser mais competitiva é relevante que a comunicação interna seja especialmente de qualidade. Assim, é fundamental trabalhar para garantir a integração em níveis máximos entre os colaboradores.

6 dicas de gestão de recursos humanos

Depois de aplicar a gestão de recursos humanos, algumas dicas podem melhorar e favorecer ainda mais os resultados alcançados. Nesse sentido, algumas atitudes incluem:

Estabeleça responsabilidades claramente

Os colaboradores só conseguirão ser produtivos ao máximo se compreenderem corretamente quais são as suas funções e responsabilidades.

Por isso, para uma gestão impecável é fundamental estabelecer e comunicar claramente quais são as responsabilidades de cada colaborador e quais são as expectativas relacionadas a seus resultados.

Esse tipo de esclarecimento permite a cobrança de resultados de maneira mais efetiva e também ajuda na transparência da gestão.

Crie um programa de reconhecimento

Um programa de reconhecimento é uma forma eficiente de garantir a motivação dos colaboradores e aumentar a produtividade de maneira geral.

Nesse sentido, é preciso estabelecer um programa baseado em mérito e resultados que ofereça prêmios em retorno.

É o caso, por exemplo, de criar um programa de reconhecimento para os maiores vendedores da empresa. Quem bater as matas em determinado período de tempo ou superar determinado patamar, é premiado.

Quanto à premiação, inclusive, há a possibilidade de bonificações salariais, brindes e presentes ou mesmo folgas, que são igualmente cobiçadas por quem está na empresa.

O ideal, entretanto, é estudar muito bem a estruturação desse programa, seu acompanhamento e seus efeitos para que ele seja realmente benéfico.

Foque-se na retenção de talentos

Com o avanço tecnológico atual, o que diferencia a sua empresa das demais não é a tecnologia utilizada, os equipamentos comprados ou o processo desenvolvido — tudo isso pode ser copiado.

O que realmente diferencia a sua empresa das demais é a configuração e a atuação das pessoas que nela estão, já que o capital humano não pode ser imitado.

Por isso, é muito importante que a gestão de recursos humanos foque-se na retenção de talentos, até mesmo por uma questão competitiva.

Além disso, a retenção ainda é capaz de diminuir os custos com processos seletivos, admissões e demissões.

Ofereça feedback contínuo

Para se ter uma ideia da importância do feedback, uma pesquisa da consultoria Zenger Folkman revelou que 57% dos funcionários preferem receber um feedback corretivo e construtivo a um elogio, simplesmente.

É por meio do feedback que os colaboradores podem crescer e se aprimorar e, por isso, é muito importante oferecer feedback contínuo.

Ao fazer isso, a gestão de recursos humanos dá aos colaboradores todos os recursos necessários para continuarem crescendo e desenvolvendo suas habilidades.

Além do feedback construtivo, também não abra mão de fazer um reforço positivo sobre as conquistas e atitudes que merecerem reconhecimento, já que isso também ajuda na motivação.

Não abra mão dos treinamentos

Por falar em desenvolvimento de habilidades, a gestão de recursos humanos não deve abrir mão dos treinamentos.

É por meio deles que os colaboradores conseguem desempenhar suas funções de maneira otimizada e mais competitiva, o que se reflete beneficamente nos resultados da empresa.

Dependendo da quantidade de recursos é possível empreender treinamentos e cursos no local ou fora da empresa, assim como usar recursos online para agregar mais conhecimento às equipes.

Faça uma pesquisa de clima organizacional

Uma pesquisa de clima organizacional serve, de maneira simplificada, para medir a satisfação dos colaboradores com a empresa e para entender qual é a visão deles sobre o negócio.

Por isso mesmo é que essa também é uma ferramenta para conhecer e medir os resultados da gestão de recursos humanos.

Sendo assim, é relevante fazer essa pesquisa de maneira contínua, como a cada semestre ou ao final de cada ano, de modo a entender os resultados da gestão e fazer adaptações para uma atuação cada vez melhor.

Uma gestão de recursos humanos invejável começa logo no reconhecimento da importância desse setor e na contratação dos profissionais adequados para essa função.

Também é possível implantá-la com sucesso em pequenas e médias empresas e, a partir daí, basta colocar em prática ações de acompanhamento e otimização para resultados cada vez mais satisfatórios.

Para ainda mais dicas sobre o assunto, aproveite para conferir nosso artigo que ensina como gerenciar recursos humanos no dia-a-dia.

  • Muito legal Luiz! O difícil é tirar do papel e aplicar no dia a dia… É necessário ter disciplina e bom controle de processos!

  • Cristiniane Ramos

    Recomendo! Boa leitura a todos os Gestores e interessados no tema.
    Parabéns! ótimas dicas.