Como ser mais produtivo (e mais feliz) em apenas 90 segundos

Como ser mais produtivo (e mais feliz) em apenas 90 segundos

2058
0
SHARE
homem em um foguete

Esse artigo foi escrito pelo Leonardo Puchetti Polak, editor do blog LP Produtividade, especialmente para os leitores do Saia do Lugar.

Alguma vez você já sentiu que o tempo está passando rápido demais?

Você chega ao final do ano e novamente reclama que já é Natal e que nem viu o ano passar.

Bom, se você já se sentiu assim, esse texto é para você!

Para a maior parte das pessoas, um dia típico seria:

  1. Acordar
  2. Se preparar para o trabalho
  3. Ir para o trabalho
  4. Trabalhar
  5. Voltar para casa
  6. Fazer tarefas relativas a administração da casa (compras e limpeza)
  7. Tirar um tempo para lazer (geralmente assistir televisão)
  8. Dormir

Obviamente, existem diversos outros detalhes que entremeiam essas tarefas.

Mas essa lista consegue cobrir o básico.

Com o passar do tempo, tendemos a nos adaptar a essa rotina, e a fazê-la cada vez mais rápido.

Aprendemos a que horas precisamos acordar e qual o horário ideal para pegarmos menos tráfego.

Programamos qual o melhor dia para fazer as compras e qual o horário que já queremos estar na cama.

Tudo isso é natural.

Nossa mente e nosso corpo sempre procuram por padrões para desenvolver atividades repetitivas. Afinal de contas, o corpo é programado para economizar energia e não a desperdiçar.

E existe forma melhor de economizar energia que fazer as coisas sem precisar ficar pensando muito?

Artigo relacionado: Como criar (e manter) novos hábitos?

Entretanto, se fazemos isso por muito tempo, acabamos encontrando problemas.

A sensação de que o tempo está passando rápido demais é apenas um dos diversos efeitos colaterais de se levar uma vida reativa, onde você não interrompe seu ritmo incessante para pensar sobre o que está fazendo, e só reage aos estímulos que o ambiente te fornece.

Você também começa a se sentir estressado e sobrecarregado em alguns momentos.

Em outros, se sente desmotivado com a própria vida. Como resultado, geralmente perdemos a capacidade de ser intencionais e não conseguimos prestar mais atenção aos pequenos detalhes da vida, os quais são capazes de nos deixar mais felizes.

Nos últimos anos, a ciência tem voltando cada vez mais os olhos para os benefícios de práticas como meditação e mindfulness (prática de trazer sua atenção para o que está acontecendo no agora).

Um dos projetos que mais me chama muita atenção é conduzido por Matt Killingsworth.

Matt estuda maneiras de sermos mais felizes utilizando esse aplicativo, capaz de enviar perguntas para pessoas em momentos aleatórios do dia, e vincular diferentes atividades a mudanças nos níveis de felicidade dos usuários ao longo do tempo.

Artigo relacionado: Meditação: A melhor técnica cognitiva para ampliar seu desenvolvimento pessoal.

Durante seus estudos, Matt conseguiu fazer uma relação muito interessante.

Os usuários que reportavam passar mais tempo com a mente divagando, isso é, pensando sobre acontecimentos ou projetos que já aconteceram, ou que ainda irão acontecer (independentemente de essas memórias ou planos serem positivos ou negativos), reportaram níveis de felicidade significativamente menores que pessoas que passavam mais tempo com a mente no presente.

Eu não pretendo me estender nesse assunto, e você pode encontrar a explicação do Matt neste vídeo.  

Mas a conclusão que quero chegar aqui é que faz muito bem para nossa felicidade tirarmos um tempo no dia, mesmo que pequeno, para deixarmos de agir no “piloto automático” e para focar a mente no que está acontecendo no agora.

Dito isso, vamos para a parte que realmente interessa.

Primeiramente, encontre um cronometro e coloque nele 30 segundos.

Você pode utilizar um cronometro online, como esse aqui. Em seguida, sugiro que faça o seguinte exercício:

1. Tire 30 segundos para não fazer nada. Isso mesmo, 30 segundos não vão atrapalhar tanto assim a sua produtividade. Tenho certeza que todos nós podemos tirar esse tempo sem peso na consciência.

Aproveite esse tempo para notar como você está se sentindo. Perceba se está com a musculatura tensa, se você está cansado, ou se sua respiração está ofegante.

Foque alguns segundos nas sensações decorrentes de inspirar e expirar. Faça algumas respirações mais profundas para te ajudar a sair do modo automático.

2. Pegue uma caneta e um papel, e escreva em 30 segundos uma lista de tudo o que você lembra que ainda deve ser feito.

Reuniões, relatórios, compras. Coloque não apenas as tarefas que você precisa fazer, mas aquelas que você quer, ou também gostaria de fazer.

Coloque tudo o que você lembrar no período de 30 segundos. Assim que esse tempo se esgotar, siga para a próxima etapa.

3. Nos últimos 30 segundos (do total de 90 segundos), leia rapidamente a sua lista e escolha uma coisa para trabalhar hoje.

Pode ser uma tarefa que você gostaria de fazer, mas há muito tempo tem procrastinado, ou uma que seja importante, e que você nunca encontrou tempo.

É importante aqui que você se comprometa a progredir sobre essa tarefa ainda hoje, mesmo que o progresso seja mínimo.

Basicamente é isso. Um exercício rápido, com apenas 90 segundos, capaz de aumentar sua perspectiva sobre o que deve ser feito, enquanto tira um tempo inicialmente para apreciar o agora.

Caso queira passar mais do que 30 segundos no presente, você pode entrar nesse site e passar 2 minutos ouvindo o barulho das ondas.

Todas as vezes que você mover o cursor do mouse, o tempo reinicia. De qualquer forma, 30 segundos devem ser o suficiente para você, ao menos no início.

Fazendo isso, tenho certeza que você conseguirá ser mais produtivo que 90% das pessoas.

Lembre-se que produtividade não é relacionada a fazer mais em pouco tempo, mas a fazer mais daquelas tarefas que realmente importam, no menor tempo possível.

Eu quero ajudá-lo a ser mais produtivo.

A ser mais consciente na sua vida e a aproveitar melhor o seu potencial.

Eu busco fazer com que seu foco seja voltado a marcar as tarefas certas na sua lista de afazeres, e não a ticar todas as tarefas.

Vá e tire 90 segundos para fazer esse exercício agora. Você vai se sentir agradecido por não ter deixado para depois!