Planejando e Executando uma Marca Pessoal de Nicho

Planejando e Executando uma Marca Pessoal de Nicho

1294
0
SHARE
homem escrevendo

Por que algumas pessoas ganham mais destaque do que outras no ambiente de trabalho?

Porque alguns consultores ou coachs vendem seus serviços por até 10 vezes mais do que seus concorrentes, que também possuem cases fantásticos?

A questão é: se o mercado não ficar sabendo das coisas que você faz ou do quanto você é bom em algo, você não representará nada para ele.

Quando falamos em marketing pessoal, na cabeça de muitas pessoas surge a imagem de uma pessoa entregando cartões em eventos da área.

Investir em sua imagem pessoal vai muito além disso.

Na verdade, se você não realizar um bom planejamento estratégico, talvez todo o seu esforço em investir em sua imagem seja em vão.

Por isso, o primeiro passo para quem deseja ser reconhecido em seu mercado é planejar.

Planejando o seu nicho de atuação

Esse é um ponto primordial dentro de um bom planejamento de marketing pessoal que a maioria das pessoas simplesmente ignora.

Antes de estabelecer ou desenvolver os seus conhecimentos, você tem que decidir como você quer ser reconhecido entre as pessoas.

Nesse ponto, a forma mais fácil de planejar isso é respondendo a pergunta:

“Eu quero ser reconhecido(a) como o(a) melhor especialista em

___________ do país/região”.

E, nesse ponto, entra um fator crítico.

Quanto mais amplo for o termo que você escolher para completar essa frase, mais difícil será para você concretizar essa meta.

Ser reconhecido como o maior especialista em marketing do Brasil será extramente difícil!

Isso por que existem centenas de ótimos profissionais de marketing espalhados pelo país.

Ser reconhecida como a maior Coach Pessoal do Brasil será um desafio extramente árduo para qualquer profissional.

Isso porque, além da concorrência ser grande, há muitas pessoas dessa área investindo em suas marcas pessoais.

Por isso, o grande segredo de um bom planejamento de marca é especificar o máximo o “termo” que você irá escolher para completar a frase apresentada.

Dessa forma, você estará escolhendo um nicho de mercado para ser reconhecido.

Assim, uma pessoa que deseja ser reconhecida como a principal profissional de marketing político do mercado, terá uma concorrência muito menor do que aquele que escolher se destacar no mercado de marketing como um todo.

Da mesma forma, uma pessoa que invista em sua imagem como coach de relacionamentos, terá muito mais facilidade em ser reconhecida pelo mercado, do que aquela que se divulga como, apenas, coach pessoal.

Por fim, buscando nichos de atuação em uma área mais ampla, além de facilitar o processo estratégico, você poderá ser visto com um verdadeiro especialista em um tema específico.

Como dizer o que eu penso para o mercado?

Existem diversas ferramentas e estratégias para iniciar relacionamentos profissionais e também divulgar suas ideias e cases para o mercado.

Entre as mais importantes, podemos citar os “Eventos” e as “Ferramentas Digitais”.

Investir em Networking através de Eventos.

Participar de eventos é uma ótima oportunidade para criar contatos mais sólidos.

A ideia aqui não é simplesmente “ver e ser visto” e tampouco sair distribuindo seus cartões de visita por aí.

Participe de conversas no coffee break e exponha suas ideias em relação aos projetos das outras pessoas.

Ajude-as com seu conhecimento, sem esperar nada em troca.

Além de adquirir conhecimento e trocar ideias, você pode acabar conhecendo pessoas que serão importantes em sua vida.

Quem sabe você não cria novas amizades e arruma parceiros de negócios?

Utilize as Ferramentas Digitais a seu Favor.

A internet é, definitivamente, um dos principais canais para quem quer investir em sua imagem pessoal.

Isso porque além de possibilitar que você acompanhe pessoas do seu mercado e compartilhe ideias com eles, este tipo de canal possibilita que você compartilhe conteúdo em diferentes formatos.

Se você é um bom comunicador, talvez opte por compartilhar suas ideias através da gravação de vídeos ou podcasts.

Se você é o tipo de pessoa que escreve bem, pode acabar optando por compartilhar artigos em blogs.

Além disso, você pode compartilhar ideias rápidas através de redes sociais como Facebook, Linkedin e Twitter.

Para explorar bem estas ferramentas e aproveitar as possibilidades que elas dão para aqueles que querem investir em sua marca pessoal, você não precisa se tornar nenhum especialista nas redes sociais.

Basta seguir algumas dicas:

  • Procure utilizar a mesma foto em todos os seus canais digitais. Isso pode ajudar o seu rosto a ficar conhecido no mercado. Além disso, vai facilitar com que as pessoas reconheçamvocê enquanto navegam.
  • Em seus perfis, sempre adicione links para seus outros canais. Se você tiver um blog ou for colunista de algum, deixe isso claro em sua página do linkedin.
  • Falando em ser colunista… essa é uma ótima forma de compartilhar conhecimento e difundir seu nome em novos mercados. Crie um relacionamento justo e sincero com donos de site de destaque e envie conteúdo realmente útil e interessante para o público dele.
  • Compartilhe seus melhores cases na internet. Grave vídeos de depoimentos e compartilhe em suas redes (com a autorização de seus clientes).
  • Crie um blog! Hoje em dia é possível criar um blog em poucos minutos. Compartilhe artigos de sua autoria e divulgue seus vídeos e cases no canal. Lembre-se: a ideia aqui não é só “vender seu peixe”. Ninguém vai fazer questão de retornar ao seu site caso ele seja somente um “cartão de visitas”. Artigos interessantes e pertinentes são fundamentais.
  • Compre um domínio (endereço www) com o seu nome. Isso além de facilitar que você seja encontrado, cria um grande profissionalismo em relação a sua imagem pessoal.

Compartilhe os artigos de seu blog em outras redes sociais.

Participe de grupos do Facebook e do Linkedin e compartilhe suas ideias com o mercado.

Falando em Facebook… vamos analisar cada uma das redes sociais e ver como elas podem nos ajudar nessa aventura?

Redes Sociais

  • LinkedIn: Meu site preferido no que se refere relacionamentos profissionais. O grande valor deste site é que todos que estão lá estão buscando conteúdos e relacionamentos profissionais. Você pode participar de diversos grupos de debate e opinar sobre vários temas dentro do seu mercado. Além disso, você pode acompanhar os principais profissionais da sua área e iniciar uma aproximação deles.
  • Facebook: Muito cuidado com está ferramenta. Embora seja poderosíssima no que se refere à marketing pessoal, pode acabar sendo um tiro no pé caso você misture sua vida pessoal com sua vida profissional. Você pode evitar isso segmentando suas postagens para diferentes grupos de amigos.
  • Google+: Muitas pessoas não ligam para essa rede social, mas ela possui pessoas muito engajadas em diversos segmentos. Além de se relacionar com outros profissionais, você pode investir em círculos com seus clientes, caso seja vendedor ou empreendedor.
  • Twitter: Fundamental para quem trabalha na área de conteúdo, jornalismo. Esses tipos de mercado são muito engajados nessa rede social e por lá você pode interagir com grandes profissionais do mundo todo (literalmente).
  • Pinterest: É da área de artes, design de produtos ou de moda? Então talvez você precise uma ferramenta mais focada em imagens. O Pinterest é ótima, não só para criar contatos como também para buscar inspirações.
  • About.me: Não quer criar um site? Então crie uma página pessoal no About.me, que além de gratuita e fácil de configurar. Lá você pode compartilhar todos seus canais e ter seu “cartão de visitas digital”.

Conclusão

Não importa qual canal você escolha utilizar para investir em sua marca pessoal se você não investir parte do seu esforço em um bom planejamento de marca.

É como diz Dan Schawbel: “Marca pessoal é sobre desenterrar tudo o que é verdadeiro e único sobre você e deixar todo mundo saber”.

Alexandre Campos é professor de marketing e especialista em empreendedorismo. Expõe suas ideias e dicas no Primeiro Negócio (http://www.primeironegocio.com).