números dos custo direto e indireto

Custo direto e indireto: afinal, qual é a diferença?

Acompanhe este post para entender melhor os conceitos de custo direto e indireto e saber como aplicá-los no dia a dia!

Uma das variáveis mais importantes de uma empresa é o seu custo, principalmente quando falamos dos custos que são relacionados à produção ou à prestação de serviços. Por isso, o ideal é que sejam aplicados corretamente os princípios da contabilidade no processo de levantamento desses custos e da precificação da sua atividade-fim.

Feito isso, a gestão da empresa se tornará fortalecida, principalmente nas questões que envolvem a análise da sua saúde financeira e também nas tomadas de decisão.

O fato é que muitas vezes esse custo é calculado de forma incorreta e a consequência disso pode ser fatal, prejudicando o alcance do lucro e gerando grandes prejuízos para o negócio.

Nesse sentido, é primordial saber que há 2 tipos de custos: custo direto e indireto. Você sabe a diferença entre eles e como calculá-los?

Acompanhe este post para entender melhor os conceitos de custo direto e indireto e saber como aplicá-los no dia a dia!

O que é o custo direto?

O custo direto é aquele que está diretamente ligado à atividade-fim da empresa, ou seja, é relacionado à produção ou à prestação de serviço.

Esse custo deve ser perfeitamente mensurável, pois somente assim será possível incluí-lo no cálculo do valor do processo produtivo do negócio.

No caso de empresas que vendem produtos, o custo direto pode ser desde a matéria-prima para produzi-lo até o custo dos próprios colaboradores que fazem parte desse processo produtivo. Já na prestação de serviços, a mão de obra também pode ser vista como custo direto, pois se esse custo for excluído, não será possível entregar o que o cliente comprou.

Dessa forma, fica evidente que os custos diretos estão ligados à entrega que a empresa se compromete a fazer.

O que é o custo indireto?

O custo indireto não necessariamente está ligado aos produtos e aos serviços prestados pelo negócio. Ou seja, se forem cortados, ainda será possível manter o processo produtivo da empresa.

Como exemplo desse custo podemos citar qualquer setor que seja auxiliar na empresa, tal como a própria parte administrativa, ou qualquer serviço que possa ser terceirizado, tal como a limpeza, a manutenção de equipamentos, entre outros.

Sendo assim, é preciso estabelecer critérios de divisão desses custos entre os produtos e os serviços existentes no negócio para que a sua alocação seja feita de forma estratégica.

Por que é importante diferenciar custo direto e indireto?

Você já deve ter percebido que para ter uma boa gestão financeira da empresa é preciso saber diferenciar os dois tipos de custo, certo?

Para ficar mais fácil esse entendimento, vamos listar alguns motivos que reforçam essa questão da classificação dos custos de forma correta:

  • melhoria no controle contábil e também no planejamento financeiro;
  • otimização do processo de precificação dos produtos da empresa, visto que serão levados em conta apenas os custos que são específicos de um produto ou serviço em questão;
  • mais facilidade de dividir os custos indiretos entre os produtos existentes;
  • possibilidade de elaborar um planejamento mais preciso de gastos futuros da empresa;
  • mais flexibilidade na questão de remanejar custos quando isso for preciso;
  • mais lucidez no entendimento de quanto cada serviço está custando para o negócio.

Não custa reforçar, mas entender esses dois conceitos é primordial para que qualquer negócio tenha sucesso na sua saúde financeira!

Agora que você já sabe a diferença entre custo direto e indireto, conheça tudo sobre empresas de sociedade limitada!