Copie, não inventeSeth Godin.

">

Copie, não invente

O que vale a pena inventar e o que vale a pena copiar na hora de empreender

O artigo de hoje foi originalmente publicado por Seth Godin.

Copie o seu modelo de negócios. Não existe uma falta de modelo de negócios no mercado, é tranquilo você escolher um que já funciona para outra pessoa.

Copie o design do seu website. Sempre haverá pessoas suficientemente corajosas para inventar novos meios de interação online. Mas a não ser que você seja um designer de interações ou que o seu modelo de negócios dependa de algo novo, faça um favor a todos nós e use algo que já funciona.

Coipe as suas ferramentas. Você provavelmente não precisa construir um mecanismo de email, um serviço de frete ou uma nova maneira de gerenciar a sua folha de pagamentos. Uma vez que alguém tem uma solução confiável, cuja relação custo/benefício valha a pena, sinta-se livre para utilizá-la.

Quando se tratar daquela coisa pela qual você será conhecido, único, o seu presente para a humanidade, aquilo que valerá a pena conversar – não copie. Escritores não deveriam copiar as palavras de outros escritores, e químicos não precisam copiar a pesquisa de outros químicos.
Claro, vá em frente e invente!

Para o resto, honre aqueles que vieram antes e use seus trabalhos como tijolos para construir o seu.

Nota do editor: a inovação pode ser aplicada a qualquer (QUALQUER) negócio – por mais que se utilize ferramentas já conhecidas em diversas áreas, sempre é possível (e recomendado) colocar o seu toque especial.

Para provar esse ponto, veja aqui como o Valdir inovou no mercado de venda de pipocas na praça.

p.S.: crédito da imagem para a shutterstock.

  • Flavia Pesch

    Adoro esse assunto e pratico muito o “roubo saudável de ideias”, um livro que recomendo acerca do assunto é Roube como um artista – Austen Kleon. 😉