empreendedor fazendo contabilidade de custos

Contabilidade de custos: Entenda como aplicar no seu negócio

É essencial que todo empreendedor precisa ter um certo domínio da parte financeira. Portanto, preparamos este post sobre contabilidade de custos!

Todo empreendedor precisa saber um sobre os pontos que são considerados importantes para a sobrevivência da sua empresa. Sendo assim, podemos dizer que é essencial que ele tenha um certo domínio da parte financeira.

Afinal, as atividades dessa área podem ser extremamente delicadas para o negócio, além de ser preciso ter um acompanhamento de perto por parte do empreendedor, desde o início de suas operações.

Isso se torna mais crucial, principalmente para os casos em que o próprio gestor precisa assumir essa responsabilidade perante a saúde financeira da empresa, o que é muito comum na realidade das empresas em seus seus primeiros anos de vida.

Por esse motivo, o post de hoje vai aprofundar em um dos assuntos dessa área: A contabilidade de custos.

Para você começar a entender um pouco mais sobre a importância desse assunto, pare, reflita e tente responder algumas perguntas como: Você sabe o custo do seu produto? Tem ideia de todas as despesas da empresa? Sabe quanto custa o seu processo produtivo? E a operação como um todo?

Pois bem, acompanhe o nosso post para aprender melhor sobre o assunto e não ficar perdido quando for preciso responder essas perguntas novamente. Confira!

O que é a contabilidade de custos?

A contabilidade de custos é um dos pilares que faz parte do conceito geral da contabilidade, que pode se conceitualizar como a ciência utilizada para manter o controle do patrimônio da empresa por meio de técnicas e cálculos que ajudem nesse objetivo.

Dentro desse universo, podemos definir, então, a Contabilidade de Custos como a área da contabilidade que se refere aos gastos de uma empresa, principalmente quando queremos saber sobre quanto custa a produção dos seus produtos ou a prestação dos seus serviços.

Falando um pouco mais tecnicamente, pode-se dizer que é caracterizada como uma técnica para identificar e analisar os pagamentos realizados por uma empresa. Sendo que isso envolve o desembolso, o prazo, o consumo de bens e também a depreciação de ativos financeiros.

Esse tipo de técnica existe para fornecer um cenário geral das despesas de um negócio, auxiliando empreendedores e gestores a analisar a situação financeira da empresa para que possam agir em prol de sua sobrevivência.

Saiba que a Contabilidade de Custos possui 3 pilares centrais:

  1. Mostrar a lucratividade da operação da empresa, bem como seus produtos e serviços;
  2. Auxiliar no controle dos custos da operação da empresa;
  3. Prover suporte para auxiliar os gestores na tomada de decisão.

Quais são os tipos de custos?

Para que você possa continuar entendendo sobre o conceito da contabilidade de custos, vamos mostrar aqui os dois tipos de custos que uma empresa pode ter. São os custos diretos e os indiretos. Segue um resumo do que representa cada um deles:

Custos Diretos

O custo direto está totalmente ligado com a atividade fim da empresa, ou seja, estão associados a prestação do seu serviço ou a produção do produto que é vendido para o cliente final.

Podemos citar, como exemplo, uma fábrica de refrigerantes que possui custos com garrafas, rótulos, tampas, o próprio refrigerante, dentre outros. Esses custos são considerados diretos, pois a cada refrigerante que é produzido há um gasto com esses itens que mencionamos.

Custos Indiretos

Na mesma lógica da explicação dos custos diretos, os indiretos são aqueles que não estão ligados com a produção de um produto ou prestação de serviços de uma empresa.

Os exemplos desses custos podem ser os gastos financeiros, ou então com a equipe de marketing do negócio, ou seja, são os custos que a empresa possui de qualquer forma — mesmo que ela pare a sua produção.

Como realizar a Contabilidade de Custos?

Agora que você já entendeu sobre o conceito da contabilidade de custos e também sabe diferenciar os custos por tipo, vamos fornecer um passo a passo simples, para mostrar quais são as etapas desse processo, de forma que você consiga entender o seu fluxo:

  1. A primeira coisa a ser feita é listar todas as despesas e custos existentes no negócio;
  2. Caso a empresa possua mais de um produto ou múltiplos serviços, separe o custos relativos a cada um deles;
  3. O próximo passo é comparar o custo direto de cada produto com o seu preço de venda. Caso o preço seja menor, o produto não possui margem de contribuição, o que significa que ele não vai conseguir contribuir para pagar os custos indiretos;
  4. Caso o preço de venda seja maior, faça a divisão dos custos indiretos entre os produtos;
  5. Encontre o ponto de equilíbrio de cada produto, que nada mais é do que o valor que deve ser cobrado para que sua venda cubra seus custos e atingir uma margem de lucro considerada justa.

Saiba que com esses 5 passos, é possível trabalhar a melhor formação de preço de venda dos seus produtos e serviços. Nesse sentido, fica claro como a contabilidade de custos é importante e deve ser acompanhada de perto.

Quais são os métodos de contabilidade de custos?

Para uma melhor efetividade nesse processo, o passo a passo que fornecemos acima poderá ser aplicado em 2 métodos para fazer a contabilidade de custos. Segue abaixo uma explicação mais detalhada sobre cada um deles:

Método de Custos Totais

O método de custos totais considera todos os pagamentos relacionados com o produto, inclusive as despesas administrativas e de vendas.

Esse método geralmente é utilizado para encontrar o ponto de equilíbrio do negócio.

Método de Custos Parciais

Já o método de custos parciais, considera todos os pagamentos que são relativos a:

  • Fabricação do produto para as empresas que trabalham com o processo de fabricação industrial;
  • Aquisição de bens, no caso de negócios que trabalham com o modelo de revenda;
  • Horas trabalhadas, no caso das empresas que trabalham com prestação de serviços;
  • Outras despesas, tal como a administrativa, financeira, impostos, dentre outras.

Esse método é o mais simples de se utilizar e um dos mais utilizados pelos negócios.

O que são os métodos de Custeio?

Você já deve ter entendido que trabalhar com contabilidade de custos é uma excelente forma de encontrar o ponto de equilíbrio dos seus produtos e serviços, não é mesmo?

Então, vamos apresentar algumas maneiras mais avançadas de realizar essa atividade: os métodos de custeio.

Os métodos de custeio são uma excelente ferramenta que permitirá que você entenda como dividir os custos do negócio entre os seus produtos da forma mais adequada.

Segue uma breve apresentação sobre cada um deles:

1. Custeio por absorção

O custeio por absorção é o método mais comum de todos, pois assim como diz o seu nome, ele leva em consideração todos os custos relacionados à produção do produto ou da prestação do serviço.

É importante deixar claro que são todos os custos mesmo, independente se eles são considerados diretos ou indiretos. Feito isso, os gastos são rateados entre todos os produtos e serviços que são fornecidos pela empresa.

Dessa maneira, é possível chegar ao ponto de equilíbrio de cada produto.

2. Custeio baseado em Atividades

O método do custeio baseado em atividades é outra maneira de dividir os custos entre os produtos do negócio.

Ele leva como critério o conceito de atividades para alocação dos custos. Basicamente, ele vai listar as principais atividades que foram realizadas para desenvolver os serviços e produtos da empresa e, assim, dividirá os custos entre cada uma delas.

3. Custeio Direto ou Variável

Esse tipo de custeio adota como premissa o fato de que os custos fixos, mesmo que sejam relativos à produção do produto ou prestação de serviço, já existem de qualquer maneira.

Então, ele levará em consideração somente os custos variáveis de um certo período. Ou seja, ele separa os custos fixos dos variáveis.

É importante tomar cuidado ao utilizar esse método, pois apesar dele fazer sentido, não é considerado como algo que segue a risca os princípios da contabilidade aceita no Brasil.

E então? Você deve estar pensando: Qual método de custeio deve ser utilizado? A resposta é a mais simples possível: Aquele que fizer mais sentido para o seu negócio e o seu estilo de administração.

Já falamos por aqui, mas não custa reforçar: a metodologia de contabilidade de custos também ajuda na tomada de decisão da empresa!

Saiba que com ela é possível reduzir custos de produção, analisar quais produtos possuem um melhor custo-benefício para a empresa, adotar as melhores estratégias de precificação do seu produto ou serviço e também saber onde é o melhor lugar para aplicar o dinheiro da própria empresa.

Apesar de que muitos empreendedores possuem uma certa repulsa com contabilidade no geral, pois o fato de mexer com muitos números, cálculos e demonstrativos assusta, convidamos você a analisar essa questão em suas definições técnicas.

Fazendo isso, veja que a conclusão será de que o processo de contabilidade de custos nada mais é do que o levantamento dos gastos da sua empresa, que é algo que pode ser feito sem dificuldade alguma, basta ter um bom controle sobre eles.

Agora que você já sabe calcular a Contabilidade de Custos da sua empresa, saiba como ganhar dinheiro na crise: 7 ideias rentáveis