homem pensando

Como tirar ideias de negócios do papel: 10 passos para empreender

Se tornar empreendedor e ter seu próprio negócio é o sonho de muitas pessoas.

Se tornar empreendedor e ter seu próprio negócio é o sonho de muitas pessoas.

No entanto sabemos que o desconhecido causa um frisson diferente. Uma mistura de medo, insegurança e esperança.

Isto é normal, o novo diligente sairá da sua zona de conforto para ser dono do seu próprio negócio, mudando drasticamente o seu dia a dia e os seus parâmetros de vida.

Esta etapa também implicará, em responsabilidades e expectativas que ainda não foram enfrentadas por este trabalhador.

Sabendo que toda empresa sempre começa de uma ideia, caso ainda não a tenha comece a formular.

Lembre-se que esta ideia tem que ser factível para um negócio.

Caso você já tenha a sua ideia, te convido a também seguir os passos abaixo na sua jornada empreendedora, para assim alcançar os melhores resultados, conseguir tirar a sua ideia do papel e se tornar um empreendedor de sucesso.

1- Faça uma pesquisa de mercado

Fazer uma pesquisa de mercado pode parecer muito fácil ou muito difícil em um primeiro momento.

O nosso conselho é que você deve começar com algo mais conciso, testando a sua ideia com amigos, familiares, mentores ou até mesmo conhecidos para saber se ela tem viabilidade.

Fale com eles sobre o que é a sua ideia, qual o problema que o seu negócio resolverá e como será feito. Colha os feedbacks, seja investigativo.

Depois desses bate papo, você já deve ter algo mais concreto em mente. Está na hora de focar na preparação de uma pesquisa mais completa.

Antes de começá-la, lembre-se que você já tem que ter definido se você irá ofertar um produto ou um serviço.

Qual será o seu diferencial?  Qual é o seu beneficio? O que faria o seu cliente comprar?

Tendo um budget disponível para investimento, recomendamos a procura de um instituto de pesquisa para realização da pesquisa de mercado. Todavia, caso não tenha, o nosso guia sobre pesquisa de mercado vai lhe ajudar a chegar no seu resultado.

2- Proteja sua propriedade intelectual

Pode parecer simples, bobo ou até exagero, mas a proteção da sua propriedade intelectual ajudará a não perder uma grande ideia e ao mesmo tempo irá lhe assegurar.

O melhor conselho nessa etapa é a procura de um bom escritório de advocacia, que tenha experiencia na área.

Mas se você não quer ou não tem recurso para um investimento como esse, pode procurar o INPI e se informar melhor lá.

3- Constituindo a empresa

A escolha sobre LTDA, MEI, S.A, pode parecer simples no primeiro momento. No entanto toda a burocracia contratual do nosso país pode lhe render alguns dias preciosos na troca do seu modelo societário.

Instituições como SEBRAE podem te ajudar com conselhos e pequenas consultorias em relação a este assunto, caso você queira fazer tudo sozinho.

Você também pode optar por contratar um escritório de advocacia com foco em direito tributário. Eles são especialistas neste assunto e irão te guiar da melhor forma na escolha e abertura da sua empresa.

4 – Entenda o seu Cliente

Agora que a sua pesquisa de mercado já está pronta, o entendimento do seu cliente é fator essencial para o seu sucesso.

Defina sua persona. Pesquise e entenda da melhor maneira possível o seu cliente. Certifique-se de saber os hábitos do seu futuro consumidor.

Isso trará uma vantagem competitiva e ajudará a focar na busca por resultado de uma maneira mais concisa.

5 – Defina o seu Branding

Branding é a gestão da Marca. Todo o trabalho feito para melhorar a atratividade e relevância é parte do Branding.

Não é apenas escolha de nome, é algo muito maior. Com ele você definirá a identidade da sua ideia.

Você deve escolher algo que você ame, prático, que transpire a experiência do seu negócio ou demonstre como solucionar os problemas do seu cliente.

Lembre-se que é uma escolha fundamental, o sucesso e fracasso das empresas muitas vezes está relacionado com o seu nome e Branding.

Certifique-se que o domínio da internet relativo ao seu nome está disponível. Este é outro passo muito importante no seu posicionamento digital.

Aproveite e comece a pensar no seu elevator pitch, tenha claro que você necessita de algo claro para explicar ou vender sua ideia de uma maneira simples e rápida.

6 – Analise o seu concorrente

Estude os seus concorrentes e veja o seu posicionamento no mercado. Entenda  as forças e fraquezas dele.

Isso lhe ensinará o que fazer para aprimorar o seu posicionamento. Concorrentes indiretos também devem ser analisados, pois eles podem impactar em um pedaço de sua receita também.

Caso você não tenha concorrentes pesquise mercados correlatos ou mercados no qual você irá substituir ou inovar.

Tenha claro que esta analise impactará no seu posicionamento e entrega de experiência do usuário.

Com isto você saberá qual é o impacto de custo no atendimento e aonde você terá que ser melhor que suas expectativas e os seus concorrentes.

Busque compreender a experiência que o seu concorrente entrega para o mercado, tenha claro que a sua entrega seja melhor que a dele e que seus diferenciais estejam claros na sua entrega de experiência.

7 – Defina sua localização

Este passo parece ser muito simples.

Se está empreendendo em algo que não necessita de comercialização com um PDV próprio, lembre-se principalmente da escalabilidade da sua sede e na qualidade do ponto para os seus funcionários.

A localização da empresa está diretamente ligada ao recrutamento de bons profissionais.

Pegue o Case do Vale do Silício, várias empresas de tecnologia estão lá devido a um polo educacional de ponta voltado para a área. Portanto, se você necessitar de uma equipe de alta qualidade técnica é muito valido considerar a localização.

No entanto, se há uma necessidade de comercialização do seu produto no seu PDV, considere a localização do seu cliente.

Pesquise os 4Ps do Marketing e ponha a pesquisa na prática. Procure também se existem concorrentes na região escolhida e faça um Benchmarking do seu posicionamento, para entender o que você consegue fazer melhor do que ele.

8 – Crie uma cadeia de fornecedores

O mercado hoje oferece uma gama enorme de fornecedores, de diferentes qualidades, custos e posicionamento. Tenha clara a sua real necessidade e comece o desenvolvimento dos seus fornecedores.

Não desperdice dinheiro com funcionalidades e serviços que ainda não são uteis para o seu negócio.  Programe-se sempre!

O futuro lhe reserva algumas surpresas e processos ainda não dimensionados no qual algumas funcionalidades irão fazer falta. Contrate apenas o necessário, mas tenha certo que o seu sistema seja escalável para um futuro próximo.

Uma empresa sem dados fica não gerenciável.

Mensurar resultados é fator chave para o crescimento. Um ERP, um escritório contábil ou muitos especialistas são desnecessários no primeiro momento, mas não se esqueça que a coleta de dados e gerenciamento destes são peças fundamentais na gestão.

Na criação da cadeia de fornecedores, você deve procurar a qualificação dos mesmos, entender o que eles fazem para empresas do seu setor e como eles são vistos por elas.

Não se esqueça que essa é uma relação de ganho mútuo e ambas as partes precisam estar na mesma página para ter a melhor relação possível.

Por último, mas não menos importante, tenha em mente que os seus fornecedores estarão com você por anos. A confiança é a base de qualquer relacionamento, então confie no seu fornecedor, acima de tudo.

Considere a troca do fornecedor como algo caro e que desenvolve um desgaste muito alto. Por isso estude e considere muito a sua escolha para não precisar fazer trocas constantes.

9 – Monte o seu plano de negócios

Com base em todas as informações já coletadas, estruture o seu plano de negócios.

Durante esse processo faça perguntas como: quanto você precisa para investir? Qual será seu fluxo de caixa? Qual será o tempo de retorno do seu investimento? Qual será seu break even?

Tenha claro que investidores irão querer ver o plano e terão grande foco nessas questões. Faça o mesmo da melhor maneira. Não exite na procura de um especialista para ajudar.

Caso o seu budget seja baixo, procure instituições como SEBRAE. Eles têm um guia para construção de plano de negócios na internet e podem também te ajudar pessoalmente.

Aproveite este momento também para começar a estruturar os processos administrativos e comerciais da sua empresa. Estes têm que ser escaláveis para suportar o seu crescimento.

Isso lhe trará qualidade e ajudará a experiência do cliente interno e externo, tornando a vida de todos mais fácil e agradável.

10 – Seja persistente

Empreender não é uma tarefa fácil!

O inicio de um novo negócio demanda muito tempo das pessoas envolvidas com ele, especialmente do principal dirigente da empresa.

Além do tempo, tenha certeza que vários outros problemas passarão pelo seu dia a dia e a persistência será uma das grandes armas para o seu sucesso.

Não assuste se com os problemas, pense em soluções. Encare a vida e a sua nova rotina como um aprendizado na qual todos os prolemas são meros degraus na escada de aprendizado.

Você terá sim dias em que tudo parece que está errado ou dando errado, mas não desespere: o mais difícil – tirar a sua ideia do papel – já foi feito. Agora vamos pensar em como solucionar os problemas e crescer.

Tenha sempre claro que a persistência é uma arte na qual você só tem a ganhar.

Nesse blog post você viu 10 passos para tirar a sua ideia do papel e empreender.

Esperamos que ela que tenha te ajudado muito na sua jornada de empreendedor!

Tem alguma duvida ou quer interagir mais sobre como tirar sua ideia do papel e se tornar empreendedor? Comente abaixo, adoramos ouvir de você!