Garota lendo sobre como investir na crise

Como investir na crise: 8 dicas para você continuar crescendo no mercado

Durante crises, é fácil perceber a multiplicação de pequenos negócios.

Durante crises, é fácil perceber a multiplicação de pequenos negócios.

Uma lojinha de açaí e vitaminas aberta aqui, outra boutique de revenda de roupas ali, um novo food truck acolá.

Mas ao observar com atenção esses pequenos empreendedores, é possível perceber que é a necessidade que os leva ao empreendedorismo, mas nem sempre sabem — de fato — como investir na crise.

Obrigados a abrir seu próprio negócio devido às dificuldades de arrumar emprego ou aos baixos salários oferecidos no mercado, não é raro encontrar nesses novos negócios, proprietários despreparados para lidar com o público e sem um plano de ação estruturado.

De acordo com o SEBRAE, 20% dessas empresas fecham por falta de capital e quase 50% dos pequenos empresários não sabem precisar se têm lucro ou prejuízo.

Para evitar esse triste destino, listamos 8 dicas para te mostrar como investir na crise e continuar crescendo, antes mesmo de abrir o seu negócio.

Aproveite!

Como investir na crise: saiba o que é empreender

Apesar de não ser uma obrigação entender o que é empreendedorismo para ter sucesso, seja em tempos de crises ou não, conhecer as dores e delícias de empreender é importante para você ampliar sua percepção e já se preparar para os desafios que poderá encarar no caminho.

Portanto, fique atento aos maiores desafios e oportunidades dos jovens empreendedores!

Entenda as formas de iniciar

Nem sempre um empreendedor precisa iniciar um negócio do zero, propondo ao mercado um novo modelo de negócio ou uma empresa constituída em uma ideia de produto ou serviço inovadores.

Sequer precisa ter capital para tal.

Mas é importante que você tenha ao menos uma noção das práticas mais comuns para que possa escolher a melhor forma de investir na crise, sem perder dinheiro ou tempo.

Crowdfunding

Seja sua ou de terceiros, existem centenas de ideias inovadoras que só precisam de investimentos adequados para darem certo e virarem negócios de sucesso.

Muitos empreendedores apostam no crowdfunding para verem boas ideias frutificarem.

Trata-se de uma forma de financiamento coletivo realizado por plataformas específicas.

Se você tem uma boa ideia ou quer investir em uma, aproveite para entender as melhores plataformas para financiar seus projetos.

Empresário individual

Se você detém conhecimento e capital para iniciar seu próprio negócio, pode começar como empresário individual, empreendedor individual ou constituir uma empresa individual de responsabilidade limitada.

Geralmente, os novos empreendedores partem do formato de empresário individual e empreendedor individual.

Mas apesar da semelhança desses termos, cada qual tem suas facilidades e obrigações.

Aproveite para saber mais sobre Microempreendedor Individual (MEI) e Empresa Individual de Responsabilidade Social (EIRELI).

Sociedade simples ou Empresária

Quando você tem capital, mas não detém conhecimento (know-how) sobre o negócio — ou vice-versa —, é possível se reunir com outras pessoas para o exercício de alguma atividade intelectual, científica, artística ou literária como sociedade simples.

Já a sociedade empresária aborda atividades econômicas, que visa circulação/transformação de mercadorias de forma lucrativa.

Devido a essas diferenças, é interessante que você entenda melhor como registrar uma empresa.

Franquias

Caso você não tenha uma ideia inovadora ou está receoso de investir seu dinheiro, as franquias podem ser a solução por terem formato de negócio pronto e, normalmente, muitas informações consolidadas pelos franqueadores — além de suporte para a administração, infraestrutura e marketing.

Você não será dono da marca e, geralmente, terá uma administração mais engessada, mas é uma ótima forma de adquirir know-how para, posteriormente, se aventurar com seu próprio negócio.

Gostou dessa ideia? Confira as 29 maiores franquias de sucesso e pense nisso!

Planeje-se bem

Um dos maiores erros do empreendedor é começar um negócio do nada, sem planejamento algum.

Contudo, essa garra também é uma das suas mais fortes características.

Portanto, una essa vontade de vencer e ter um negócio bem-sucedido com um planejamento adequado e uma projeção realista do futuro.

Observe o mercado

Ao ser capaz de observar o cenário econômico ao seu redor, você saberá identificar boas oportunidades de negócios.

Alguns setores são mais vantajosos em determinados momentos, mas alguns mercados são prósperos o ano todo — principalmente os que envolvem as necessidades básicas das pessoas.

Confira abaixo os principais segmentos que crescem mesmo em tempos de crise:

Serviços de reparos

Em época de cinto mais apertado, as pessoas tendem a reduzir gastos. O consumismo desenfreado diminui e em vez de comprar itens novos, o consumidor prefere consertar os usados.

Nesse cenário, negócios de reparos de roupas e calçados, por exemplo, acabam tendo crescimento considerável.

Empresas de reformas

Seguindo a lógica do item anterior, empresas e profissionais que fazem reformas de carros e casas também constatam aumento significativo dos negócios em tempos de crise, afinal, é mais barato reformar o carro e o apartamento do que comprar novos.

Alimentação

Por mais que a inflação esteja instável, as pessoas não podem parar de comer.

Contudo, elas tendem a frequentar menos aqueles restaurantes temáticos e de custo elevado e preferir a comida de boa qualidade e baixo custo, como a dos food trucks.

Além do custo reduzido devido à infraestrutura mais simples e por trabalharem com equipes enxutas, os food trucks têm a mobilidade a seu favor.

Você leva o seu negócio aonde seus clientes estão.

Soluções compostas

Uma área abrangente e que promete crescimento cada vez maior é a dos negócios que envolvem várias soluções em um único produto.

Por exemplo, com o alto custo dos combustíveis e dos serviços de transporte coletivo, e a criação de novas ciclovias e políticas de mobilidade urbana, bicicletas voltam a se popularizar como meio de lazer e locomoção até mesmo para distâncias mais longas.

Trata-se, portanto, de um produto de solução composta: atividade saudável + agilidade em meio ao trânsito + economia.

E-commerce

Alguns anos atrás, o comércio virtual era uma grande aposta dos visionários sob a perspectiva de maximizar os lucros e conquistar mais público ao oferecer produtos de qualidade por preços competitivos.

Contudo, recentes mudanças no sistema de tarifação têm onerado muito os e-commerces e é preciso escolher bem o segmento para não padecer no que deveria ser um paraíso.

Veja o nosso passo a passo para abrir um e-commerce aqui!

Capacitação de profissionais

Quando está difícil arrumar emprego, o que as pessoas fazem?

Buscam aperfeiçoamento técnico para se qualificarem às vagas existentes.

Portanto, invista em empresas que fornecem cursos de especialização para mercados chave, como serviços de cuidados pessoais (cabeleireiro, manicure, etc.).

Tecnologia e serviços digitais

Se você detém conhecimento e capital para investir, as empresas de tecnologia, como as desenvolvedoras de aplicativos, estão em alta.

Sejam startups ou empresas maiores, o constante avanço tecnológico tem impulsionado os negócios nesse segmento.

Analise o ambiente

Entender a economia é interessante e importante, mas observar o mercado é fundamental.

Não é porque as lanchonetes especializadas em açaí estão se multiplicando que você deve entrar na onda.

Pode ser um negócio lucrativo se bem gerenciado, mas justamente pela competitividade crescente, o mercado pode ficar rapidamente saturado e você se encontrar em maus lençóis.

Portanto, estude o negócio, o ponto escolhido e os possíveis consumidores que passam por ali.

Por vezes, o local escolhido permite até que você considere agregar maior valor ao seu produto/serviço.

E se você não conhece, trate de entender ao menos um pouco sobre os 4Ps do Marketing, que podem te ajudar a estruturar um negócio.

Administre seu capital de giro

Em tempos de crise, menos dinheiro entra no negócio e os investimentos são mais difíceis de conseguir.

Por isso, ao empreender, você precisa se planejar para ter um bom capital de giro principalmente nos momentos de economia incerta.

Quando bem feito, isso evita demissões, fechamentos de lojas e ainda te permite crescer fazendo investimentos pertinentes em momentos de crise.

Atue em diferentes mercados

Um dos maiores segredos dos empreendedores de sucesso é não focar em um único nicho ou mercado.

Geralmente, as grandes organizações têm ramificações em diferentes áreas, atuando nelas simultaneamente.

Quando um negócio não vai bem, o empreendedor busca respaldo no outro — e vice-versa.

Por exemplo, uma empresa de alimentação que comercializa refeições prontas para empresas ou trabalhadores pode usar sua estrutura para um delivery de comida à noite.

Se você tem essa possibilidade, ouse!

Acredite

Como é possível observar, existem muitas possibilidades para empreender.

Algumas são mais seguras, outras mais promissoras e outras ainda parecem grandes loucuras, mas os principais ingredientes para o sucesso e o segredo para investir na crise sem perder dinheiro estão no planejamento e na ousadia.

Os maiores empreendedores do mundo não se envergonham de terem tentado muitas vezes antes de acertar.

Vários deles, inclusive, colecionam inúmeras falências e negócios infrutíferos no currículo antes de terem conseguido seus primeiros milhões.

Portanto, não desista na primeira dificuldade ou nos primeiros sinais de que você não estava muito bem preparado para enfrentar uma crise.

Saiba ser estratégico e não fique com o orgulho ferido se você se encontrar naquele momento em que é melhor jogar a toalha e partir para a próxima tentativa.

Você já se aventurou pelo mundo dos negócios? Já empreendeu em algum segmento?

Deixe seu comentário aqui no blog e conte para nós suas experiências!

Vamos gerar juntos ainda mais conhecimento para alcançar o tão sonhado sucesso em nossos empreendimentos!