empreendedora analisando como ganhar dinheiro na crise

Como ganhar dinheiro na crise: 7 ideias rentáveis

Para os apaixonados por empreender, bastam uma oportunidade e uma ideia criativa para se aventurar nesse mundo!

Em um período de grande recessão financeira, muitas pessoas com espírito empreendedor têm algum medo de correr atrás de seus objetivos: será que esse é o momento certo de tentar abrir um negócio? Como ganhar dinheiro na crise?

O receio é compreensível, mas existem algumas formas de contornar essa situação atual e se tornar um empresário de sucesso. Para os apaixonados por empreender, bastam uma oportunidade e uma ideia criativa para se aventurar nesse mundo!

Hoje falaremos sobre empreendedorismo e crise! Vamos entender um pouco como identificar — e aproveitar — as situações do mercado em seu favor. Se interessou? Então acompanhe!

A crise e seus efeitos

Os impactos do desaquecimento da economia afetaram — e muito — a qualidade de vida das pessoas, e agora elas buscam alternativas para aumentar os ganhos e superar essa realidade!

Para empreender, principalmente na crise, é importante que você coloque uma coisa na cabeça: não tente ser um super-herói! O empreendedorismo não é mágico e seu sucesso não vêm da noite para o dia. Seja confiável, encare a realidade, respeite os mais experientes e saiba que errar é algo comum.

É fundamental fazer uma avaliação antes de tomar qualquer ação, seja na vida pessoal ou profissional. Procure prever quais os efeitos das atitudes que você pretende tomar, lembrando sempre que manter-se inerte, não leva a lugar nenhum.

Uma prática cada vez mais buscada é procurar por negócios que consigam dar lucros mesmo com a realidade financeira do país, situação em que muitos descobrem ter um espírito empreendedor!

Lembre-se: algumas ideias podem funcionar como referência para você, mas nada substitui o esforço e empenho para seu negócio crescer. O correto é alinhar as tendências de mercado e pensamentos inovadores que garantam destaque, independente do seu setor em que você planeja investir.

Setores rentáveis para investir

Existem alguns serviços que, mesmo na crise, são essenciais no nosso dia a dia. Imagine todos os restaurantes de um local parando de funcionar, ou se as barbearias e salões fechassem as portas?

O que diferencia bons empreendedores dos maus, é a capacidade de enxergar erros, acertos e oportunidades, trabalhando em cima delas para alcançar os objetivos, então é bom manter a atenção para os sinais do mercado.

A atual realidade financeira mostra como é importante saber ler a situação do mercado para escolher corretamente no que se deve — ou não — investir. Alguns setores têm mostrado um menor impacto com a crise e devem ser analisados:

1. Alimentação e bebidas

Em crise ou não, alimentação é fundamental para qualquer ser humano, então por que não aproveitar dessa situação ao seu favor para se tornar um empreendedor de sucesso?

É muito comum que pessoas recorram à restaurantes e lanchonetes, por exemplo, por trabalharem longe de casa, ou por mera praticidade. Dessa forma, mesmo com a economia pouco aquecida, esse é um setor interessante para se investir!

Procure sair do comum ao empreender nessa área: ofereça um serviço diferenciado, aliando um bom atendimento e um preço ajustado no mercado.

Existem várias atividades que podem te servir como referência:

  • Restaurantes;
  • Lanchonetes;
  • Padarias;
  • Docerias;
  • Representação comercial de alimentos.

Não se esqueça que para garantir a fidelização dos clientes — principalmente nessa área — é fundamental manter uma gestão empresarial inteligente! Saiba quem é seu público e invista em práticas que garantam não só a atração, como a fidelização deles.

2. Vestuário

Investir no setor de vestuário é outro exemplo de como ganhar dinheiro na crise. Pense que assim como em alimentação, as pessoas não deixam de consumir roupas e acessórios — principalmente com a realidade mundial do fast-fashion.

Antes de empreender nesse setor, é fundamental fazer uma análise das tendências atuais, afinal, você não vai querer investir em uma atividade com baixo retorno, certo? Entenda que, como ele sofre influências tanto internacionais quanto nacionais, a alta rotatividade de peças pode influencias no sucesso desse negócio.

Busque por referências atuais no mercado da moda para poder fazer os investimentos corretos e, se necessário, encontre parceiros — fornecedores, de produção ou de venda — para viabilizar o exercício da sua ideia.

O ramo de vestuário lida muito bem com parcerias: os gastos são reduzidos e a qualidade do fornecimento é preservada, permitindo uma maior margem de lucro dos empreendedores nessa relação! Dentre elas, é possível citar as mais importantes:

  • Fornecimento de matéria-base;
  • Confecção;
  • Comércio de vestuário;
  • Comércio de acessórios e bijuterias.

3. Saúde

Por maiores os efeitos da recessão econômica, as pessoas não economizam quando o assunto é saúde, e isso mostra, por si só, o poder desse setor. O mercado de saúde é extremamente amplo e pode abranger áreas do tipo:

  • Consultório médico;
  • Serviços ambulatoriais;
  • Fisioterapia;
  • Nutrição;
  • Vendas de planos de saúde;
  • Comércio de medicamentos.

É esperado que para algumas atividades, há um mínimo de conhecimento técnico, mas outras recebem empreendedores tranquilamente.

Por exemplo, você não poderá prestar atendimentos de fisioterapia se não tiver um diploma de graduação que autorize esse exercício, mas investir em um comércio é uma ideia mais prática e acessível.

Tenha em mente que é importante escolher um local estratégico e conhecer os tipos de clientes que você recebe para garantir melhores resultados!

4. Produtos e serviços inovadores

Se você já empreende ou tem um negócio próprio há algum tempo, deve ter notado a importância de da prestação de um serviço de qualidade para se estabelecer e alcançar os lucros.

Em um momento em que todos querem saber como ganhar dinheiro na crise, é importante ressaltar que não basta ter um bom atendimento para se destacar: o ideal é sair da mesmice, procurando e oferecendo novidades para o mercado.

Imagine trabalhar com soluções que auxiliem no aumento produtivo de parceiros: outros empresários terão interesse no seu serviço — capaz de otimizar o trabalho deles—, permitindo parcerias lucrativas e de grande importância!

Entre as melhores práticas desse setor, podemos destacar:

  • Desenvolvimento de softwares;
  • Produtos novos de alta aceitação no mercado.

O correto é que essas inovações surjam de você para um ramo do seu interesse, então aproveite para colocar aquela sua ideia guardada em prática. Muitas pessoas deixam o medo tomar conta dos sonhos, fazendo-as cogitar em desistir de seus objetivos, mas se você acredita no seu potencial, mantenha-se firme!

5. Reparação

O setor de reparações é um ótimo exemplo de como ganhar dinheiro na crise. Até 2014, a situação financeira do país estava em ascensão e, por isso, houve o alto consumo de eletrônicos, eletrodomésticos, automóveis, etc.

A realidade hoje é outra, então muitas pessoas optam por contratar serviços de manutenção ao invés de optar pela compra de novos bens, aquecendo — e muito — essa área.

Esse é um mercado muito grande e dividido, mas algumas sugestões podem te mostrar alguns caminhos:

  • Reparação e manutenção de veículos;
  • Manutenção de eletrodomésticos;
  • Manutenção de celulares, tablets e smartphones.

A grande necessidade pela manutenção dos clientes requer um atendimento com maior qualidade e garantias, permitindo, além de um bom relacionamento, a melhoria da imagem do seu negócio!

6. Estética

Engana-se quem acha que a área de estética tem perdido poder, e não falamos apenas de mulheres: homens têm cada vez mais participação nesse mercado, com produtos especializados e de alto consumo.

Dentro desse setor, é importante ressaltar que não falamos apenas sobre artigos de luxo, já que as atividades de higiene pessoal estão igualmente em alta, segundo o Sebrae! Como se tratam de produtos fundamentais, é difícil imaginar uma alta recessão aqui, concorda?

Alguns negócios podem interessa-lo:

  • Salão de beleza e barbearia;
  • Comércio de cosméticos;
  • Perfumaria;
  • Comércio de produtos de higiene;
  • Clínicas de estética.

Note que algumas dessas atividades são essenciais, como no caso de um salão de beleza: cabelo, barba e manicure são algumas práticas que devem ser feitas com certa frequência, e muitos optam por pagar por esse tipo de serviço!

7. Serviços especializados

Como pode-se presumir pelo próprio nome, os serviços especializados geralmente possuem um corpo de clientela mais restritos, mas que, em compensação, estão dispostos a pagar valores mais altos.

Mesmo na crise, algumas atividades são necessárias, e é nisso que empreendedores têm visto uma oportunidade para investir! Existem casos em que a assessoria técnica é insubstituível, tendo que ser inevitavelmente contratados:

  • Serviços advocatícios;
  • Serviços de engenharia;
  • Acompanhamento de gestão empresarial;
  • Apoio administrativo;
  • Contabilidade;
  • Serviços domésticos.

Note que estamos falando sobre temas que requerem conhecimentos específicos — seja de mercado ou técnico —, então são raras as hipóteses em que uma pessoa possa abrir mão desses atendimentos.

O mercado e ações estratégicas

Ideias de investimento não faltam para quem quer saber como ganhar dinheiro na crise, mas é importante lembrar que a simples ideia não é capaz de mudar sua vida: é fundamental que haja empenho e foco que seu negócio cresça!

Saber lidar com as adversidades, tanto do mercado quanto do próprio negócio, é uma característica que mostra quem realmente pode empreender, permitindo que sejam identificados problemas e sejam traçadas as melhores soluções.

Então lembre-se: alie sempre seus objetivos com percepções inovadoras e oportunidades do mercado, garantindo o reconhecimento dos clientes, crescimento da sua marca e — o mais importante! — a sua realização profissional.

E aí, leitor? Gostou dessas ideias de como ganhar dinheiro na crise? Empreender dá trabalho, mas o retorno — financeiro e pessoal — é impagável, não é mesmo? Então aproveite e dê uma olhada nesse artigo sobre empreendedorismo e desenvolvimento pessoal para saber mais como conciliar os desafios nessa carreira!