Como fazer uma análise de mercado.

Como fazer uma análise de mercado.

6031
3493
SHARE
análise de mercado

Informação é poder. Essa é uma das máximas que funcionam muito bem para empresas e suas respectivas gestões.

É somente por meio da informação que é possível tomar decisões mais assertivas e possibilitar o crescimento da empresa de maneira geral.

O grande desafio, entretanto, consiste em obter informação não apenas em quantidade, mas também em qualidade, que seja confiável e que ofereça uma visão concreta do que acontece no mercado.

Para que isso seja possível, fazer uma análise de mercado é uma prática recomendada, de modo que as empresas conheçam mais sobre si mesmas e sobre o que as cerca.

Para que os benefícios sejam aproveitados, é importante fazê-la da maneira correta. Por isso, veja a seguir como fazer análise de mercado do jeito certo.

Quais os tipos de análise de mercado?

Antes mesmo de partir para fazer a análise de mercado é preciso compreender que há dois tipos principais de análises: a de gabinete e a pesquisa de mercado.

Elas não são opções concorrentes, mas, sim, complementares.

Além disso, dependendo do momento da empresa é possível que uma faça mais sentido do que a outra. As características de cada uma incluem:

Análise de gabinete

A análise de gabinete é aquela realizada com dados que são coletados de maneira ativa.

É assim chamada porque ela pode ser realizada internamente, sem que precise haver contato direto por parte da empresa com os elementos externos, como o público em si.

Além disso, essa análise acontece de maneira mais genérica e mais ampla.

Como a quantidade de dados é limitada em portais, locais de mídia e outras fontes de informação, ela oferece uma visão mais genérica sobre todo o cenário.

Analisar um concorrente específico de maneira muito aprofundada, por exemplo, não é possível por meio da análise de gabinete se as ferramentas específicas não forem utilizadas.

Ao mesmo tempo, é uma forma eficaz de conhecer mais sobre o mercado.

Pesquisa de mercado

Já a pesquisa de mercado entra em contato com quem mais interessa para a empresa: o cliente.

Esse tipo de pesquisa pode incluir perguntas diretas sobre os níveis de serviço esperados, as expectativas sobre o negócio e sobre o mercado e assim por diante.

É uma forma mais eficaz de conhecer quais são as transformações de necessidades e desejos dos clientes, de forma a se manter atualizado.

Essa ferramenta é especialmente útil para a empresa que pretende lançar um produto e deseja validar a ideia baseando-se na aderência em relação ao público.

Como fazer uma boa análise de mercado?

No geral, uma boa análise de mercado inclui uma avaliação dos principais fatores que influenciam o negócio.

Isso significa que levar em conta esses fatores de maneira integrada permite que se tenha uma visão muito mais ampla do mercado, o que permite que decisões mais assertivas sejam tomadas.

Assim, as etapas para uma análise de mercado bem-sucedida incluem:

Avalie o mercado consumidor

O mercado consumidor deve ser sempre o principal foco de um negócio, porque é através dele que acontece a maior captação de receitas.

Por meio do mercado consumidor o negócio pode se desenvolver ao lançar produtos mais adequados e ao realizar um atendimento que gere melhor posicionamento de mercado.

Com as relações de consumo mudando rapidamente, especialmente em um mundo cada vez mais digital, fazer uma análise do mercado consumidor é indispensável para estar sempre a par do que querem os clientes.

Esse tipo de avaliação, inclusive, permite que a oportunidade identifique novas dores e necessidades do mercado, de modo a atendê-las de maneira a se destacar.

Sem o conhecimento desse mercado, por outro lado, a empresa se torna progressivamente menos relevante e deixa de obter boas oportunidades de negócio e de crescimento.

Avalie os concorrentes

Além de pensar nos clientes uma boa análise de mercado também é responsável por avaliar os concorrentes.

Esquecer-se de olhar para o lado permite que você se torne menos competitivo e menos atraente para um mercado que é cada vez mais dinâmico.

Embora a atuação do seu negócio não deva ser majoritariamente baseada na atuação de outros do mesmo ramo, é fundamental reconhecer a situação da concorrência.

É o caso, por exemplo, de identificar quais soluções os concorrentes estão utilizando, qual a fatia do mercado ocupada e, principalmente, quais nichos eles estão deixando desocupados.

Por meio dessa avaliação é possível identificar novas formas de atender aos seus clientes, aproveitando brechas e nichos desocupados.

Além disso, essa avaliação é necessária para reconhecer ameaças como produtos ou serviços substitutos, preços mais competitivos e atuação com mais qualidade.

Depois de essa análise ser integrada à do mercado consumidor, é possível realizar ajustes e otimizações que favoreçam a empresa.

Leve os fornecedores em consideração

Um fator que nem sempre é considerado em uma análise de mercado diz respeito à parcela ocupada pelos fornecedores.

A menos que a sua empresa seja totalmente independente do fornecimento de matérias-primas ou de serviços é indispensável fazer uma análise de mercado com esse enfoque.

Esse tipo de análise permite que você avalie, por exemplo, se a matriz de fornecimento da sua empresa está atendendo a padrões de qualidade esperados pelos seus clientes, se os preços estão competitivos dentro do mercado e assim por diante.

Em relação aos concorrentes, é possível considerar a escolha de fornecedores diferenciados para agregar mais valor ao produto, por exemplo, ou então escolher fornecedores mais em conta para gerar preços mais competitivos.

Estude projeções do mercado

Não menos importante, a avaliação do mercado em si, economicamente falando, permite que a empresa se torne mais robusta e se prepare para encarar os principais desafios apresentados.

Uma análise de setor, por exemplo, permite conhecer qual será o provável crescimento em determinadas condições financeiras.

A análise de projeções favorece a realização do planejamento de investimentos, além de demonstrar uma necessidade de capital para determinados períodos.

Especialmente em um momento de crise, o estudo das projeções de mercado se torna um grande aliado para fortalecer a empresa e permitir que ela consiga atravessar as adversidades que possam surgir.

Quais as ferramentas necessárias?

Uma boa análise de mercado também exige o uso das ferramentas corretas, já que elas são responsáveis por oferecer confiabilidade dos dados apresentados.

Quanto mais adequada for a ferramenta e quanto mais qualidade ela apresentar, melhor e mais assertiva é a análise. Para diferentes condições, as ferramentas incluem:

Coletores de dados

Atualmente há muitos softwares e aplicativos que são responsáveis por realizar uma coleta de dados dinâmica sobre um determinado mercado.

Há sites, por exemplo, que apresentam informações sobre quais empresas receberam investimentos recentemente ou que reúnem os relatórios de desempenho de uma série de negócios.

Dispondo desse tipo de informação, fica mais fácil realizar análises e projeções para o próprio negócio, já que é possível fazer essa coleta de dados por setor de atuação.

Analisadores sociais

No mundo digital, os analisadores sociais são indispensáveis para qualquer negócio.

A partir da análise de dados estatísticos do site da empresa, por exemplo, é possível identificar qual é o comportamento do público-alvo, o que mais gera interesse e visitas.

Em relação às redes sociais, é possível acompanhar o engajamento e compreender mais sobre o que ressoa adequadamente com o público.

Isso permite a criação de um relacionamento mais estruturado e que oferece mais resultados.

Ao mesmo tempo, os analisadores sociais também podem ser benéficos para compreender a concorrência.

Há sites comparadores de SEO, por exemplo, que indicam o desempenho da concorrência e as principais palavras-chave utilizadas, o que proporciona uma excelente inteligência corporativa.

Plataformas de pesquisas

Se as pesquisas de campo são necessárias para compreender melhor os clientes, então as plataformas de pesquisa são ferramentas indispensáveis.

Nesse tipo de plataforma dá para definir um orçamento, o tamanho do público-alvo de interesse e suas características.

Mediante os dados coletados, é possível realizar uma análise mais aprofundada do que os clientes desejam.

A grande vantagem de utilizar esse tipo de ferramenta é que a metodologia se torna mais assertiva, o alcance aumenta e os custos diminuem, fazendo com que ter informações dos clientes se torne uma tarefa mais simples.

Ferramentas financeiras

Usar ferramentas financeiras permite realizar e conhecer projeções de mercado e até mesmo entender mais sobre os fornecedores.

Se você sabe que o setor de logística teve recuo de 7% no primeiro trimestre de 2016, por exemplo, é possível conseguir uma negociação mais interessante com fornecedores desse tipo.

Ao mesmo tempo, ferramentas que acompanhem indicadores de mercado, ações na Bolsa de Valores e resultados da economia permitem que a sua empresa entenda como anda o mercado no qual ela está inserido e quais são as possibilidades para o futuro, de modo a realizar uma preparação adequada.

Para fazer uma análise de mercado é preciso focar-se principalmente nos clientes e nos concorrentes, mas também é relevante pensar nos fornecedores e nas condições do mercado como um todo.

O grande resultado de uma análise contínua e assertiva é que a empresa ganha inteligência de mercado, se torna mais competitiva e mais preparada para absorver uma fatia maior do nicho no qual está.

Se você ainda não está convencido da necessidade dessa etapa, leia esse artigo e entenda a importância de fazer a Análise SWOT!