Como escolher uma rede social para sua empresa?Ser empreendedor exige um constante desenvolvimento de estratégias para a sua empresa se destacar diante de um mercado cada dia mais exigente e competitivo. Nesse cenário, o Coaching surge como uma metodologia capaz de orientar esse processo de maneira planejada, assertiva e rápida.

">

Como escolher uma rede social para sua empresa?

Se você é o tipo de pessoa que acha que as redes sociais não são importantes, já começou este post com o pé esquerdo.

Se você é o tipo de pessoa que acha que as redes sociais não são importantes, já começou este post com o pé esquerdo.

Mas, como somos gente boa e não queremos que ninguém saia por aí falando mal das nossas queridas redes sociais, vamos te explicar a importância delas e como fazer para tirar proveito de tudo o que elas têm a oferecer.

Então vamos lá! As chamadas redes sociais são estruturas em que pessoas e organizações que compartilham interesses em comum se conectam.

Essas estruturas surgiram lá pelos anos 2000, quando a internet começou a se popularizar, e desde então, não pararam de adquirir novos usuários.

Hoje, essas plataformas são usadas como meio de criação e propagação de conteúdo, e funcionam muito bem dentro deste propósito.

As redes sociais mais populares podem ser classificadas em estruturas de relacionamento pessoal, como o Facebook, o Twitter, e o Instagram, e de relacionamento profissional, que é o caso do LinkedIn.

Agora que você sabe um pouquinho mais sobre as redes sociais, responda a seguinte pergunta: qual delas é mais usada pelo seu público? Ficou perdido?

Então continue lendo este artigo para saber como escolher a rede social adequada para sua empresa.

Saiba mais sobre o seu público

De nada adianta postar 500 segundos de conteúdo no Snapchat se o seu público não tem interesse por esta rede social.

Antes de criar um perfil e sair publicando coisas aleatoriamente, procure saber mais sobre as pessoas que vão consumir o conteúdo que vai ser postado.

O primeiro passo é definir o seu público alvo, ou seja, as pessoas que você deseja atingir com as publicações nas redes sociais.

Defina o sexo, a faixa etária, o nível de escolaridade e todas as outras informações relevantes para que sua estratégia esteja adequada ao que o seu público espera da sua marca.

Para que esse processo de conhecimento do seu público alvo se torne mais efetivo, crie personas. Elas ajudam a nortear sua estratégia de conteúdo porque simulam clientes reais — que interagem com a sua marca e apresentam questões a serem resolvidas.

Definidas as personas, descubra quais são as redes sociais que elas mais usam. Para isso, pesquise e ouça o que seus clientes têm a dizer. Dessa forma você pode desenvolver um planejamento de conteúdo efetivo e usar as redes sociais como aliadas.

Conheça as redes sociais mais usadas e o que elas oferecem

Facebook

O Facebook foi criado em 2004 por quatro estudantes da Universidade de Harvard (o mais famoso deles é Mark Zuckerberg) e, atualmente, é a rede social mais utilizada por seus usuários.

O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de países com o maior número de pessoas cadastradas na plataforma, perdendo apenas pros Estados Unidos.

O Facebook funciona muito bem como difusor de conteúdo. Dentro da plataforma, você pode inserir imagens, vídeos, textos, links para o seu site, criar grupos com o seu público-alvo e interagir com ele. Outra vantagem do Facebook é que ele oferece o acompanhamento de estatísticas de acesso da sua página.

Dessa forma, você pode saber qual conteúdo foi mais visualizado, comentado e compartilhado, além de acompanhar o número de curtidas da sua página e a opinião das pessoas sobre o seu negócio.

Dica: dificilmente uma empresa vai conseguir escapar dessa rede social.

Twitter

O Twitter é um microblog que permite a interação dos usuários por meio da troca de mensagens curtas, de até 140 caracteres. Essas mensagens ficam registradas no seu perfil e aparecem para todos os usuários que te seguem por lá.

Atualmente o Twitter permite a inserção de imagens e vídeos. Além disso, você tem a opção de mandar uma mensagem privada para qualquer usuário, tornando a conversa sigilosa.

O Twitter é indicado para negócios dinâmicos, que forneçam informações em tempo real para seus clientes. Vamos combinar que uma conta desatualizada no Twitter não adianta nada, certo?

LinkedIn

O LinkedIn é um pouco diferente das outras redes sociais porque funciona como uma ponte entre profissionais. O principal objetivo do LinkedIn é fazer com que seus usuários mantenham uma lista de contatos de pessoas conhecidas e confiáveis.

Essa rede é importante para empresas que desejam exibir sua descrição, seu ramo de atuação, prêmios, funcionários, etc. O LinkedIn é uma ótima plataforma para obter novos contatos profissionais.

Instagram + Pinterest

Essas duas plataformas se assemelham por serem basicamente visuais. O foco tanto do Instagram quanto do Pinterest é a exibição de imagens e vídeos.

O Instagram permite que você poste fotos e vídeos, e conta com uma ferramente de marcação de outros perfis — que funciona tanto nas fotos quanto nas legendas e comentários. Uma desvantagem dessa rede é que o conteúdo só pode ser postado por meio de dispositivos móveis, como tablets e smartphones.

O Pinterest funciona da seguinte forma: o usuário tem acesso aos conteúdos postados de acordo com a definição de assuntos de seu interesse. Sendo assim, ele pode criar pastas para organizar fotos e vídeos da forma que desejar — estas pastas, chamadas dentro da plataforma de “painéis”, podem ser privadas ou compartilhadas.

Essas redes sociais são indicadas para empresa que tem a imagem como ponto forte. Os usuários do Pinterest e do Instagram estão acostumados com fotos bem produzidas e vídeos de alto nível, então não adianta criar um perfil se você não vai atender às expectativas dos seus clientes.

Snapchat

O Snapchat é a rede social mais nova desta lista. Ela permite que os usuários tenham acesso a fotos e vídeos (de até 10 segundos) dos perfis que eles seguem.

O Snap também conta com o envio de fotos, vídeos e mensagens privadas — que somem depois da visualização do destinatário, e não deixam rastros.

A empresa que optar por usar essa rede social deve ficar atenta ao conteúdo postado: ele deve ter relevância para que os usuários continuem consumindo. Nada de ficar postando vídeos do seu animalzinho de estimação fazendo gracinhas — a não ser que a sua empresa seja um pet shop, por exemplo.

YouTube

O YouTube é o site mais popular de upload de vídeos. Todo o conteúdo postado no YouTube pode ser disseminado nas outras redes sociais, em sites, blogs e etc.

Basicamente qualquer empresa pode criar um canal no YouTube, mas deve ficar atenta ao que vai ser veiculado por lá. Como em todos os outros casos, o conteúdo deve ser relevante para o seu público.

Google+

As funcionalidades do Google+ são basicamente as mesmas do Facebook. A diferença é que o Google+ é um pouco mais setorizado, e permite que o usuário divida suas informações por áreas de atuação, os chamados “círculos”.

Por ser uma rede pouco usada, pense bem antes de investir pesado no Google+. Mas se o seu público estiver (majoritariamente) presente nessa rede social, vale o risco.

Dica: a empresa que possui um perfil no Google+ tende a ser indexada de forma mais eficiente nas pesquisas do Google.

Defina uma estratégia de postagem

Agora que já falamos sobre as principais redes sociais, chegou a hora de você descobrir qual a melhor forma de postar o conteúdo da sua empresa.

Defina o que deve ser postado, o melhor horário para estes posts, a linguagem a ser utilizada com o seu público, e, principalmente, tenha sempre alguém disponível para responder os usuários que entrarem em contato com a sua empresa por meio da plataforma.

Lembre-se que as redes sociais são canais de comunicação com o seu cliente, e a pior estratégia aqui é não respondê-los. Clientes sem resposta se tornam clientes insatisfeitos, e podem contribuir para a construção de uma imagem negativa da reputação da sua empresa. Fique de olho!

Monitore os resultados

Como já falamos aqui, é de suma importância que você tenha uma estratégia para desenvolver e postar conteúdo relevante sobre a sua empresa, mas nada disso adianta se você não monitorar os resultados desse trabalho.

Fique de olho no índice de engajamento do público com a sua marca — saiba o quanto as pessoas comentam e compartilham o conteúdo postado por você.

Monitore também o que as pessoas estão falando sobre a sua empresa. Dessa forma, você tem como identificar possíveis problemas com seus clientes.

Sempre dê uma olhadinha na estratégia que os seus concorrentes estão usando.

É claro que ela pode não ser adequada para a sua empresa, mas pode te dar algumas boas ideias para novas publicações, ou até mesmo para você saber o que não fazer (caso o seu concorrente esteja “mal falado” na web).

Escolha uma ou várias redes sociais

“O que acontece se eu quiser usar todas as plataformas disponíveis?” Se essa pergunta não sai da sua cabeça, prepare-se para a resposta: use-as.

Mas não se esqueça: cada rede social tem uma dinâmica, e o conteúdo deve mudar de uma para outra — você não pode sair postando conteúdo do Facebook no Twitter, por exemplo (até porque o limite de caracteres provavelmente não vai permitir).

Use textos, imagens e vídeos de acordo com as funcionalidades de cada plataforma. Assim você torna a sua estratégia coerente com o que o público procura em cada rede social.

E aí? Conseguiu definir qual é a rede social mais adequada para a sua empresa? Deixe um comentário!