como conseguir investimento

Como conseguir investimento antes de lançar o seu produto

Uma excelente tática para quem quer saber como conseguir investimento mesmo antes do produto ser construído

Uma das principais objeções de futuros empreendedores em relação à começar o seu negócio, é a questão de não ter dinheiro para dar aquele start inicial.

Apesar de termos vários argumentos para quebrar essa objeção levantada, ela não deixa de ser válida, pois no fim das contas, é o dinheiro que vai dar base para o negócio se manter de pé.

Por esse motivo, uma dúvida que está sempre presente na cabeça dos empreendedores de primeira viagem é em relação a como conseguir investimento inicial para a empresa.

Pensando nisso, elaboramos esse post, para auxiliar qualquer empreendedor no processo de conseguir aquele investimento inicial para o seu negócio, antes mesmo de, lançar o seu produto.

Por que captar investimento é importante?

Conforme já foi falado anteriormente, o dinheiro é um dos principais responsáveis em manter o negócio de pé.

Por mais que o empreendedor tenha a ideia de como começar sem ter gasto nenhum, uma hora ou outra eles irão aparecer!

E isso pode ser um bom sinal, pois pode ser um indicador de que a ideia está dando certo e há um futuro brilhante pela frente.

De fato, há sim outras opções, sem ser a busca por investimento.

Porém na maioria dos casos elas não são nada favoráveis, como por exemplo, gastar suas economias (e não é todo empreendedor que está nessa realidade) ou pegar os famosos empréstimos com bancos, que podem cobrar juros que no futuro se tornarão inviáveis para o negócio se sustentar e crescer conforme desejado.

Por esse motivo, acreditamos que a opção de captação de investimento é a mais viável.

Além disso, a sua importância vem a tona, principalmente, no desafio de arcar com os custos do negócio logo em seu estágio inicial, proporcionando uma realidade financeira favorável ao empreendedor e para sua empresa que está acabando de nascer.

Como conseguir investimento?

Dificilmente, um investidor resolverá investir seu capital em uma ideia que ainda está no papel e não foi comprada por nenhum cliente (até existem casos, mas são raras exceções, normalmente explicadas por sucessos anteriores daquele empreendedor).

Por isso, é preciso dar o primeiro passo, que consiste em validar a sua ideia de negócio antes mesmo que produto ou serviço esteja pronto.

Trabalhando com essa validação, o empreendedor terá o cenário de conversas com investidores e levantamento de capital, mais animador.

Validando a ideia

Quando se fala em validar a ideia, muitos empreendedores acham que deve ser feito algo complexo, com muitas etapas, como se o produto estivesse quase pronto.

Resumindo, aquele pensamento de que tem que estar tudo perfeito.

Porém, o caminho não é bem por ai, deve ser algo simples. Basicamente é trabalhar com uma hipótese de como o negócio funcionaria e irá testá-los com o seu público-alvo.

Sendo assim, preparamos abaixo, um passo-a-passo rápido para mostrar a simplicidade desse processo:

Passo 1: Demonstre que aquela demanda existe

Em alguns casos, os empreendedores estão tão animados desenvolvendo o seu produto, que é como se estivesse fazendo aquilo para eles e não para o seu público-alvo.

Por isso, antes de investir todas as suas fichas em tirar essa ideia do papel, é essencial se fazer algumas reflexões iniciais: Para quem estou desenvolvendo isso?

Qual é a dor que esse público tem? Esse meu produto resolve essa dor? Será que eles comprariam essa solução?

O empreendedor que consegue sair do estágio “tenho uma ideia” para o estágio “agora tenho uma ideia e com clientes em potencial” está no caminho certo, e já tem como prova um pequeno sinal de que o negócio tem tudo para ir pra frente.

Lembre-se também que o real valor de qualquer produto ou serviço vem do quanto o cliente está disposto a pagar por aquilo.

Resumindo, no início, demonstrar demanda é de longe o maior sinal de progresso do empreendedor.

Passo 2: Coloque o produto no mercado

Colocando o produto no mercado, a fim de coletar feedbacks dos clientes e também ver o quanto ele está resolvendo o que se propôs a fazer ajuda na captação de investimento, pois valida na prática que aquela demanda realmente existe, mostrando credibilidade e também agrega valor ao público-alvo.

Dessa maneira o risco de investimento tende a diminuir.

Para explicar melhor esse ponto, vamos fazer uma analogia bem simples com uma barraquinha de cachorro quente: Quando alguém chega em uma barraquinha e pede um cachorro quente, dificilmente ele já esteja pronto, para que a pessoa possa vê-lo.

Em 99,99% das vezes, o consumidor terá que fazer uma “aposta” em um produto que ainda não está pronto.

Porém, apesar da analogia parecer absurda, por que é considerado normal comprar um cachorro quente antes dele estar pronto?

Porque, nesse caso, segue o que explicamos anteriormente: a sensação de risco ao comprar aquilo é muito pequena.

Em termos práticos, o cachorro quente é um produto que as pessoas gostam (percepção de valor), a barraquinha já está lá montada e suficientemente limpa (credibilidade), o consumidor olha para o empreendedor e sente que eles possuem experiência para fazer aquilo (know-how) e, para melhorar, a barraquinha está cheia de outros clientes querendo aquela delícia (se existe demanda, esse negócio deve ser bom!).

Veja o nosso post sobre Ponto de Venda! 

Passo 3: Demonstre o valor do produto de forma prática

Aproveitando a mesma lógica da barraquinha de cachorro quente, para que seja possível vender o produto ao cliente mesmo antes do produto estar pronto, e assim, auxiliar na captação de investimento, é preciso demonstrar:

Proposta de valor:

A melhor maneira de fazer isso é tentar vender pessoalmente para o maior número de pessoas e captar o interesse e possíveis objeções que serão contra-atacadas no discurso de vendas;

 

Credibilidade:

Uma identidade visual profissional na hora de apresentar a empresa é essencial;

 

Know-how:

Ninguém comprará nada de ninguém, se não sentir confiança de que há a capacidade no empreendedor ou na empresa para entregar aquele projeto;

 

Prova social:

Quanto mais clientes comprarem inicialmente o produto, mais fácil será fazer novas vendas, pois ele será mais conhecido e também pode receber muitas indicações de novos clientes.

Dicas para captação de investimento

Agora que já foi apresentado uma forma simples de validação de ideia de negócio, vamos continuar conduzindo esse caminho, fornecendo algumas dicas para que qualquer empreendedor possa se preparar, refletir e também decidir se é o momento de começar a busca pelo tão sonhado investimento inicial:

Dica 1: Faça uma reflexão inicial

Se pergunte se realmente é o momento de captar o investimento, ou seja, se o negócio está maduro minimamente para entrar nessa etapa.

Caso, não esteja e mesmo assim a necessidade do dinheiro continuar, há outras possibilidades, como por exemplo, captar dinheiro via crowdfunding.

Dica 2: Conheça os tipos de investimentos

Estude as possibilidades de investimento que existem no mercado, tente entender como elas funcionam e veja qual faz mais sentido para o seu negócio.

As possibilidades são bem variadas, vão desde um investimento anjo até rodadas grandes com fundos de investimentos.

Dica 3: Tenha um pitch afiado

Um investidor nada mais é alguém que você vai ter que vender alguma coisa, no seu caso, a sua ideia, o seu produto, o seu negócio. E acredite, ele é uma pessoa muito ocupada, seu tempo vale muito!

Então, elaborar um pitch de qualidade, que seja objetivo, que valorize a ideia e dê credibilidade ao negócio é um pré-requisito para se dar bem no momento de captação de investimento.

Dica 4: Busque e aproveite as oportunidades que aparecem

Aproveitar as oportunidades que aparecem no dia a dia é algo que não deve ser jogado fora.

Quando se começa a empreender, muito trabalho é exigido, mas também é importante ficar ligado com o que está acontecendo no mundo lá fora.

Não só aproveitar as oportunidades é importante, mas também buscá-las.

Por isso, estar sempre nos lugares certos, conversando com as pessoas certas é algo que deve ser prioridade na vida do empreendedor.

Uma dica é frequentar eventos de variados setores que estejam ligados ao negócio e construir uma rede de contatos que possa conduzi-lo até as pessoas certas! Vai que uma delas é um investidor super interessado na sua ideia!

Dica 5: Faça a escolha certa!

Decidir qual é o melhor tipo de investimento para a empresa naquele momento e analisar cuidadosamente as propostas que recebe, é algo que deve ser feito cuidadosamente.

Lembre-se também que “nada vem de graça” e que um bom investidor não te oferece somente dinheiro, mas também a possibilidade de relacionamento com outros investidores e possíveis mentores, além de contribuir constantemente levando, por exemplo, cada vez mais know-how sobre o mercado e credibilidade para o negócio.

Como você deve ter percebido, a saga pela busca de conseguir investimento é uma etapa importante de qualquer negócio.

Portanto, seguir as dicas e reflexões que fornecemos acima é fundamental para que isso possa ser feito da melhor maneira possível, buscando o crescimento do negócio e evitando quaisquer desgastes futuros para o próprio negócio, para o empreendedor e também para futuros investidores.
Gostou desse post? Então, leia Por que trabalhar em uma startup antes de começar a sua?