Conversas interessantesQuora, excelente site de perguntas e respostas

">

As características de quem sabe iniciar conversas interessantes

Quer aprender a iniciar conversas interessantes? Desenvolva essas características e melhore o seu carisma em ambientes sociais

Esse post é uma tradução da resposta deJoel Postman à pergunta “Como faço para começar conversas interessantes?” no Quora, excelente site de perguntas e respostas

As pessoas que sabem conversar têm algumas características. Elas são interessantes e interessadas no mundo a sua volta, acompanham tópicos bem diferentes, são abertas a aprender coisas novas e dispostas a ouvir sobre assuntos que ainda não conhecem.

Para ser um bom conversador, você precisa de uma boa memória, atenção a detalhes e interesse em se manter atualizado.

Além disso, não se deve investir muito tempo em provar que está certo, convencer pessoas a adotar seu ponto de vista, abordar tópicos muito polêmicos ou fora dos limites das pessoas e inventar coisas.

Visão ampla
Tendo um número de assuntos no seu arsenal, você se prepara para que as pessoas que você está conversando não sejam tão apaixonadas por temas específicos como você é. Fique de olho nas reações de quando você fala de forma empolgada sobre algo, mas é a única pessoa interessada naquele tópico.

Com isso em mente, saiba mudar rapidamente de assunto. Se você está falando comigo, eu não quero saber detalhes sobre seu time de futebol favorito.

Cabeça aberta
Ser cabeça aberta significa que você é um participante ativo em mais conversas e busca a oportunidade de aprender algo novo e expandir sua visão de mundo.

Por exemplo, quando alguém está falando sobre algo muito chato, se você não prestar atenção, estará saindo da conversa. Nem sempre isso é uma boa ideia.

Porém, é lógico que, caso aquela conversa realmente não leve a lugar nenhum, você pode sair dela e buscar algo mais interessante.

Evitar temas muito polêmicos
Não fale sobre aborto, pena de morte, eleições presidenciais, etc. Esses temas já foram muito debatidos e dificilmente você ou alguém mais vai agregar algo relevante em uma conversa rápida, além do risco de criar uma tensão desnecessária com outro participante.

Ao invés disso, fale sobre um filme, livro, show que foi, viagem, etc. Porém, foque nas partes realmente interessantes da experiência, não sua mala perdida, problemas no vôo ou outros incômodos que você passou.

Uma imagem positiva agrega muito mais do que passar a ideia de que você é um reclamão.

Algumas vezes, o melhor é ficar calado
Se você estiver em uma conversa e chegar um astronauta e falar “Eu andei na lua”, você não chegará a lugar nenhum falando que sabe defumar um salmão.

Bons conversadores sabem o momento de ficarem quietos.

Conheça seus assuntos
Nunca comece com “Ouvi um cara na rádio dizer…”.

Que cara? O que só defende a esquerda ou a direita?

Se você conseguir lembrar qual programa e quem estva falando, aí sim você tem um tema que pode gerar uma boa conversa. Além disso, dá algo para que as pessoas possam pesquisar se quiserem aprender mais a fundo.

Defender o ponto de que, “um cara do rádio” provou que o assassinato de John Kennedy foi uma conspiração, não dá nenhuma credibilidade ao seu argumento.

Se você puder citar fontes e algum tipo de evidência, aí sim temos algo.

Nota do editor: Para aprender a como se comunicar melhor no dia a dia, confira nossa seção: Comunicação.

Obs.: Créditos da imagem Shutterstock

  • Lucas

    Gostei das dicas! Acredito que uma boa comunicação é a chave de tudo! Seus temas são escolhidos de acordo com algo cotidiano ou você busca inspiração de alguma outra forma?

    • Oi Lucas, tudo bem?

      De forma geral, é importante estar sempre buscando novas informações, mas o cotidiano sem dúvidas ajuda bastante na escolha dos temas.

      Grande abraço!

  • Muito bom Millor!