bolsa de valoresPlataforma Brasil Editorial.

">

6 passos para começar a investir na Bolsa de Valores!

Para aqueles que estão procurando administrar seu dinheiro de maneira mais inteligente, entender a respeito de investimentos é essencial.

Para aqueles que estão procurando administrar seu dinheiro de maneira mais inteligente, entender a respeito de investimentos é essencial.

Afinal, por que deixar o seu dinheiro parado enquanto ele poderia estar rendendo?

Um ótimo lugar para investir o seu dinheiro é a Bolsa de Valores.

Aqui no Brasil a bolsa oficial é a BM&FBovespa e sua grande gama de produtos oferecidos pode se adequar aos mais diferentes tipos de investidores e suas respectivas metas.

Veja nossas melhores dicas para começar a investir na Bolsa de valores!

Ao contrário do que se pensa, a Bolsa de Valores não é um bicho de sete cabeças!

bolsa de valores: mulher pensando

Começar a investir é muito mais fácil do que parece e qualquer pessoa pode fazer investimentos de sucesso nesse mercado.

Se você tem interesse em fazer o seu dinheiro render da melhor maneira possível, entender mais a respeito do mercado de ações pode te ajudar a alcançar esse objetivo.

Portanto, nesse artigo construímos um guia de 6 passos para quem pretende iniciar sua trajetória na Bolsa de Valores.

1. Estude o Mercado Financeiro

O primeiro passo para aprender como investir em ações é estudar o mercado e suas oportunidades.

Um bom investimento pode ser muito rentável, mas para aproveitar as melhores possibilidades de negócio você precisa estar familiarizado com o mercado financeiro.

Até mesmo porque, como você conseguiria escolher qual modalidade de investimentos é a ideal para você sem conhecer todas as opções disponíveis?

Procure materiais confiáveis para se informar e encontre as pessoas que são referência na área.

Dicas de especialistas são sempre muito valiosas! Hoje em dia existe uma gama de cursos, palestras e livros disponíveis gratuitamente pela internet.

Aproveite essa facilidade para aprimorar seus conhecimentos sobre esse universo.

Dessa forma, à medida em que for aprendendo e compreendendo melhor o mercado financeiro, você se sentirá cada vez mais confortável e seguro para investir.

2. Trace objetivos

Traçar seus objetivos é essencial, inclusive para conseguir identificar o seu perfil de investidor.

Dessa forma, você conseguirá definir um plano para atingir esses objetivos, montando uma carteira de ações que condiz com suas expectativas e com os resultados que você espera.

Para montar a sua carteira de investimentos é essencial definir algumas questões, como por exemplo se você gosta de arriscar ou se pretende investimentos de baixo risco.

Em quanto tempo você pretende ter resultados dos seus investimentos? Pretende operar em Day Trade, comprando e vendendo ações diariamente, ou quer montar uma carteira de longo prazo?

Entender qual é a sua expectativa te ajudará a investir o seu dinheiro de maneira mais certeira e inteligente, e o melhor: minimizando prejuízos.

3. Defina uma estratégia

Uma vez que você tem objetivos, o próximo passo é definir uma estratégia para atingi-los.

É fundamental delimitar o montante que você pretende investir para, então, entender quais são os investimentos ideais para que você consiga alcançar o que almeja.

Nessa hora alguns fatores precisam ser considerados, tais como:

O capital que você pretende investir:

Ter uma carteira diversificada é importante, até mesmo para se proteger, mas investir muito pouco em vários ativos diluirá seus lucros fazendo com que você tenha resultados inexpressivos.

Sendo assim, definir o capital que você pretende investir é essencial para traçar a melhor estratégia para o seu perfil, escolhendo produtos para que você consiga ter a melhor rentabilidade possível.

O período que você pretende deixar o seu dinheiro investido:

Definir o período dos seus investimentos é importante para escolher o tipo de ativos que valem a pena para você.

Inclusive, isso é importante também para definir o tipo de análise de mercado que será mais adequada para te ajudar.

Enquanto algumas empresas tem ótimas perspectivas de crescimento a longo prazo, outras são ideais para operações realizadas em curtos períodos, pois seus preços sobem e descem com muita rapidez.

Sendo assim, o primeiro caso pede uma análise fundamentalista, isto é, que avalie a saúde financeira da organização em questão.

Já no segundo caso, é preciso uma análise mais pontual, considerando o comportamento recente que o ativo teve na bolsa.

Para tanto, utiliza-se a análise técnica.

O tempo que você tem disponível para monitorar seus investimentos:

Algumas modalidades de investimento não precisam que você disponibilize muito tempo para monitorá-las, enquanto outras exigem maior participação.

Portanto, o tempo que você tem disponível terá grande influência no tipo de carteira que você construirá.

4. Escolha um prazo para os seus investimentos

Se você não precisa de resultados imediatos e não tem muito tempo disponível para cuidar dos seus investimentos, montar uma carteira de longo prazo pode ser o ideal.

Para lucrar nessa modalidade é preciso selecionar ativos que tenham boas perspectivas de valorização a longo prazo.

Já os investimentos de curto prazo podem ocorrer entre o período de 1 dia a 2 semanas.

Não é necessário acompanhar o mercado o tempo inteiro, mas é interessante ter mais tempo disponível para realizar as operações e cuidar dos seus ativos.

A opção costuma ser muito rentável devido ao grande poder de reação às mudanças de cenário que ela oferece.

Quando negócios de compra e venda se aproveitam das flutuações diárias nos preços e são realizados no mesmo dia eles se encontram na modalidade conhecida como Day-Trade.

Para investir nessa modalidade, é essencial ter um bom tempo disponível durante o dia.

Isso porque é preciso bastante agilidade para realizar as transações e acompanhá-las.

5. Abra uma conta em uma corretora de ações

Os investimentos na Bolsa de Valores são sempre feitos por meio de uma corretora, então se você pretende começar a investir deve escolher uma corretora de confiança e abrir uma conta.

Uma combinação de fatores deve ser levada em consideração na hora dessa escolha.

Antes de tomar a decisão, você deve analisar critérios como a qualidade dos serviços e produtos prestados, as taxas de corretagem e as ferramentas oferecidas.

6. Comece a investir

Uma vez que a sua conta foi aberta o próximo passo é começar a investir! Você pode, então, montar a sua carteira de ações de acordo com as estratégias que já definiu e iniciar aos poucos as suas operações.

À medida que for investindo, você entenderá cada vez mais a dinâmica do mercado e a probabilidade é que realize operações cada vez mais assertivas.

Isso te fará ganhar confiança para investir mais capital e conseguirá ter mais segurança para explorar todas as oportunidades de negócio que a bolsa oferece.

Viu como começar a operar na Bolsa de Valores é mais simples do que parece? Começar a investir pode ser o primeiro passo para descomplicar o seu orçamento.

Gostou do artigo e tem interesse em começar a investir em ações? Conta pra gente nos comentários!

 

Autoria: Ana Cláudia Inez, graduada em Relações Públicas, mestre em Processos Comunicacionais e estudiosa do mercado de ações. Integrante da equipe da Toro Radar, é responsável pela comunicação e relacionamento da empresa com parceiros em todo o país.

E se quiser saber mais sobre como investir o seu dinheiro, leia o nosso artigo e veja 7 dicas essências!