As características de um líder e os melhores lideres da história!

As características de um líder e os melhores lideres da história!

40863
87
SHARE
características de um líder

O conceito de liderança vem sendo revisado ao longo do tempo, principalmente em função de discussões que envolvem o papel do líder dentro do universo corporativo.

Mas de fato, liderança define a capacidade de influenciar outras pessoas, incentivando-as a trabalhar com entusiasmo, em prol de um projeto comum.

Assim, esse conceito tem sido moldado para ganhar um formato gerencial.

E neste ponto, vale lembrar que empresas são, em linha gerais, entidades organizadas com a finalidade de obter lucros financeiros por meio da atuação de profissionais especializados em diversas áreas do conhecimento.

E o líder é justamente o responsável por interagir com todos os colaboradores, exercendo essa influência, de modo que as equipes realizem determinadas tarefas, garantindo que os objetivos planejados, sejam atingidos.

O estilo de liderança

Porém, existem diversos estilos de liderança.

Essa variação acontece, pois as atitudes e comportamentos do líder estão fundamentados em algumas questões particulares – como experiências anteriores, crenças, ideologias e no próprio modelo mental.

E essa “bagagem” faz com que os estilos de liderança se distingam, sendo mais ou menos eficientes, de acordo com as características e peculiaridades de cada equipe.

Assim, é possível encontrar líderes democráticos, meritocráticos, liberais, autoritários, paternais ou motivadores, além do líder transformador, servidor e coach.

Sendo que esses três últimos estilos – ou uma mescla deles – tem demonstrado melhores resultados, a curto, médio e longo prazos.

De fato, o maior propósito da liderança deve ser ajudar o time a se desenvolver em vários aspectos, fazendo com que todos atinjam um desempenho extraordinários.

Assim, líder derruba as antiquadas barreiras hierárquicas e consegue horizontalizar a gestão.

Além disso, o líder deve orientar e dividir com o grupo, uma visão sistêmica e abrangente do negócio – de modo que os liderados compreendam as possibilidades e principalmente, o que deve ser feito.

Ao mesmo tempo, precisa fornecer ferramentas e criar condições para que todos possam evoluir, superar metas e vencer desafios.

E ainda, inspirar através do exemplo – com uma postura positiva, que inclui ética, honestidade, imparcialidade, coerência, humildade, equilíbrio emocional e muita determinação.

Deste modo, é possível conquistar a confiança, a admiração e até mesmo, a simpatia da equipe.

Paralelamente, consegue estar presente e acessível, orientando, aprendendo e ensinando, assim, é capaz de reter talentos e construir um clima organizacional colaborativo.

A teoria dos 9 Cs

Segundo Lee Iacocca – lendário executivo do setor automobilístico – as características de um líder são marcantes e balizam a teoria dos 9 Cs. Confira agora quais são essas características:

Curiosidade

A curiosidade é um elemento indispensável para o processo de aprendizado contínuo.

Por isso, o líder busca sempre novas informações – através de leituras, pesquisas e participação em eventos, seminários e feiras. Desta forma, se mantém atualizado sobre novas tendências, tecnologias, concorrência e nichos de mercado.

Além disso, o líder também está sempre disposto a ouvir opiniões e sugestões, com empatia. Afinal, colaboradores, parceiros do negócio, fornecedores e clientes são fontes inesgotáveis de ideias e soluções.

Essa habilidade lhe garante diferentes perspectivas, que podem ser muitos úteis no dia a dia – principalmente para a tomada de decisões estratégicas.

A curiosidade mantém o líder em movimento, procurando novas possibilidades para ampliar a operação.

Criatividade

A criatividade costuma ser alimentada pela curiosidade e pelo conhecimento.

Assim, o líder é capaz de enxergar alternativas para os problemas atuais e também, novas oportunidades para a empresa.

Essa criatividade é importante para a otimização de processos, redução de custos, racionalização de recursos, eliminação de gargalos, desenvolvimento de novos produtos ou serviços e claro, para a identificação de chances de expansão.

A flexibilidade e a versatilidade também fazem parte deste mesmo contexto.

O líder incentiva a inovação e reconhece a necessidade de uma adaptação rápida às mudanças, eliminando as resistências e bloqueios – pessoais e da equipe.

Comunicação

Uma das características de um líder é ser também um bom comunicador.

Neste sentido, é preciso incluir a utilização de mecanismos eficazes para compartilhar informações, disseminar condutas, indicar prioridades, direcionar os trabalhos, além de esclarecer dúvidas.

Atualmente já existem diversas soluções que podem agilizar a comunicação entre líder e liderados. Os softwares integrados, aplicativos, chats e redes sociais corporativas, são bons algumas opções.

Mas o contato pessoal não pode ser esquecido e por isso, as reuniões são tão importantes. Nestes encontros, o líder consegue alinhar expectativas, tratar objeções, responder a perguntas e principalmente, encorajar a participação e a colaboração de todos.

Essa prática garante a formação de equipes mais completas, atuantes, questionadoras e críticas – o que favorece o desempenho e a produtividade coletiva.

Caráter

O caráter é a integração entre as virtudes e defeitos morais do indivíduo e é evidenciado por uma série de posturas, demonstradas no cotidiano.

Altruísmo, retidão, neutralidade e isenção, suportam as iniciativas e as decisões do líder.

Saber a diferença entre o certo e o errado, ter humildade para reconhecer as próprias falhas e manter a firmeza de propósito – são atitudes que complementam esse perfil.

E o caráter é confirmado também pela coerência na gestão, que preza pela reputação e pela imagem da empresa – repudiando condutas ilícitas e eliminando desvios, fraudes e a corrupção, ativa ou passiva.

Também é preciso separar caráter de habilidade.

Enquanto o primeiro determina que o profissional é, a segunda indica sua capacidade de realização.

Por isso, muitos líderes chegam ao topo, mas não se sustentam, pois são tomados por orgulhos e vaidades.

Ou seja, a falha de caráter se evidencia diante do sucesso, da bajulação e do aliciamento.

Coragem

Neste caso, é preciso lembrar que arrogância e intolerância são sinais de imaturidade e insegurança, por isso, não podem ser confundidas com coragem.

De fato, coragem é uma força interior, que evita a prostração, mesmo diante do medo, de incertezas ou de intimidações. Está diretamente relacionada ao caráter e ao comprometimento com uma causa.

E a coragem também é um componente que garante a distância da zona de conforto – afinal, zona de conforto é definida pela psicologia, como um conjunto de ações, pensamentos e comportamentos, que um indivíduo mantém e que o coloca em uma situação conveniente, longe de temores ou ameaças.

Nessa condição, o profissional fica preso a um desempenho mediano e limitado. Por isso, o líder assume uma posição contrária a essa comodidade, buscando sempre novos desafios.

Convicção

A convicção é a certeza que um indivíduo possui, sobre algo em que acredita. O líder defende suas opiniões, valores e aspirações, com paixão.

Mesmo que pareça visionário ou pouco realista, insiste em uma argumentação rica e entusiasmada, para convencer a todos, através da influência.

E essa convicção é um dos fatores que inspiram os seus liderados, pois muitos compartilham destes mesmos princípios e veem no seu líder, um verdadeiro representante.

Além disso, na esfera empresarial, há sempre uma certa instabilidade e claro, uma forte dependência em relação a situação econômica do país.

Crises, inflação, variação do câmbio, restrição ao crédito e queda nas vendas – são alguns aspectos que  impactam diretamente nos resultados operacionais.

Assim, surgem as incertezas, que afetam negativamente o desempenho das equipes.

Nestes momentos, a convicção do líder produz a tranquilidade e a motivação necessárias, para que os profissionais voltem a atuar com excelência.

Carisma

Carisma é uma habilidade inata, que gera encantamento e fascinação nos demais – através de atitudes, comportamentos e resoluções.

O líder é carismático pois possui um conjunto de qualidades que o caracteriza como um profissional notável, admirável, confiável – e dentre essas qualidades estão a autoestima, a aptidão para assumir riscos, altos níveis de energia interna, o poder de persuasão, bom humor, gentileza e a vocação para a articulação.

Na verdade, a palavra carisma vem do grego e significa ter a capacidade de agradar, atrair e cativar as pessoas, despertando atenção e interesse.

Está associado, principalmente, a profissionais bem-sucedidos, em diversas áreas de atuação, e que se sobressaem devido a uma personalidade forte e impactante.

Competência

Um líder, precisa desenvolver competências técnicas, gerenciais e comportamentais, para então ser capaz de conduzir sua equipe com eficiência.

Assim, o aprendizado deve ser contínuo, através de cursos de atualização, especialização ou pós-graduação e também, de iniciativas para o aperfeiçoamento do potencial de liderança – como o coaching de carreira, o mentoring, os feedbacks e as autoavaliações.

Assim, é possível trabalhar o autoconhecimento, reconhecer os próprios defeitos, preferências, ambições e aptidões – e definir um plano para corrigir as fraquezas e aperfeiçoar as habilidades mais exigidas no universo corporativo e no ambiente empreendedor.

Com essa preparação, é mais fácil conquistar resultados importantes para o negócio – com o envolvimento de equipes talentosas e engajadas.

Por isso, essa competência deve se refletir também na gestão do capital humano.

Senso comum (common sense)

Senso comum é o modo de pensar da maioria das pessoas, ou seja, são noções admitidas por praticamente todos os indivíduos.

Trata-se da sabedoria adquirida a partir de experiências, vivências e observações.

O senso comum se caracteriza por conhecimentos acumulados e que permitem enxergar a longo prazo.

Por isso, outra característica de um líder é compreender o mercado, as demandas, os concorrentes e os impactos provocados por variáveis externas. Todas essas informações possibilitam um planejamento consistente e evitam o imediatismo.

Assim, é possível manter o foco em questões estratégicas.

E ao compartilhar essa visão com a equipe, o líder indica claramente o caminho a ser seguido para a obtenção dos resultados esperados e ainda demonstra controle sobre a situação.

Desta forma, também consegue conquistar a confiança de seus liderados.

Há quem advogue que é necessário incluir mais um item à esta teoria.

De fato, não seria exatamente de uma característica pessoal a ser acrescentada e sim, uma habilidade.

De acordo com executivos, empresários e gestores, a capacidade de gerenciar a Crise, deveria fazer parte desta lista.

Exemplos de líderes mundiais que inspiram os empreendedores

Alguns líderes são reconhecidos mundialmente – por sua visão sistêmica, coragem, persistência ou pela paixão.

E por isso, são exemplos para novos empreendedores.

Dentre os mais famosos e admirados, estão:

Bill Gates

Com 21 anos já era um dos empreendedores mais bem-sucedidos da história. Ao lado de seu amigo e parceiro empresarial, Paul Allen, fundou a Microsoft — a mais importante empresa desenvolvedora de softwares de todo o planeta.

Bill Gates construiu um império e modificou definitivamente, a forma como a sociedade se comunica e relaciona.

Como líder, Gates recomenda que todos os empresários exercitem suas ideias e o pensamento criativo, diariamente – evitando rotinas, de modo a aguçar a percepção sobre detalhes, alternativas e possibilidades.

Jorge Paulo Lemann

Dono de uma das maiores fortunas do país, Lemann é um dos controladores da AB InBev, a maior cervejaria do mundo, além da Burger King, ALL e Lojas Americanas, apenas para citar as principais.

Foi o precursor na introdução da meritocracia na gestão de suas empresas – através de metas agressivas de crescimento e redução de custos, atreladas a altos bônus em dinheiro e ascensão profissional.

É conhecido por sua determinação, disciplina e capacidade de inovar.

Walt Disney

Walt Disney faleceu antes mesmo de inaugurar seu famoso parque.

Criou uma empresa que é referência mundial e que tem como foco, buscar a perfeição e conquistar resultados cada vez maiores e melhores – através de clientes satisfeitos e fidelizados.

A Disney tem como premissa, valorizar a cultura organizacional voltada para o sucesso, com líderes de alta performance, que estimulam um ambiente colaborativo.

Entre os ensinamentos deixados por esse líder, está a valorização do indivíduo e adoção de práticas que garantam o engajamento e motivação dos liderados.

Steve Jobs

Falecido em 2011, foi responsável pela fundação da Apple. Com sua criatividade, perfeccionismo e espírito de liderança, Jobs conquistou não apenas consumidores, mas também, fãs da marca.

Provou que uma cultura organizacional bem definida é um elemento indispensável para a competitividade de uma empresa.

Como líder, Jobs procurava compartilhar sua visão com seus colaboradores, de forma a reforçar o comprometimento de todos com o negócio, com a missão e com os valores corporativos.

Bernardo Rezende

Um dos técnicos mais vitoriosos do mundo, é conhecido por ter conquistado muitos títulos para o vôlei no Brasil.

Bernadinho valoriza, acima de tudo, a motivação de seus jogadores, com uma liderança impecável.

Determinado, firme e passional, é um apaixonado pelo esporte e possui diversas características de um líder, como autenticidade, transparência e capacidade de realização.

Quer saber mais sobre empreendedorismo? Leia também: Todo empreendedor tem momentos de dúvidas: saiba como superá-los!

SHARE
Previous articleDica ao empreendedor: Global Talent - capacitação de jovens
Next articleDica ao empreendedor: Venda pelos números
é formado em Engenharia de Controle e Automação pela Unicamp, exerceu diversos cargos de liderança no movimento das empresas juniores e tem experiência no Brasil e no exterior na área de Relações Externas e Vendas. Na Empreendemia, trabalha com vendas e comunicação e é editor do Saia do Lugar.