analista de redes sociais

Analista de redes sociais: Como se tornar um profissional de referência

O analista de redes sociais tem papel central na estratégia de marketing digital de qualquer empresa.

O analista de redes sociais tem papel central na estratégia de marketing digital de qualquer empresa.

Se você já está familiarizado com os fundamentos desse tipo de marketing, deve ter achado a frase acima um tanto óbvia. Afinal, a internet é, com certeza, um dos fatores que mais contribuiu para aumentar o empreendedorismo nos últimos anos.

Muitas vezes, porém, as facilidades do meio virtual podem induzir ao erro. Por exemplo, é comum que empreendedores com baixo poder de investimento criem eles mesmos perfis em várias redes sociais, postem regularmente e achem que estão no caminho certo.

A intenção deste texto é que você tenha informações para começar da forma certa o seu caminho como um profissional de referência na análise de redes sociais. Ou mesmo saiba o que fazer caso esteja pensando em contratar um.

Pronto para entrar nesse universo?

A rotina de um analista de redes sociais

Qualquer um que tenha uma vaga noção da quantidade de trabalho e conhecimento necessários para tocar as redes sociais de uma empresa entende porque é tão necessário um profissional só para cuidar disso.

Embora não pareça à primeira vista, são tarefas que envolvem ferramentas específicas, técnicas e uma boa dose de experiência. Para não falar do grande volume de trabalho.

Operacionalizar redes sociais e mídias sociais

Poucos sabem, por exemplo, que há diferenças entre redes sociais e mídias sociais. Longe de ser um aspecto puramente conceitual, isso faz todo sentido para o trabalho do analista.

Isso porque, na prática, embora o nome da profissão seja “analista de redes sociais” e não de mídias sociais, ele acaba cuidando de ambas.

As mídias sociais são sites ou plataformas onde o foco é postar conteúdo, como YouTube, Twitter e blogs, por exemplo.

Já as redes sociais são um tipo de mídia social — afinal, é possível postar conteúdo nelas —, mas cujo foco é a interação entre os usuários e seus familiares, amigos etc.

Essa diferenciação é muito importante para o analista, que deve exercer as duas atividades: criar conteúdo de destaque para a empresa em que trabalha e também se relacionar com os clientes nas redes sociais, tirando dúvidas, recebendo sugestões, entre outros.

Usar uma mídia social como rede social (ou vice-versa) vai resultar em pouco engajamento e perda de tempo. Vamos falar um pouco mais a esse respeito quando abordarmos o SAC 2.0 mas, por hora, tenha em mente essa diferença e lembre-se dela quando for planejar seu conteúdo.

Gerenciar e analisar conteúdo

Outra diferenciação importante é a do gestor de mídias sociais com a do analista de mídias sociais.

Empresas grandes ou que investem mais na sua presença online costumam preferir que cada tarefa seja executada por um profissional. Assim, há alguém que planeja e cria o conteúdo e outra pessoa que faz a análise da sua eficiência.

Em ambos os casos estamos falando de muito trabalho: desde compreender a estratégia geral de marketing e aplicá-la no meio digital, passando pela escolha de temas para serem abordados, otimização para mecanismos de busca, criação de calendário editorial, interação com clientes…

E ainda: escolher as melhores métricas para análise, verificar o ROI (Retorno Sobre Investimento) das ações, levantar números sobre as campanhas, usá-los para rever as estratégias — tanto a geral como a digital — apresentar resultado para gestores e acionistas, reverter impacto negativo de reclamações online e muito mais.

Se você for o único “social media” da empresa em que trabalha, provavelmente vai exercer funções desses dois profissionais. Que tal começar criando uma lista de prioridades? Tentar abraçar o mundo pode influenciar negativamente o seu trabalho.

Incorporar tendências digitais

Em poucas horas na internet vídeos viralizam, novas hashtags são criadas ou deixam de ser relevantes, notícias se espalham e pessoas tornam-se verdadeiras celebridades.

Todas essas informações são fontes de inspiração e pano de fundo para tuítes, posts numa página do Facebook e vídeos no Instagram.

Resumindo: a rotina do analista de redes sociais envolve muito planejamento, mas também não deixa de ter um quê de inspiração em tempo real.

Compreender e aplicar o SAC 2.0

O atendimento aos clientes das empresas já não é mais feito por telefone, na maior parte dos casos. Tirar dúvidas, atender reclamações, receber elogios e sugestões agora são assuntos resolvidos em redes sociais.

Por isso, todo cuidado é pouco. Imagina o efeito de um post negativo sobre os serviços ou produtos de uma empresa que se viraliza? Um verdadeiro desastre, não é mesmo?

Realizar essa ponte entre empresa e cliente antes e depois da compra é uma das tarefas do analista de redes sociais. E ninguém tolera mais aquele tipo de atendimento engessado que era feito nos call centers. Os clientes esperam sinceridade e prestatividade.

Trabalhar com ferramentas de automação

A análise dos resultados de uma campanha online pode envolver uma quantidade enorme de dados, principalmente se você trabalha para uma empresa grande.

Não importa o quão sistemático você seja, não vai ser possível medir e analisar todos esses dados sem ferramentas de automação adequadas. Até mesmo um post simples para coletar opiniões de usuários sobre um produto vira uma dor de cabeça sem elas.

A boa notícia é que muitas dessas ferramentas são totalmente gratuitas ou custam pouco. A maior parte é simples de operar, funciona em nuvem e recebe atualizações constantes.

Perfil de um profissional desse tipo

Pelo que falamos até aqui, deve ter dado para imaginar que o analista de redes sociais deve ser um profissional dinâmico e antenado. Para lidar com uma grande quantidade de pequenas tarefas — e outras bem grandes —, é desejável que ele seja também organizado e pragmático.

A boa notícia é que não é difícil treinar essas qualidades, já que o trabalho do analista acontece no meio virtual, onde você pode testar ferramentas e aplicar tudo que aprender.

Dois requisitos indispensáveis, por outro lado, são o hábito da leitura e uma escrita impecável.

O analista de redes sociais é, antes de qualquer outra coisa, um criador de conteúdo. E não à toa a frase “o conteúdo é rei” já deixou de ser opinião e virou jargão de marqueteiros.

Se tem uma afirmação que podemos fazer com 100% de certeza é que o sucesso de uma campanha de marketing digital depende profundamente da qualidade do conteúdo que ela oferece.

Textos mal escritos, com erros gramaticais ou de ortografia, irrelevantes ou sem o embasamento de uma cuidadosa pesquisa prévia é algo impensável para um analista que quer se tornar uma referência profissional.

Cuide muito dessa parte, pois depende dela, mais do que de qualquer outra coisa, o seu sucesso profissional.

Por último, esforce-se para conhecer a cultura da marca que você ajuda a divulgar. Cada uma tem um tipo de aproximação afetiva com seus clientes mais fieis e busca se inserir num segmento diferente do mercado.

Esteja atento também ao modelo de negócio e, claro, à persona que essa empresa quer atingir. Principalmente a esta última, que é o núcleo das ações de marketing.

Diferenciais de um analista de redes sociais

Para cargos em grandes empresas, é muito comum que seja exigida graduação em Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Marketing ou Comunicação.

No entanto, a prática mostra que não necessariamente esse é um requisito para um bom analista.

A internet, como dissemos é o objeto de trabalho desse profissional e, hoje, as informações estão à disposição de quem quiser. Basta acessar blogs, baixar e-books, escutar podcasts e fazer cursos online.

Um outro grande diferencial é saber utilizar ferramentas de edição de imagem.

Só no Facebook, são feitos 300 milhões de uploads de fotos diariamente. Esse número impressionante ilustra o valor que os usuários de redes sociais dão para imagens.

Pare pra pensar: qual foi a última vez que você viu um post de uma página empresarial que não tivesse uma imagem?

Terceirizar o serviço de encontrar, escolher e editar imagens pode fazer você desperdiçar tempo e dinheiro.

Faixa salarial e demanda pelo seu trabalho

Em 2014, a projeção de crescimento da profissão de analista de redes sociais era de até 7%.

E como a presença das marcas online cresce a cada ano, é difícil imaginar que essa demanda diminua daqui pra frente.

No entanto, é uma característica da era virtual que aconteçam mudanças bruscas nas profissões. Ou seja: a demanda pelo trabalho do analista não deve diminuir, mas suas funções podem mudar.

Nada de mal nisso. Pelo seu perfil dinâmico, ele é bastante adaptável a mudanças e nada impede que tudo mude para melhor, inclusive.

Hoje, a faixa salarial para essa atividade varia entre um salário-mínimo — para aqueles que acabaram de começar na profissão ou estão estagiando — até cerca de R$5.000.

Essa margem grande tem a ver com o porte da empresa em que o profissional trabalha, o nível de experiência e as responsabilidades que são atribuídas a ele.

Mas, se você quiser números mais seguros sobre o salário do analista, pode ter como base a média salarial de R$ 2.133,75, estipulada pelo site de vagas de emprego Catho.

Como acontece com boa parte das profissões de marketing, há aqueles empreendedores que prestam serviço para empresas através de CNPJ de Micro Empreendedor Individual (MEI). Se você é adepto do trabalho freelancer e do home office, essa pode ser uma boa opção.

E, se conseguir montar assim um modelo de negócio escalável, pode ir muito além desses valores.

Conclusão

Com as dicas que demos aqui, é possível ultrapassar aquela concepção de um social media como alguém que apenas cria conteúdo aleatoriamente e posta nas redes sociais com a maior frequência possível.

Conhecendo os limites entre redes sociais e mídias sociais, compreendendo a buyer persona da empresa, inserindo sua estratégia de marketing digital numa estratégia mais geral e utilizando todo o potencial do SAC 2.0, seu trabalho dará retorno muito mais rápido.

Isso, claro, com conteúdo relevante e diferenciado.

Se você já sabe que tem talento para analista de redes sociais ou quer encontrar alguém que tenha para a sua empresa, que tal conhecer a Rock Jobs? É lá onde os melhores profissionais de marketing estão!