ações de marketing

Aprenda a tornar a sua marca visível no mercado usando algumas Ações de Marketing

O primeiro erro — e o mais comum — de quem não está familiarizado com o marketing é pensar nele como algo que tem como única função aumentar as vendas. Ações de marketing passam por isso, evidentemente, mas estão longe de se resumirem a propaganda.

O primeiro erro — e o mais comum — de quem não está familiarizado com o marketing é pensar nele como algo que tem como única função aumentar as vendas. Ações de marketing passam por isso, evidentemente, mas estão longe de se resumirem a propaganda.

A função dele é algo muito mais profundo do que aumentar a sua receita. Muitos especialistas chegam mesmo a dizer que ele deve acontecer em todos os setores de uma empresa, seja ela pequena, média ou grande.

Por isso, o artigo de hoje vai te ajudar a compreender o incrível universo das ações de marketing. Vamos, também, citar alguns exemplos de empresas que se destacaram de uma forma diferente.

Afinal, quem consegue criar boas campanhas, o faz porque compreende a psicologia dos seus clientes e os números por trás da forma como eles agem. Acompanhe:

Para que servem as ações de marketing

Depois de ler essa introdução, você deve estar se perguntando o que o marketing faz que é tão diferente assim de apenas aumentar as vendas.

A grande novidade para quem acaba de começar a se informar a respeito é que as ações de marketing não são unilaterais. Isto é, elas são criadas não apenas para te ajudar, mas também para ajudar os seus clientes na decisão de compra, envolvimento e engajamento com a sua marca.

Explicando melhor: que existe uma marca e um produto ideal para cada tipo de cliente, você já sabia. O que nunca parou para pensar é que também existe um cliente ideal para cada empresa.

Ele é que vai ficar satisfeito com o que você oferece e pagar o preço que você e ele julgam justo pelo seu produto ou serviço.

Além do mais, ele vai manter uma boa relação com a sua marca por muitos anos e ainda indicá-lo para todos os amigos dele que têm um problema semelhante ao dele e que você solucionou.

Vender para esse tipo de consumidor é mais fácil e barato, já que ele sabe o que quer e consegue perceber imediatamente que aquilo que você oferece é bom para ele.

Pois bem: as ações de marketing servem para juntar as empresas certas e os clientes certos, criando, desde o início, uma relação duradoura entre os dois.

Quem usa essas ações

Se formos crer num verbete de dicionário, o marketing é uma “estratégia empresarial de otimização de lucros por meio da adequação da produção e oferta de mercadorias ou serviços às necessidades e preferências dos consumidores, recorrendo a pesquisas de mercado, design, campanhas publicitárias, atendimentos pós-venda etc.”

Para o pequeno empreendedor, essa definição pode parecer complexa de se colocar em prática, mas, com o advento do marketing digital, tudo ficou muito mais fácil de fazer.

A principal métrica para medir o sucesso de uma ação de marketing é o ROI, do inglês Return On Investment ou retorno sobre investimento.

O ROI do marketing digital é muito, mas muito mais alto que o do marketing tradicional. Ou seja, investindo muito pouco, é possível ter um retorno muito grande, principalmente se você se dispuser a estudar as melhores formas de fazer isso, medir suas campanhas e fazer ajustes.

Isso faz da era digital uma espécie de era do marketing, em que tudo pode ser pesquisado, colocado em prática, medido e ajustado sem gastar grandes quantias. Ou seja: empresas de qualquer tipo e tamanho podem usar ações de marketing.

O conhecimento está à disposição de todos no ambiente online, que também oferece a oportunidade de colocar em prática ações de marketing virtual e os softwares para medi-las. Vamos entender melhor como elaborar uma dessas campanhas:

Como elaborar uma estratégia de ações de marketing

Que tal começarmos voltando ao conceito de marketing que citamos acima?

Ele menciona 3 etapas de uma estratégia de ações de marketing: uma pesquisa de mercado (isto é, uma investigação para saber se há uma demanda para o produto ou serviço que você pretende comercializar), a adequação desse produto ao gosto do consumidor e as campanhas pós-venda.

Repare que uma ação de marketing, portanto, começa muito antes de o seu produto existir e termina muito depois da venda.

Vamos, agora, examinar essas três etapas mais de perto, para que você também possa criar ações que sejam adequadas à sua empresa e ao seu produto:

1. Pense o seu público ideal

Lembra do que dissemos sobre o cliente ideal para cada tipo de negócio? Pois bem, chegou a hora de você encontrar o seu. Há duas abordagens possíveis para isso: o de público-alvo e o de buyer persona.

O público-alvo é algo mais fácil de definir: podem ser pessoas que moram num mesmo bairro — se o seu negócio tem características mais regionais —, têm uma certa faixa etária e um determinado poder aquisitivo.

A buyer persona, por outro lado, é algo mais difícil de determinar, mas ela te coloca muito mais perto do seu público ideal.

Afinal, ela deve ser feita por meio de pesquisas com seus melhores clientes e levanta dados muito mais específicos: nível de escolaridade, trabalho, características profissionais e familiares, objetivos e problemas.

Quanto aos dois últimos itens, lembre-se: oferecendo produtos e serviços que ajudam nos objetivos e solucionam problemas da buyer persona é  você as transforma em clientes.

2. Divulgue e venda para esse público

Essa é a etapa de uma estratégia de marketing com a qual você está mais familiarizado. A diferença é que, como você pensou no público ideal antes de oferecer o produto ou serviço, tudo ficou mais fácil, rápido e barato aqui.

As suas ações de marketing, agora, são muito mais objetivas.

São promoções, publicidade, propaganda e ofertas criadas para atingirem gente de uma determinada idade, com um problema a ser solucionado e que, ao se deparar com um anúncio virtual ou físico da sua empresa, vão pensar: “isso é exatamente o que eu procuro!”

3. Crie estratégias de pós-venda e meça os resultados

Um dos motivos de esse ser o seu público ideal é que eles vão continuar seus clientes por um bom tempo e ainda indicá-los para familiares e amigos que têm os mesmos problemas e perfil.

Então, fica aqui aquela que talvez seja a maior lição de uma ação de marketing para você: o seu relacionamento com um cliente não se encerra após a venda. Muitas vezes, é ali que ele começa, de fato. Fortaleça esses laços!

E, principalmente: meça os resultados da sua ação. Não importa o quão bem ela possa ter funcionado. Numa próxima vez, você sempre vai poder investir menos e atingir mais pessoas. Ou seja, melhorar o seu ROI!

Exemplos

Pode ser que tudo isso ainda esteja soando um pouco abstrato para você, por isso, vale a pena dar uma olhada em dois exemplos práticos.

São histórias de empresas que não só usaram uma estratégia de ações de marketing para se destacarem, mas que também trataram de ser inovadoras ao se posicionarem no mercado:

TOMS: vender calçados e fazer o bem

Quando visitou a Argentina, em 2006, Blake Mycoskie chegou a uma triste constatação: ainda há muitas pessoas no mundo que não têm dinheiro para comprar calçados.

Impressionado pela visão das crianças argentinas que eram obrigadas a ir para a escola descalças, ele teve uma grande ideia de modelo de negócios, que viria a se transformar na TOMS.

Blake sabia que havia pessoas de bom coração que concordariam em comprar seus produtos se soubessem que, fazendo isso, ajudariam essas crianças. Ou seja, ele planejou o seu público ideal.

Para cada par de sapatos que a TOMS vende, ela doa outro par igual para crianças carentes. Eis aí um excelente exemplo de uma empresa que elaborou uma ação de marketing que a fez se destacar no mercado e ainda tornar o mundo um lugar melhor.

E qual cliente não vai querer continuar comprando dessa empresa e ajudando mais e mais gente a ter o seu primeiro calçado?

Fabriko: ecobags e sustentabilidade

Em 2008, não se falava em aliar publicidade e atitudes sustentáveis para com o meio ambiente. Num cenário como esse, as ações de marketing da Fabriko soaram bem inovadoras.

E olha que ela fabrica um produto que é o primeiro a ser associado aos danos ao meio ambiente: sacolas. Partir disso e transformar a imagem de uma empresa para que ela se torne uma referência de sustentabilidade é uma tarefa para profissional de marketing nenhum botar defeito.

Pois a Fabriko conseguiu isso, criando o conceito do que hoje chamamos de ecobag. Ela aumentou suas vendas, expandiu o catálogo e, hoje, produz roupas, bolsas e diversos outros itens ambientalmente corretos.

Conclusão

As ações de marketing estão muito mais relacionadas com o que a sua empresa é do que com o que ela vende e por quanto.

Se você compreender isso e começar a usar todo o conhecimento e as ferramentas de marketing disponíveis no mundo virtual, nada impede que o seu negócio seja o próximo TOMS ou Fabriko. Afinal, há muitos problemas de persona para resolver e muita boa causa no mundo para seguir!

E já que estamos falando de marketing, que tal dar uma olhada nas 11 tendências de marketing para 2017 que sua empresa precisa conhecer? Assim, você começa desde já a criar suas próprias ações de marketing!