8 dicas para lidar com gente difícil porém necessária

8 dicas para lidar com gente difícil porém necessária

Veja aqui dicas essenciais para lidar com pessoas não tão fáceis, mas muito necessárias para o dia a dia da sua empresa

Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar.
Por: Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial.

Caro leitor, caso não seja você mesmo uma pessoa difícil, ou se eventualmente possa afirmar que nunca lidou com uma no ambiente de trabalho, tenha a seguinte certeza: um dia terá de enfrentá-la. Esse ser complicado e de temperamento complexo surgirá na pessoa do seu chefe, do seu colaborador, sócio ou parceiro de negócios. Não há como escapar.

O importante é compreender que no êxito produtivo destes relacionamentos que tem tudo para serem conturbados, muitas vezes reside o “pulo do gato” (confesso que eventualmente não consigo escapar dessas expressões feitas) em importantes relações pessoais. É a sociedade que poderia ser desfeita mas acaba por ser salva, o colaborador eficiente mas complicado que não se perde, a sua coronária que fica preservada.

Trata-se portanto de um cuidado especialmente dirigido para lidar com características comuns em profissionais que estão, digamos, fora da curva. Você deseja trabalhar com pessoas inteligentíssimas, muito eficientes ou extremamente criativas, que no final das contas contribuem muito para a sua conta bancária? Pois é, ninguém é perfeito, e esse tipo de gente traz lá o seu ônus.

Contudo, cientes de que isso não é tão simples assim, destacamos abaixo algumas dicas que certamente trarão a sua contribuição. Vamos lá:

1. Antes de tudo saiba distinguir personalidades complexas e temperamentos difíceis de chatos e impertinentes. O segundo caso merece o mínimo de tolerância (sim, não sou politicamente correto);

2. Tenha paciência e estabeleça diálogos construtivos com isenção de posicionamento, respeito diante de argumentações discordantes e colocações bem estruturadas. Isso tende a disciplinar relações intelectualmente agudas;

3. Não se engane, em alguns casos você terá de ceder. Aprenda a fazer isso com o mínimo de prejuízo;

4. Não insista em discussões acaloradas, que rodam em círculo. Caia fora enquanto é tempo, e retome o assunto em nova oportunidade, preferencialmente com exemplos concretos e argumentos ainda mais contundentes;

5. Não aceite provocações infantis;

6. Saiba apaziguar ânimos em momentos de grande tensão. Faça cair a temperatura dos debates, para que a razão e o bom senso volte a imperar;

7. Esteja sempre preparado com uma boa estrutura de argumentos, exemplos concretos e tudo aquilo que ajude a mensurar suas colocações

Por último, saiba respeitar o interlocutor, sem permitir ser atropelado, e sempre atento para identificar se o difícil não é você mesmo.

Até o próximo.

Plataforma Brasil Editorial atua como uma agência independente na produção de conteúdo e informação.

Lidar bem com pessoas é um dos pontos cruciais de um bom vendedor que precisa negociar. Veja nossas dicas sobre negociação aqui.

  • Legal o post, Luiz. O mais difícil é a sua última frase: “identificar se o difícil [chato] não é você mesmo”. Se os “difíceis” fizessem isso, facilitaria a vida dos outros…

  • Igor

    Luiz, post fantástico. Sou microempresário aqui de Fortaleza. Sou membro do empreendemia, queria saber se voce podia me dizer seu email pra que pudéssemos conversar..