vencer a dificuldade de escreverbem escrito. Ele deve promover a reflexão ou inspirar uma determinada ação, de acordo com o desejo do seu interlocutor.

">

7 dicas valiosas para vencer a dificuldade de escrever!

Escrever bem é um diferencial nos negócios. 4 dicas para fazer isso MUITO melhor

Apenas o bom uso da língua portuguesa não define um texto bem escrito. Ele deve promover a reflexão ou inspirar uma determinada ação, de acordo com o desejo do seu interlocutor.

Mas encarar uma página em branco sem saber como organizar e expor as suas ideias é um luxo a que a maioria dos profissionais não pode se dar.

E isso não vale apenas para quem trabalha como escritor, jornalista ou professor.

Todo profissional, principalmente o que ocupa um cargo de liderança, precisa ter uma boa escrita para criar um plano de negócios, enviar um e-mail e elaborar um memorando ou ofício.

Se você vive se perguntando como vencer a dificuldade de escrever, não deixe de conferir as nossas 7 dicas!

1. Leia muito

Quase todo bom leitor se transforma em um bom escritor. O hábito da leitura é capaz de aprimorar a habilidade comunicativa, melhorar o uso da norma culta da língua portuguesa e enriquecer o vocabulário.

Outra vantagem é que com o passar do tempo o leitor começa a perceber se uma mensagem é transmitida com eficácia ou um texto é apenas um emaranhado de palavras sem sentido.

Como leitor, o ideal é que você não apenas percorra os parágrafos, mas interaja com a mente do escritor.

Identificar os recursos linguísticos que ele utiliza e pensar no que você faria diferente na posição dele te ajudará a moldar a sua mente também para a escrita.

E isso vale para um livro, uma notícia jornalística ou o storytelling de um artigo.

2. Pratique a escrita criativa

Muitos profissionais possuem um senso crítico muito forte em relação ao seu próprio trabalho e perdem a oportunidade de mostrar para o mundo textos inspiradores.

Uma prática muito eficaz para espantar esse problema é a da escrita criativa. A técnica foi proposta pelo francês André Breton, mentor do movimento surrealista na década de 20.

Sua ideia é que bons escritores são aqueles que se libertam dos seus pensamentos conscientes e dão lugar apenas à imaginação no momento da escrita.

Na prática, isso significa escrever livremente, sem interrupções, já que a nossa racionalidade censura, critica e se preocupa com as regras e os erros de ortografia.

Um exemplo não proposital dessa técnica é o famoso autor norte-americano Jack Kerouac, conhecido pelo seu estilo livre, com textos com pouquíssimas pausas e quase sem pontuações.

Experimente escrever tudo o que vier a cabeça sobre um determinado tema. Sem críticas, regras ou barreiras.

Comece com assuntos que você domina ou se identifica, como moda, música ou economia.

Torne essa prática um hábito e em pouco tempo você começara a organizar melhor as ideias que funcionam, ou não, e fazer o seu texto fluir naturalmente.

3. Divida as suas ideias por partes

Um dos maiores problemas para pessoas que vivem se perguntando como vencer a dificuldade de escrever é iniciar o seu texto.

Mesmo com um tema bem definido, organizar uma linha do tempo para a história que se quer contar não é fácil nem mesmo para escritores mas experientes.

Para vencer esse bloqueio criativo, o ideal é idealizar o texto escrito como a sua mente cria uma história: por partes.

Esqueça a ideia de linearidade e organize as suas ideias de maneira aleatória, em frases ou parágrafos que não se complementam inicialmente.

Pouco a pouco você conseguirá estruturar melhor o seu raciocínio e encontrará as palavras certas para completar o texto de uma maneira que faça sentido para o leitor.

4. Faça um “roteirodo seu texto

Assim como as suas ideias, o seu texto também não precisa seguir uma linearidade inicialmente. A inspiração para a introdução perfeita pode surgir apenas com as ideias trazidas no corpo do texto, por exemplo.

Antes mesmo de escrever a primeira linha, passe para o papel as informações imprescindíveis para o seu artigo, os ganchos mais interessantes para contar a sua história e os tópicos que você ainda não sabe como desenvolver.

Trate o seu texto como o roteiro de um filme, o qual você não precisa gravar cenas em sequência, mas no final terá a sua história editada de forma coerente e linear, sem deixar de cumprir o seu objetivo que é passar uma determinada mensagem para quem está do outro lado da tela.

5. Pesquise sobre o assunto antes de escrever

Antes de começar a escrever pesquise o máximo de referências que puder, principalmente se for um tema que você não domina.

Não vale copiar, mas tirar a inspiração e argumentos que podem melhorar o seu.

Essa prática além de desonesta, fará perder a originalidade da sua escrita. As histórias mais marcantes se destacam pela autenticidade, criatividade e por levar as pessoas a embarcarem em uma emoção diferente do que elas experimentam no dia a dia.

Sites de busca, monografias, revistas, livros e até conversas com pessoas que possuem autoridade no assunto podem ajudar a expandir a sua mente e trazer novos pontos de vista para o debate.

O mais importante é que essas fontes sejam confiáveis, ou você corre de passar informações erradas para o seu leitor e comprometer a própria credibilidade.

6. Crie uma “persona” para o seu texto

Ao encarar uma página em branco é normal que um redator se pergunte que tipo de texto irá escrever ou qual será o seu objetivo. Mas antes disso ele deve se perguntar a quem se destina o seu artigo.

Por exemplo: Se o seu leitor for o CEO de uma multinacional, um texto repleto de gírias, linguagem infantilizada ou com assuntos genéricos, dificilmente irá atraí-lo.

O inbound marketing utiliza uma estratégia muito útil para evitar esse problema, que é uma representação do seu leitor, pensando em características como faixa etária, escolaridade, ocupação e assim por diante. Essa “personagem” é chamada de persona.

Mesmo estando ligada ao marketing essa estratégia é importante para qualquer área que lide com conteúdo. A persona é uma figura concreta de quem estará lendo o que você tem a dizer.

Conhecê-la é uma forma de entender se o tom da sua linguagem, o conteúdo trazido e o vocabulário usado estão compatíveis com aquilo que ela quer ler. E isso não apenas em uma história, como também no seu relatório, post, memorando, e-mail, discurso ou carta de agradecimento.

7. Preze sempre pela simplicidade

Muitas pessoas acreditam que o seu texto não é bom por não vir carregado de palavras rebuscadas e parágrafos longos. Mas graças a internet, os leitores estão cada vez mais práticos e buscam conteúdos que cumprem a sua proposta logo de cara.

Textos com alto tempo de leitura, que abusam de períodos longos e termos técnicos acabam entediando o leitor e perdem a sua “escaneabilidade”, no caso dos artigos para internet.

Escreva parágrafos e frases curtas; utilize a pontuação como pausa nas ideias; quebre a linearidade com listas ou intertítulos; seja direto e não deixe o clímax do seu texto apenas para o final. Pode ser que o seu leitor sequer chegue até lá.

Gostou das dicas? Se você ainda deseja aprender um pouco mais sobre como vencer a dificuldade de escrever, não deixe de conferir 23 dicas para exercitar a criatividade

  • @Empreegestao

    Ótimas dicas !