Pessoas persuasivas

3 características de pessoas altamente persuasivas

Preparamos este conteúdo para explicar os pontos fundamentais para se tornar um destaque entre as pessoas persuasivas. Confira!

Bons vendedores dominam a arte da persuasão. Algumas características similares podem ser facilmente encontradas entre estas pessoas altamente persuasivas.

Separamos algumas para você, confira:

Pessoas Persuasivas são bons ouvintes

Pessoas persuasivas não saem simplesmente empurrando seus argumentos tentando convencer as pessoas de forma qualquer forma, a todo o momento. Elas sabem que esse tipo de atitude não as levará para lugar nenhum.

Bons negociadores são capazes de articular suas posições de forma convincente, mas isso é só a primeira parte da equação. Pessoas altamente persuasivas estão ouvindo ativamente o que as pessoas com quem negociam estão dizendo.

Perceba que existe uma diferença infinitamente grande entre “ouvir” e “escutar”. De nada adianta você escutar ou simplesmente fingir que está escutando o que a pessoa dizendo enquanto, na verdade, você está pensando nos argumentos que irá utilizar em seguida.

Em primeiro lugar, vendedores persuasivos escutam para avaliar o quanto a outra pessoa está receptiva ao seu ponto de vista. Segundo, eles estão escutando suas objeções específicas, que eles sabem que irão ter que resolver para concretizar a negociação ao seu favor.  Pessoas persuasivas estão constantemente ouvindo você e não eles próprios afinal, você não pode persuadir de forma eficaz sem conhecer o outro lado do argumento.

Pessoas persuasivas criam uma conexão

É fácil julgar ou recusar argumentos de pessoas que estão tentando convencê-lo se você não tem envolvimento emocional com elas. As pessoas que utilizam bem as técnicas da persuasão em suas vendas sabem disso, então procuram ao máximo serem simpáticos e estabelecerem vínculos emocionais. Eles procuram mostrar empatia a você e tentam demonstrar possuir muitas coisas em comum.

Uma técnica muito utilizada nesse caso é o rapport, uma linha da psicologia utilizada por negociadores para criar uma ligação de sintonia com a pessoa com quem se dialoga, fazendo com que ela sinta de forma inconsciente uma maior semelhança em relação a você. Isso pode ser feito, por exemplo, através do “espelhamento” onde o negociador faz uso de uma postura corporal igual a da outra pessoa ou mantém o mesmo tom de voz e nível de energia e empolgação.

Segundo Cialdini, em seu livro Armas da Persuasão, um pesquisador fez uma descoberta interessante enquanto examinava as estatísticas de vendas de seguradoras americanas ao longo de anos. Eles descobriu que os clientes tendiam a fechar mais contratos com a seguradora quando o vendedor tinha idade, religião, convicções políticas e até hábitos tabagistas igual a eles.

Pessoas Persuasivas são pacientes

Ansiedade e imediatismo são muitas vezes os piores violões de um fechamento de vendas. É possível fechar uma venda menos significativa através de urgência, mas as ideias profundas e argumentos mais complexos requerem tempo e pensamento para se enraizar. Grandes negociadores sabem disso e não tem pressa em concretizar suas vendas. Muito embora utilizem técnicas de escassez do tipo “Últimas unidades!!”, sabem que existem alguns compradores que precisam de tempo para refletir e assimilar os argumentos do vendedor. Assim, bons vendedores dão espaço e tempo para considerar cuidadosamente a sua posição. Eles sabem que nada é mais poderoso do que a pessoa persuadir a si mesma.

Conclusão

Como você pode ver, para ser uma pessoa persuasiva é necessário direcionar o foco para a pessoa com quem se negocia.

Quando você tenta ser convincente, é normal direcionar sua atenção ao seu “eu interior”, dando uma atenção maior aos seus argumentos e ao modo que você fala, analisando a si mesmo. Mas é necessário ter em mente que de nada vale isso se você não tem como ponto central da negociação a outra pessoa. E, para isso, antes de qualquer coisa, é necessário ser um bom ouvinte.

Somente assim você terá condições para criar uma conexão com a pessoa. Isso pode levar um bom tempo, então é necessário ter muita paciência para não desistir no momento crucial da negociação.

O artigo foi escrito por Alexandre Campos, editor do site Negociação Ninja