áreas-chave

3 áreas-chave da sua empresa em que você pode e deve buscar ajuda

Tudo bem que o empreendedor é um cara especial, mas não custa nada receber ajuda em algumas áreas-chave. Vale a pena conferir quais são

Por um lado, o empreendedor é um cara muito especial, que detém um grande conhecimento sobre diversas áreas da sua empresa. Sem ele, a empresa não teria chegado onde chegou. Por outro, ele é um mero mortal que, assim como qualquer outro, possui apenas 24 horas no dia.

Com isso em mente, é fundamental que ele seja capaz de investir o maior tempo possível nas áreas-chave da empresa (desenvolvimento de produto, gestão financeira e vendas).

Porém, mesmo dentro dessas áreas, é possível delegar algumas tarefas para especialistas, seja através de equipe interna ou de parceiros terceirizados.

Está curioso em como deixar atividades-chave na mão dos outros sem perder o controle da empresa? Vamos lá!

Desenvolvimento de produtos

Antes que você pense “Ah, já que posso terceirizar, vou simplesmente contratar alguém para desenvolver o produto e posso dedicar atenção a outras áreas”, quero deixar claro que é essencial que você acompanhe todo o processo bem de perto. Afinal, seu produto (ou serviço) levará a sua marca e será responsável direto pelo sucesso da empresa.

Porém, por mais que você precise participar ativamente da concepção e principalmente da avaliação do material final, existem consultorias especializadas que podem ser uma mão na hora para te ajudar no processo.

De forma geral, elas usam o termo Design Thinking, que representa a maneira de pensar para achar um produto que ao mesmo tempo atenda as demandas do cliente, seja viável de ser produzido em escala e faça parte de um modelo de negócios viável.

Gestão financeira

Pela definição, se é uma área-chave, você precisa acompanhar de perto o que acontece nela. Vale a pena lembrar que o fluxo de caixa é o sangue da empresa, que leva o oxigênio até as células e mantém o organismo vivo.

Por isso, você precisa sempre estar informado sobre como está a situação atual e qual a previsão de entradas e saídas no curto, médio e longo prazo. Sem um conhecimento profundo do fluxo de caixa, qualquer planejamento é mais uma esperança do que um plano em si.

Porém, o cálculo de impostos, conciliação bancária e outras tarefas mais operacionais, podem e devem ser delegadas a outras pessoas. Além de um contador de confiança (praticamente o médico da sua empresa), ferramentas de gestão como o ContaAzul podem facilitar muito a sua vida.

Vendas

Agora você deve estar pensando “Po, ele já me falou pra terceirizar 2 áreas fundamentais para o funcionamento da empresa. Isso significa que devo então focar 100% do meu tempo nas vendas”.

Não necessariamente!

Por mais que você precise acompanhar as vendas muito de perto, vale a pena ressaltar que nem todos os clientes possuem a mesma probabilidade de comprar (relembre As 5 etapas que o cliente passa antes de comprar seu produto/serviço).

Em termos práticos, existem os clientes que estão “apenas olhando” e aqueles que estão próximos de comprar ou então que já compraram e têm potencial para comprar mais. É nesses que você deve investir a maior parte do seu tempo.

Pensando especificamente na venda através da internet, existem as tarefas chamadas “topo de funil”, que basicamente servem para trazer novas visitas para o seu site (destaque para otimização da presença do site no Google, compra de mídia e marketing de conteúdo).

De forma geral, essas tarefas podem ser delegadas para parceiros especializados, logicamente com o acompanhamento correto sobre os resultados desse trabalho.

Para quem trabalha com Google AdWords, a Locaweb tem um serviço bem bacana em que especialistas aprendem sobre seu negócio e cuidam das suas campanhas.

Para entender mais sobre esse serviço, veja mais informações.

Se você ainda não trabalha com o AdWords e quer entender melhor porquê ele é um meio tão usado no marketing digital, vale a pena conferir o artigo Como o Google Adwords ajuda sua empresa a se destacar na internet?

Conclusão: Para crescer, foco nas atividades estratégicas é essencial e nas áreas-chave!

Não tem jeito, por mais que o empreendedor tenha uma tendência natural por controle, em algum momento ele precisará de ajuda de outras pessoas em algumas atividades para possa focar em outras.

Dentro das 3 áreas-chave citadas, o empreendedor tem um papel forte em:

  • Garantir que o produto seja desenvolvido de acordo com a sua visão;
  • Entender as necessidades de fluxo de caixa e garantir que ele seja capaz de alimentar a empresa no futuro (curto, médio e longo prazo);
  • Monitorar os números do funil de vendas e estar mais próximo daqueles que estão quase comprando ou dos que já compraram e podem ser fidelizados;

Ou seja, em todas as áreas, é importante estar por perto do que está acontecendo, mas cada vez menos com a mão na massa de forma direta.

Para quem quer crescer, saber delegar e garantir que as pessoas estão entregando o resultado esperado é a melhor forma de chegar mais longe.

Abraços,
Millor Machado (delegando sempre que possível)

Obs.: Esse artigo foi patrocinado pela Locaweb. Isso significa que os recomendamos como referência, mas não há influência em nossa linha editorial nem nossa opinião.

P.S.: Créditos da imagem Shutterstock